Armazenamento

Por Fernando Sousa, para o TechTudo


Escolher entre um SSD SATA ou NVMe pode fazer diferença para quem deseja um bom desempenho ao rodar tarefas pesadas. Enquanto o primeiro padrão é mais antigo e comum no mercado, o segundo promete velocidade superior, mas por um preço maior. Marcas como Kingston, Sandisk, Intel e outras oferecem modelos com diferentes capacidades e preços no Brasil. O TechTudo, com ajuda de Iuri Santos, gerente de tecnologia da Kingston, traz a seguir uma lista com algumas dúvidas na hora de escolher um SSD novo, com informações

A escolha entre modelos SSD pode ser essencial para o desempenho do computador — Foto: Divulgação/Kingston

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

O que significam NVMe e SATA?

Linha Blue conta com os NVMe de entrada da Western — Foto: Divulgação/Western Digital

NVMe e SATA são dois tipos de interface de comunicação que também podem indicar o tipo de conector utilizado para adicionar um SSD a sua placa mãe. O padrão SATA é o mais comum, sendo utilizado há décadas e permitindo que se tenha uma maior compatibilidade entre os dispositivos. Porém, por ser mais antigo, possui uma limitação maior na largura de banda: sua velocidade máxima fica próxima dos 600 MB/s.

Já o NVMe é um padrão mais novo, que utiliza o PCIe da placa mãe para oferecer maior velocidade de comunicação. Além disso, segundo Iuri Santos, modelos do tipo se conectam direto à CPU, o que significa maior autonomia nos processos. O conector também é diferente da maioria dos SSDs SATA, permitindo maior desempenho para passar dos 3.500 MB/s com facilidade.

Os dois são mais rápidos que os HDs tradicionais?

HD e SSD SATA têm o mesmo formato e encaixes — Foto: Filipe Garrett/TechTudo

Os HDs convencionais definitivamente não podem ser comparados aos SSDs quando o assunto é desempenho. Mesmo um SSD SATA de entrada, que pode ser encontrado por cerca de R$ 150 no mercado brasileiro na versão de 120 GB, tende a oferecer uma velocidade ao menos 10 vezes mais rápida que a de um HD tradicional.

A diferença fica ainda mais notória quando comparamos um HD convencional com velocidade média de escrita na casa dos 50 MB/s e leitura podendo chegar aos 120 MB/s, com um SSD NVMe PCIe 4.0 que pode oferecer 3.000 MB/s de escrita e 3.500 MB/s de leitura.

Ambos são compatíveis com as tecnologias mais recentes?

O padrão atual no que diz respeito a performance é o NVMe PCIe 4.0, que pode oferecer velocidades de leitura e escrita realmente elevadas. Os SSDs SATA possuem uma limitação de velocidade próxima aos 600 MB/s, que, mesmo sendo muito abaixo de um modelo NVMe, ainda é muito mais eficiente que um HD convencional.

SSDs SATA da Samsung usam tecnologia QLC e apostam na alta capacidade — Foto: Divulgação/Samsung

Até mesmo os consoles de nova geração, como Playstation 5 (PS5) e Xbox Series X, trazem SSDs de alto desempenho, que por, utilizarem o que há de mais moderno no padrão, podem entregar velocidades de até 5.000 MB/s, segundo as fabricantes. Logo, é possível afirmar que para acompanhar o que há de mais atual no segmento dos SSDs, atualmente é preciso de uma placa mãe com suporte ao padrão NVMe com PCIe 4.0.

Vale ressaltar que, utilizado junto ao padrão PCIe 4.0, mais recente, as velocidades com o NVMe podem passar dos 7.000 MB/s, como explica o especialista da Kingston. Segundo ele, a tecnologia será padrão para componentes de armazenamento em breve.

Qual é o melhor para jogos ou tarefas pesadas?

SSDs são melhores aproveitados em sistemas operacionais mais recentes, sejam eles Windows ou Linux — Foto: Filipe Garrett/TechTudo

Segundo desenvolvedores de jogos, um SSD pode sim impactar de forma significativa o desempenho nos games, visto que títulos de mundo aberto como RPGs podem explorar a maior velocidade dos discos para carregar os mapas de maneira mais rápida. Sem dúvida, as unidades NVMe são mais indicadas para desempenho extremo em jogos, mas o custo elevado dos discos pode ser um empecilho para comprar um produto do tipo.

Para quem precisa trabalhar com arquivos pesados ou muito volume de dados, talvez a melhor opção ainda seja o SSD SATA, que pode não oferecer uma velocidade tão alta, mas tende a ser mais barato para um disco com densidade maior.

Qual é mais barato?

SSDs NVMe ainda são mais caros — Foto: Divulgação/Kingston

Os SSDs SATA têm um custo um pouco mais acessível que os modelos NVMe, o que faz com que seja possível investir menos em um disco com uma capacidade de armazenamento maior. Enquanto um SSD SATA de 1 TB tem custo médio na casa dos R$ 750, as opções com armazenamento mais veloz com o mesmo volume não sai por menos de R$ 1.250.

Para quem busca uma solução para apenas abandonar o HD e partir para um SSD, investindo a partir de R$ 150 já é possível encontrar opções de 120 GB, que devem ser o suficiente para instalar o seu sistema operacional e os softwares que você mais utiliza. Isso deve trazer uma maior velocidade de inicialização e mais fluidez na utilização de seu computador.

Quais formatos aparecem no mercado?

SSD Western Digital WD Green de 240 GB nos formatos de 2,5" e M.2 2280 — Foto: Divulgação/Western Digital

Sem dúvida os modelos SATA ainda são maioria no mercado brasileiro, afinal, são opções voltadas para quem busca custo-benefício. O preço reduzido faz com que os modelos sejam muito buscados por quem procura trocar a solução de armazenamento ou mesmo para quem vai utilizar um modelo do tipo em conjunto com um HD para expandir a capacidade de armazenamento de seu equipamento.

Modelos M.2 e PCIe com densidade entre 128 e 480 GB também são facilmente encontrados no mercado brasileiro, com preços a partir dos R$ 250 para quem possui um notebook ou PC com suporte aos modelos.

Vai vender notebook usado? Veja dicas para evitar problemas

Vai vender notebook usado? Veja dicas para evitar problemas

Mais do TechTudo