Áudio e vídeo

Por Clara Fabro, para o TechTudo


O YouTube tem um fundo para a monetização no Shorts, função de vídeos curtos que funciona de maneira similar ao TikTok e ao Reels do Instagram. A iniciativa vai distribuir US$ 100 milhões para diversos criadores de conteúdo entre 2021 e 2022 e, para se qualificar e fazer parte do programa, é necessário cumprir com alguns requisitos.

Na lista abaixo, o TechTudo reuniu cinco perguntas e respostas sobre a monetização do YouTube Shorts. Confira, a seguir, como se qualificar para fazer parte da iniciativa e como funciona o resgate do dinheiro.

YouTube Shorts: lista traz cinco perguntas e respostas sobre monetização na função de vídeos similar ao TikTok — Foto: Luciana Maline/TechTudo

1. O que é o YouTube Shorts?

O YouTube Shorts é um novo recurso da plataforma de vídeos do Google que funciona de maneira similar aos clipes do TikTok e ao Reels do Instagram. A ferramenta permite criar vídeos curtos na vertical com duração máxima de 60 segundos, e também disponibiliza algumas funções básicas de edição pelo aplicativo.

Para criar um shorts, basta abrir o app do YouTube no celular, tocar sobre o ícone de "+" no centro da tela e selecionar a opção "Criar um Short". Depois de gravar o clipe, é possível adicionar músicas, textos, filtros e efeitos para acelerar ou diminuir o áudio da gravação. Segundo a companhia, a função representa uma nova forma de descobrir conteúdos no YouTube e também permite que criadores alcancem mais pessoas por meio da ferramenta.

2. Como funciona a monetização do YouTube Shorts?

A monetização do YouTube Shorts é realizada através de um fundo criado pela própria companhia, que visa distribuir US$ 100 milhões para os criadores de conteúdo. A iniciativa vai valer durante 2021 e 2022, e os usuários qualificados para o programa poderão ganhar de US$ 100 a US$ 10 mil por mês. Os valores podem variar, já que são avaliados a partir de alguns parâmetros, como o número de visualizações que o shorts obteve no mês e o local de origem do público que assistiu ao clipe.

Os criadores de conteúdo que tiverem bom desempenho no Shorts serão notificados para receber o bônus, considerando a performance do clipe no mês anterior. De acordo com a empresa, os parâmetros de desempenho vão valer para todos os meses em que o conteúdo foi assistido na plataforma, e não apenas quando ele foi enviado. Assim, se o vídeo foi postado há três meses, mas continua com boa performance, ele continua qualificado para participar do programa.

É possível criar vídeos curtos diretamente do celular com o YouTube Shorts — Foto: Divulgação/YouTube

3. Quem pode ganhar dinheiro com o YouTube Shorts?

Para participar da iniciativa, é necessário cumprir alguns requisitos do programa. O clipe criado no Shorts deve ter sido enviado ao YouTube nos últimos 180 dias e precisa obedecer às diretrizes e políticas de monetização da plataforma. Além disso, o conteúdo precisa ser original e não pode ter marcas d'água ou logotipos de outras plataformas — ou seja, o vídeo não pode ter sido reciclado do TikTok ou do Kwai, por exemplo.

O clipe do Shorts ainda deve seguir as políticas de direitos autorais do YouTube. Para fazer parte do programa, também é preciso estar em um país participante e ter idade mínima para gerenciar uma conta do Google — ou, se for o caso, ter a permissão dos pais.

4. Como resgatar o dinheiro do YouTube Shorts?

Para resgatar o bônus do YouTube Shorts, é necessário aceitar os termos do programa e vincular uma conta do Google AdSense ao seu canal do YouTube. Se a sua conta for selecionada, o YouTube enviará um e-mail entre o oitavo e décimo dia do mês para informar sobre o bônus. Você deverá resgatar o valor até o 25º dia desse mês — caso contrário, ele pode expirar.

Após o resgate, o pagamento do dinheiro é realizado entre os dias 21 e 26 do mês seguinte. Assim, se você resgatou o bônus em novembro, o pagamento do valor será efetuado entre os dias 21 e 26 de dezembro.

YouTube Shorts possui recursos de gravação e edição de clipes — Foto: Divulgação/YouTube

5. Qual a diferença da monetização do YouTube Shorts com a do TikTok?

A monetização das plataformas ocorre de maneira bastante diferente. O YouTube Shorts criou um fundo próprio para recompensar criadores. Sendo assim, todo o valor do fundo será compartilhado entre diferentes criadores, levando em consideração as métricas de desempenho do clipe. O TikTok tem seu próprio fundo, mas oferece duas outras iniciativas para a monetização.

Uma delas é por meio das lives, em que usuários podem ganhar presentes enviados durante as transmissões ao vivo. A outra opção é através do marketplace de criadores do TikTok, uma plataforma que permite a colaboração entre marcas e tiktokers.

Através do marketplace, é possível acompanhar algumas métricas de desempenho de vídeos e perfis do TikTok. Por lá, é possível verificar a idade e o gênero dos usuários que assistem aos clipes de um perfil específico, por exemplo. Assim, as marcas podem entrar em contato com o criador de conteúdo para convidá-lo a participar de uma parceria e, dessa forma, o tiktoker pode lucrar com a divulgação de produtos ou serviços.

Com informações de Google (1 e 2) e TikTok (1 e 2)

4 apps que ajudam a criar conteúdo para as redes sociais

4 apps que ajudam a criar conteúdo para as redes sociais

Mais do TechTudo