Wearables

Por Isabele Scavassa, para o TechTudo

Divulgação/Apple

Com o lançamento do Apple Watch, em 2015, os fãs da Apple descobriram uma nova maneira de ver as horas. Com o passar do tempo, funções como exibição de notificações, controle de aplicativos e acompanhamento de atividades físicas se tornaram comuns entre os usuários do relógio inteligente. No entanto, existem funções pouco comuns e que nem todos os donos do weareable conhecem. Por conta disso, o TechTudo separou uma lista com seis boas ideias que envolvem o vestível da Apple.

Próximo da sétima geração, o Apple Watch já pode ser utilizado como relógio de cabeceira, carteira de documentos e chave de carro. Há também outros recursos interessantes em fase de testes, que devem chegar em breve a todos os consumidores, como monitoramento de doenças neurológicas, checagem de açúcar no sangue e até mesmo identificação de covid, como você poderá conferir a seguir.

Apple Watch 6 já está disponível no mercado brasileiro — Foto: Divulgação/Apple

FUNÇÕES ANUNCIADAS

1. Relógio de cabeceira

Um apetrecho deste ano chegou com a proposta de transformar o Apple Watch num relógio de cabeceira. A esfera de vidro chamada NightWatch é um produto que amplia a tela do wearable, de modo a facilitar a visualização das horas, como num despertador convencional. O acessório promete amplificar o som do vestível, o que ajuda também na hora de fazer com que o alarme realmente acorde o usuário.

Também é possível acomodar o fio do carregador do Apple Watch na estrutura do aparelho, para que seja recarregado durante a noite sem precisar tirá-lo do suporte. No entanto, vale ressaltar que retirar o relógio do pulso desabilita a função de monitoramento do sono.

Esfera amplia visor do Apple Watch e o transforma em despertador — Foto: Divulgação/NightWatch

2. Carteira de documentos

O Apple Watch já contempla funções como as de pagamento por aproximação e armazenamento de bilhetes aéreos. Essas funcionalidades otimizam o cotidiano, uma vez que substituem a carteira convencional para pagamentos de compras ou na hora de fazer embarques, por exemplo. O que a Apple busca trazer no watchOS 8, entretanto, é uma novidade capaz de digitalizar documentos.

Tornar as identificações em documentos digitais deve extinguir de vez a necessidade de carregar uma carteira convencional. É preciso ainda verificar a oficialização para que as identificações, como a habilitação, seja de fato aceita nos países nesse formato. Opções como título de eleitor e CNH já contam com versões eletrônicas validadas no Brasil.

Carteira de motorista no Apple Watch permite aposentar de vez as carteiras físicas — Foto: Divulgação/Apple

3. Chave do carro

Além das novidades no aplicativo Wallet, o watchOS 8 também deve contemplar a possibilidade de usar o Apple Watch como chave do carro. A novidade acontecerá por meio de conectividade NFC ou Ultra Wideband (UWB), mas a função estará disponível apenas a partir da sexta geração de vestíveis da empresa da maçã. Quanto ao veículo, é preciso que ele disponibilize pelo menos uma das formas de conexão para pareá-lo com o relógio.

Para evitar situações de furto, o relógio deve travar completamente quando retirado do pulso, liberando o acesso somente por meio de senha. Outra questão relacionada à segurança confere apenas a quem está sentado no banco do motorista a permissão para acionar o motor por meio do smartwatch.

App nativo Wallet pode guardar chaves do carro até mesmo no Apple Watch — Foto: Divulgação/Apple

TECNOLOGIAS EM TESTE

As funções listadas abaixo agregam uma série de estudos, todos relacionados à saúde, que ainda podem estar em fase de testes. Dessa forma, é preciso pontuar que algumas funcionalidades não deverão necessariamente ser incorporadas na dinâmica do relógio que chega ao consumidor final.

4. Monitoramento de doenças neurológicas

O rastreamento do nível de oxigênio no sangue e da frequência cardíaca são funções oferecidas pelo relógio hoje em dia. Essas informações servem para ajudar no acompanhamento de dados sobre o corpo e até mesmo indicar quando algo está errado. Por isso, um estudo desenvolvido pela empresa de biotecnologia Biogen busca avaliar os relatórios obtidos com a ajuda do dispositivo para monitorar o desempenho cognitivo das pessoas.

A pesquisa, que conta com alguns voluntários, analisa os chamados biomarcadores digitais. Tais informações coletadas são usadas para avaliar como o acompanhamento diário e assíduo delas pode ajudar na prevenção e no diagnóstico mais rápido de doenças neurológicas. À medida que os resultados são observados, os pesquisadores podem começar tratamentos antecipados que controlam patologias como a demência e até mesmo Alzheimer.

Apple Watch pode ajudar na detecção de doenças neurológicas — Foto: Reprodução/Internet

5. Identificação de Covid

Alguns estudos em andamento observa a efetividade do Apple Watch na detecção de Covid-19. Tanto a Universidade de Stanford quanto uma pesquisa publicada no Journal of Medical Internet Research usam o relógio para observar aspectos que devem indicar a presença do coronavírus no organismo.

O artigo indicou que o smartwatch foi capaz de reconhecer o contato do vírus com o corpo uma semana antes do PCR. O dado fundamental que serviu como indicativo foi o batimento cardíaco, que ficou acelerado durante o período de infecção. A pesquisa da Stanford, ainda em andamento, também enxerga efetividade no acompanhamento das estatísticas oferecidas pelo vestível.

Eletrodos do Apple Watch permitem fazer eletrocardiograma direto no pulso. — Foto: Divulgação/Apple

6. Checagem de açúcar no sangue

Apple Watch pode checar nível de açúcar no sangue — Foto: Divulgação/Apple

Outro projeto em fase de testes, sob o comando da Rockley Photonics, tenta facilitar a checagem de açúcar no sangue, permitindo que ela seja feita por meio do Apple Watch. Pressão arterial e nível de álcool no sangue também são estatísticas que estão na mira do estudo.

Com o suporte do relógio, o processo tradicional que usa fluido intersticial para entregar o resultado da glicose passaria a usar apenas fótons para computar o mesmo indicador. Além de ser uma alternativa ao atual método invasivo envolvendo agulhas, a tecnologia facilitaria a checagem a ponto de poder ser feita a qualquer momento e em qualquer lugar.

Apple Watch Series 6 cores — Foto: Reprodução/Apple

A última atualização do Apple Watch ocorreu em 2020, quando a marca renovou a geração com o Series 6. Há versões com telas de 40 e 44 mm, além de uma bateria que confere até 18 horas de autonomia.

Nota de transparência: Amazon e TechTudo mantêm uma parceria comercial. Ao clicar no link da loja, o TechTudo pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação. Os preços mencionados podem sofrer variação e a disponibilidade dos produtos está sujeita aos estoques.

Mais do TechTudo