Por Lucas Santos, para o TechTudo


O fogão smart é um eletrodoméstico que compõe uma cozinha inteligente e conectada. O aparelho pode tornar o dia a dia mais prático ao permitir o controle à distância diretamente pelo celular. Além disso, recursos extras como câmeras no interior do forno e modelos autolimpantes se destacam em comparação com os equipamentos tradicionais.

Por enquanto, os fornos inteligentes ainda não desembarcaram no Brasil, mas empresas como Samsung, Siemens e GE já oferecem modelos smart com as mais variadas funções no exterior. Apesar das vantagens, alguns fatores importantes como a possibilidade de ser hackeado e o alto preço do produto também devem ser considerados. Pensando nisso, o TechTudo elaborou uma lista com prós e contras dos fogões smart.

Nota de transparência: Shoptime e TechTudo mantêm uma parceria comercial. Ao clicar no link da loja, o TechTudo pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação. Os preços mencionados podem sofrer variação e a disponibilidade dos produtos está sujeita aos estoques.

Os fogões smart ainda não estão disponíveis no Brasil — Foto: Divulgação/Samsung

PONTOS POSITIVOS

1. Controle pelo celular

Os usuários que buscam mais praticidade na cozinha encontram nos fogões smart uma boa opção. Isso porque os aparelhos podem ser controlados pelo celular, à distância, e também se conectam com as assistentes virtuais como Google Assistente e Bixby.

Com a conexão no smartphone é possível, por exemplo, programar uma função específica de cocção no eletrodoméstico, receber notificações sobre o andamento do preparo dos pratos e até ativar alertas de quando a comida estiver pronta. Além disso, é possível desligar o dispositivo remotamente, o que traz mais segurança caso o usuário o esqueça ligado.

Os fogões smart podem ser controlados pelos aplicativos das fabricantes — Foto: Reprodução/Lifewire

2. Modelos sensíveis ao toque e com câmera

Alguns modelos contam com telas sensíveis ao toque que permitem acessar configurações específicas do eletrodoméstico, como modos de cozimento e programação para acompanhar o preparo. Outras opções possuem, ainda, câmeras no interior do forno que exibem imagens no display do fogão ou diretamente no smartphone emparelhado.

Os eletrodomésticos da GE permitem que o usuário facilite o uso ao programar e salvar as configurações que são utilizadas com mais frequência no forno. Também é possível selecionar modos de preparo para refeições específicas. Outras empresas que apresentam fogões smart com características semelhantes são a Samsung e a Siemens.

Fogões inteligentes possuem display sensíveis ao toque — Foto: Divulgação/Siemens

3. Autolimpante

Outra funcionalidade que pode tornar o trabalho do usuário mais prático é a tecnologia autolimpante. Os eletrodomésticos com esse modo são capazes de dissolver a gordura da parte interna de seus fornos e transformar resíduos orgânicos da comida em cinzas. Com isso, o usuário não precisa utilizar produto específicos de limpeza pesada, o que pode ser abrasivo. A função autolimpante é feita com a tecnologia chamada de pirólise, presente em fogões das marcas Samsung, Siemens e GE.

Fogões inteligentes podem ter função autolimpante — Foto: Divulgação/GE

PONTOS NEGATIVOS

1. Preço superior aos modelos convencionais

Por se tratar de modelos com tecnologia de ponta e mais funcionalidades do que os fogões convencionais, as opções smart podem ter um preço bastante elevado. Como este segmento de produto ainda não é vendido no Brasil, é preciso utilizar preços do varejo internacional para fins de comparação.

A GE vende modelos que custam a partir de US$ 1.159 (R$ 6.404 em conversão direta). Já a Whirlpool vende este tipo de eletrodoméstico por cerca de US$ 1.499 (R$ 8.283 no câmbio de hoje). Outra marca conhecida que atua no segmento é a Samsung, que comercializa os equipamentos por valores a partir de US$ 1.304 (R$ 7.205). Já os modelos de fogões convencionais podem custar em média US$ 600 (R$ 3.256) no exterior.

Fogão inteligente é vendido por preços mais altos em comparação aos modelos convencionais — Foto: Reprodução/LG

2. Pode ser hackeado

Os fogões smart estão sujeitos aos ataques hackers, assim como outros dispositivos que são conectados à internet. Isso pode ocorrer caso sejam encontradas falhas nas configurações de segurança dos dispositivos. No entanto, para evitar as invasões, as empresas atualizam os sistemas assim que vulnerabilidades são detectadas, o que promete maior proteção dos usuários.

Os fogões smart podem ser instalados de forma semelhante aos normais — Foto: Divulgação/Samsung

3. Manutenção cara

A manutenção dos fogões smart pode ser mais cara em comparação com os modelos convencionais. Por se tratar de um produto com diversas funções tecnológicas extras, o preço dos consertos tende a ficar mais caro devido às peças utilizadas. Além disso, por ser uma novidade no mercado, pode ser mais difícil encontrar um profissional apto para este tipo de reparo. Portanto, o mais seguro é verificar se a marca oferece ao cliente manutenção em empresas autorizadas.

Alguns fogões smart contam com display sensível ao toque — Foto: Divulgação/Samsung

Com informações de Pocket Lint, AjMadison, General Electric e Whirlpool

Robô-coruja, cervejeira portátil e mais: veja invenções curiosas

Robô-coruja, cervejeira portátil e mais: veja invenções curiosas

Mais do TechTudo