Sistemas operacionais

Por Filipe Garrett, para o TechTudo


O Windows 11 chegou aos usuários recentemente, e é possível fazer a atualização para o novo sistema de forma gratuita. Enquanto a interface gráfica remodelada do software chama a atenção, outras mudanças passaram despercebidas. É o caso dos ajustes no menu do Windows Explorer e das estimativas de atualizações no Windows Update. A Microsoft também incluiu uma série de recomendações para que a bateria seja melhor aproveitada na nova versão do Windows.

Apesar de apresentar mudanças positivas, o Windows 11 vem com novidades que dividem opiniões; é o caso, por exemplo, da barra de tarefas um pouco menos personalizável. A falta de uma área clara para desligar apps em segundo plano e a dificuldade para encontrar opções mais variadas de backup também estão entre os ajustes que podem desagradar os usuários. A seguir, o TechTudo preparou uma lista com nove mudanças do Windows 11 que você provavelmente não percebeu.

Windows 11: lista com nove mudanças que você provavelmente não percebeu — Foto: Divulgação/Windows

Windows 11: você vai atualizar? Opine no Fórum do TechTudo

1. Menus do Windows Explorer

O novo "Explorador de Arquivos" do Windows 11 ganhou uma interface gráfica limpa e simples, com menus e atalhos mais práticos para funções recorrentes. Em vez de opções tradicionais, o sistema mostra uma barra com botões como recortar, copiar e colar, atalho para renomear arquivos e para compartilhar ou excluir. Alguns desses botões são contextuais: um arquivo de imagem pode mostrar ainda uma opção para determinar aquele arquivo como papel de parede, por exemplo.

Windows 11 apresenta Windows Explorer com interface bem diferente da versão anterior — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

Quem precisar de alguma função mais tradicional, e que não está evidente nos botões, pode encontrar atalhos para os recursos nos menus que foram mantidos. Em “Visualizar”, há opções de como mostrar arquivos ocultos e extensões. Nos três pontos, o seletor “Opções” possibilita que o usuário navegue entre configurações ainda mais específicas e avançadas do Explorer.

2. Tempo estimado do Windows Update

A inconveniência de alguns dos updates de edições antigas do Windows é tão conhecida que virou combustível de memes. No Windows 11, a Microsoft parece ter se esforçado para aliviar a intromissão de atualizações do sistema operacional com um mecanismo que promete julgar quanto tempo a aplicação de cada pacote vai levar. Com a informação, o usuário pode considerar se tem tempo disponível para esperar o sistema instalar o update e reiniciar o PC.

Windows Update irá avisar estimativa de tempo em atualização disponíveis no Windows 11 — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

Essa informação pode ser verificada no menu “Windows Update”, presente em “Configurações” e, também, no botão de desligar ou reiniciar o sistema. O painel que permite configurar as atualizações do Windows conserva basicamente as mesmas opções encontradas na versão do Windows 10.

3. Recomendações de configurações

O Windows 11 é mais contextual que o Windows 10. Na nova versão do sistema, o usuário pode encontrar sugestões frequentes do sistema operacional sobre as configurações ideais para cada componente: exemplos de quais apps rodam em segundo plano como forma de poupar recursos e bateria, definições de brilho de tela ou opções de hibernar para uma melhor autonomia.

Windows 11: atualização sugere configurações para economizar bateria — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

Uma forma simples de encontrar essas sugestões é através da opção “Energia & bateria”, presente nas configurações do sistema operacional. Ainda é possível encontrar uma análise de consumo de energia bem parecida com a que diversos smartphones fazem, assim como sugestões de configurações para que o computador possa ficar mais tempo longe da tomada.

4. Novo mixer de volume

O mixer de volume do Windows 11 ganhou uma nova interface e se mudou: a ferramenta agora está abrigada em “Configurações”. Mais do que uma aparência moderna e um posicionamento diferente no sistema operacional, o controlador de volume ganhou uma funcionalidade interessante: o ajuste granular por app. Agora, o volume pode ser calibrado individualmente para que você corte o som do navegador ou dos efeitos do sistema operacional, mas mantenha o volume do seu app de música preferido, por exemplo.

Mixer de Volume do Windows 11 pode ser acessado em "Configurações" e permite segmentar o volume por apps — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

A mudança do componente para dentro de “Configurações” é mais uma diferença no processo de encerramento do antigo “Painel de Controle”. Além do mixer de volume, recursos como ajustes de formato de som e de melhoria na qualidade de áudio – que também eram exclusivas do painel – também foram reposicionadas em “Configurações” e “Sistema” e “Som”.

5. Novo menu de contexto

O aspecto “envidraçado” da interface do Windows, cheio de transparências e cantos arredondados, também é encontrado no menu de contexto, aquele pequeno conjunto de opções que o sistema operacional mostra quando você clica com o botão direito sobre algo. No Windows 11, o recurso ficou mais moderno e despojado, com menos opções.

Novo menu de contexto do Windows 11 segue a estética de superfícies translúcidas — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

Funções para recortar, copiar, colar e renomear arquivos agora consistem em ícones no topo do componente, enquanto a listagem de opções adicionais é mais comum, como copiar a localização do dado no PC, executar como administrador ou acessar as propriedades do arquivo. Caso o menu mais limpo não satisfaça, é possível encontrar o design antigo clicando em “Mais opções” (ou pelo atalho Shift + F10).

6. Desativação dos adaptadores de rede

Até o Windows 10, caso o usuário precisasse desativar um adaptador de rede – algo como “desligar” a placa do Wi-Fi ou a conexão Ethernet do computador –, era preciso navegar entre menus e opções presentes no “Painel de Controle”. Na nova versão, as opções referentes a essa modificação ficam todas acessíveis dentro de “Configurações”.

No Windows 11, opção para desativar adaptadores de rede agora está localizada em "Configurações" — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

Em “Rede & Internet”, é possível encontrar o menu de configurações avançadas, que lista todos os adaptadores de rede configurados no computador. Você também pode selecionar aquele que deseja desligar individualmente e escolher a opção para desativá-lo no pequeno menu que acompanha cada entrada da lista.

7. Barra de tarefas mais alta

Você dificilmente terá percebido, mas a barra de tarefas do Windows 11 é um pouco mais alta do que a versão anterior. São em torno de 6 pixels a mais de altura, alteração que melhora as proporções do componente, permitindo uma visualização melhor de ícones fixados e janelas abertas. Além disso, o ganho em área pode ser benéfico para dispositivos com tela sensível ao toque ou em que o usuário interage com o computador usando uma caneta stylus.

Barra de tarefas do Windows 11 é um pouco mais alta do que no Windows 10 — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

Por padrão, a nova barra vem com posicionamento centralizado dos ícones. A opção pode não agradar, já que a distribuição de elementos não é simétrica, em virtude da presença de indicadores e ícones no canto direito da barra. Quem preferir os ícones à esquerda pode ajustar o alinhamento clicando com o botão direito do mouse sobre alguma área vazia do elemento.

8. Aplicativos em segundo plano

Até aqui, mesmo que você não concorde com as mudanças feitas no Windows 11, é possível compreender os motivos que levaram a Microsoft a decidir por elas. Não é o caso deste ajuste. Isso porque, ao contrário do Windows 10, o Windows 11 não tem nenhuma interface que permite desligar todos os apps rodando em segundo plano de uma vez.

Windows 11: é necessário abrir as opções de cada app para desativar operação em segundo plano — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

O recurso é útil porque apps padrão do Windows, ou aqueles que você instala pela Microsoft Store, tendem a rodar em segundo plano, baixando atualizações, sincronizando informações e atualizando dados – todos comportamentos que podem ser úteis em alguns casos, mas que acabam impactando em performance e consumo de bateria.

No Windows 11, a única forma de desativar um app em segundo plano é encontrando suas configurações específicas dentro do menu “Aplicativos”. Caso queira fazer isso em todos os apps, o usuário terá que repetir o mesmo procedimento.

9. Backup do Windows e opções de backup

O app “Configurações” conta com uma tela referente a backups e proteção de dados bem simples. Ao que parece, a Microsoft realmente deseja que você use o OneDrive tanto para manter configurações do Windows quanto seus dados pessoais em nuvens, a depender do plano que você contratou no serviço.

Opções de backup nas "Configurações" do Windows 11 são limitadas — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

Opções mais localizadas de backup não ficam evidentes no Windows 11. Para organizar uma cópia do disco para um HD externo ou um pendrive, por exemplo, é necessário usar o antigo “Painel de Controle”, navegando entre menus disponíveis dentro do ícone de “Sistema”.

Com informações de TechAdvisor e WindowsCentral

Veja também: Windows 11: veja cinco destaques do novo sistema da Microsoft

Windows 11: veja cinco destaques do novo sistema da Microsoft

Windows 11: veja cinco destaques do novo sistema da Microsoft

Mais do TechTudo