Por Lucas Santos, para o TechTudo


A escolha do modelo ideal de computador pode gerar dúvidas em alguns usuários, e para acertar na decisão entre um desktop ou um notebook é necessário conhecer as diferenças entre os equipamentos. É possível encontrar produtos do segmento que apresentam configurações similares. No entanto, o formato portátil ou não deve ser levado em consideração de acordo com o que o consumidor deseja.

O TechTudo preparou uma lista com cinco diferenças que podem ser encontradas no comparativo entre desktops e notebooks. Confira a seguir dicas que abordam o que deve ser levado em conta antes de escolher o modelo ideal.

Lista reúne algumas diferenças que podem ser encontradas no comparativo entre desktops e notebooks — Foto: Divulgação/Unsplash (XPS)

Notebook LG: quais modelos e onde comprar? Descubra no Fórum TechTudo

Nota de transparência: Shoptime e TechTudo mantêm uma parceria comercial. Ao clicar no link da loja, o TechTudo pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação. Os preços mencionados podem sofrer variação e a disponibilidade dos produtos está sujeita aos estoques.

1. Portabilidade

Os usuários que precisam utilizar o computador em mais de um lugar podem optar por um notebook devido à portabilidade. O equipamento pode ser transportado sem muita dificuldade dentro de uma bolsa ou mochila, podendo ser utilizado tanto em casa quanto no escritório. O desktop deve ser melhor aproveitado em um ambiente fixo, pois para mudá-lo de lugar é necessário realizar a desmontagem de seus periféricos.

Outro ponto positivo dos computadores portáteis é a capacidade de usá-lo fora da tomada, apenas com a carga da bateria interna. Já o desktop precisa estar sempre conectado à energia para o uso, o que limita algumas possibilidades. Outra vantagem é que o notebook requer menos espaço físico que o computador, podendo ser utilizado com maior tranquilidade mesmo em mesas ou escrivaninhas pequenas.

Os notebooks ocupam menos espaço na mesa — Foto: Pedro Vital/TechTudo

2. Troca de peças

Realizar manutenções nos computadores é um processo importante para garantir que a vida útil dos aparelhos seja maior. A troca de peças nos modelos desktop tende a ser um pouco mais fácil quando comparada a de notebooks. Devido à facilidade de manusear os componentes e também de encontrá-los no mercado nacional, os upgrades e substituições devem ser menos complicados para os usuários. A manutenção em notebooks requer um pouco mais de conhecimento e a compatibilidade dos componentes pode ser restrita.

Caso o mouse e o teclado de um desktop apresentem problema, por exemplo, o ato de realizar a troca dos periféricos é mais simples, pois basta adquirir um produto novo e conectá-lo novamente. No caso dos notebooks, os periféricos básicos estão diretamente agregados à estrutura do equipamento, com isso, sua manutenção tende a ser mais difícil.

Os desktops tendem a ser mais fáceis de realizar upgrades — Foto: Filipe Garrett/TechTudo

3. Preço

Um dos fatores que influenciam no preço de computadores é a sua configuração. Quando falamos de um notebook que apresenta a mesma ficha técnica de um desktop, podemos encontrar uma discrepância nos valores e os portáteis acabam sendo mais caros. Isso ocorre porque os laptops são equipamentos completos que apresentam os periféricos essenciais e alguns acessórios extras incluídos na estrutura.

Dependendo de quanto o usuário pretende gastar em um computador, um desktop pode ser uma opção mais fácil de se adequar ao bolso. Ao optar por montar um PC o consumidor pode, por exemplo, priorizar alguns componentes em detrimento de outros. Portanto, com a troca de peças sendo mais fácil, é possível realizar os upgrades no futuro. Mas é importante salientar que o preço do desktop pode sofrer alteração devido à compra separada de periféricos como tela, mouse e teclado, por exemplo.

O preço de notebooks mais avançados pode ser mais elevado do que o de um desktop — Foto: Raíssa Delphim/TechTudo

4. Tela

O tamanho da tela do computador costuma variar de acordo com a necessidade do usuário. Em notebooks, as dimensões desta peça apresentam limitações quando comparado ao desktops, que permitem utilizar monitores com mais polegadas de tamanho e até mesmo televisões como tela.

Os computadores portáteis também permitem que os usuários os conectem a outras telas ou mesmo em TVs. No entanto, ao conectar o dispositivo em displays externos, sua portabilidade acaba sendo prejudicada, pois o periférico externo pode limitar o uso dos laptops. Isso porque o usuário precisará ficar em mesas ou locais próximos à tela.

Ao utilizar notebooks em outros displays, o dispositivo perde sua portabilidade — Foto: Raquel Freire/TechTudo

5. Desempenho

A disputa no quesito desempenho entre desktops e notebooks varia de acordo com a finalidade do usuário. De modo geral, os PCs de mesa tendem a fornecer uma melhor performance e isso pode estar associado à possibilidade de realizar upgrades com mais facilidade. Por exemplo, quando uma placa de vídeo nova é lançada, o consumidor pode instalá-la no PC sem tardar, enquanto a tendência é que o componente demore para chegar aos laptops.

A escolha entre os dois modelos de computador, porém, deve levar em consideração o propósito final de uso. No mercado, existem diversas opções de notebooks disponíveis e quem executa tarefas mais simples pode optar por um modelo com o desempenho moderado. Já os usuários mais exigente podem optar pelos desktops com configurações mais avançadas e que permitem upgrades de maneira simples.

O desempenho do computador é um dos critérios que deve ser levado em conta na hora de escolher o modelo que comprar — Foto: Divulgação/Apple

Windows 11: veja cinco destaques do novo sistema da Microsoft

Windows 11: veja cinco destaques do novo sistema da Microsoft

Mais do TechTudo