Bitcoin e moedas virtuais
Publicidade

Por Raquel Freire, para o TechTudo


NFT (token não-fungível) é um tipo de certificado de autenticidade para bens digitais estabelecido por meio de blockchain. A tecnologia pode ser aplicada para atestar a propriedade de qualquer item virtual, como ingressos e compras em jogos. Atualmente, no entanto, o uso mais proeminente dessa tecnologia reside na comercialização de artes digitais, sendo a obra "Merge" o NFT mais caro do mundo, comercializado por US$ 91,8 milhões.

As quantias movimentadas pelo mercado de CryptoArt estão se tornando cada vez maiores, aproximando-se dos valores alcançados pela arte convencional. Recentemente, casas de leilão tradicionais também começaram a trabalhar com artistas digitais proeminentes. O TechTudo preparou uma lista com as 10 mais caras obras de arte digitais que foram vendidas como NFT.

inspiração para o movimento CryptoArt moderno, CryptoPunks estão entre NFTs mais caros; veja lista com 10 — Foto: Reprodução/Larva Labs

1. Merge

No apagar das luzes de 2021, a obra "Merge" abalou as estruturas do mercado de NFT ao quebrar vários recordes financeiros. A arte foi considerada o NFT mais caro do mundo, vendido por US$ 91,8 (cerca de R$ 512,2 milhões, em conversão direta). Além disso, também foi a obra — digital e física — comercializada em venda pública que rendeu a maior soma a um artista vivo — chamado Pak.

O sistema de venda e o próprio conceito da arte foram pouco usuais no mercado de tokens não-fungíveis. A NFT mais cara do mundo foi fracionada e vendida em unidades chamadas "massa". Durante 48 horas de venda pública, as pessoas podiam entrar e comprar quantas "massas" desejassem.

Vendido por US$ 91,8 milhões, Merge é o item de NFT mais caro do mundo — Foto: Reprodução/Nifty Gateway

As massas adquiridas se fundem (daí o nome "merge") na carteira, criando um NFT dinâmico que cresce visualmente à medida que o comprador obtém mais unidades. No entanto, este é o único elemento visual da arte por enquanto, pois não há um arquivo de imagem hospedado em lugar algum. Futuramente, a carteira permitirá personalizações visuais, mas isso é tudo por ora.

A transação resultou em 312.686 unidades de massa vendidas para 28.983 compradores. O leilão foi realizado de 2 a 4 de dezembro pela Nifty Gateway, plataforma destinada à arte digital de propriedade da Gemini, empresa de criptomoeda.

2. Everydays: The First 5000 Days

Até a venda da "Merge", o item que ostentava o título de NFT mais caro do mundo era "Everydays: The First 5000 Days". A imagem foi leiloada por US$ 69,3 milhões — equivalente a R$ 392 milhões, pela cotação atual da moeda americana. Criada pelo famoso artista digital americano Beeple, essa arte em formato JPG tem resolução de 21.069 x 21.069 pixels, dentro dos quais são exibidas cinco mil obras anteriores do designer gráfico.

Imagem Everydays: The First 5000 Days, do artista Bleep, foi vendida por US$ 69,3 milhões — Foto: Reprodução/Christie's

A obra ainda é considerada a NFT mais cara vendido a um único comprador, o indiano Vignesh Sundaresan, fundador do projeto de NFT Metapurse e conhecido no segmento de criptomoeda como MetaKovan. Realizada em março de 2021, a venda foi promovida pela Christie's, uma das mais renomadas casas de leilão do mundo que, pela primeira vez, pôs uma obra unicamente digital em oferta. Outro fato inédito foi a casa aceitar criptomoeda como parte do pagamento.

3. Human One

O ano de 2021 foi, definitivamente, o período em que Bleep se consolidou como um dos maiores artistas visuais dessa era. Em novembro, Mike Winkelmann — seu verdadeiro nome — vendeu seu mais recente trabalho, a escultura "Human One". A obra foi vendida por US$ 28,9 milhões (cerca de R$ 161,7 milhões), o dobro dos US$ 15 milhões estimados pela Christie's, por onde a obra foi leiloada. O comprador reside na Suíça, mas sua identidade não foi revelada.

Human One, peça de Bleep que junta vídeo NFT em montagem física, foi leiloado por US$ 28,9 — Foto: Reprodução/Christie's

A peça é um híbrido de obra física e digital. Quatro telas com resolução de 16k são alojadas em uma estrutura de 2,2 metros de altura e 1,2 metro de largura, construída em metal polido e madeira de mogno. Os displays exibem um vídeo NFT do primeiro humano nascido no metaverso. De roupa futurista e capacete, o homem caminha por paisagens distópicas em um clipe reproduzido infinitamente.

4. CryptoPunk 7523

Os CryptoPunks são um dos primeiros exemplos de tokens não-fungíveis, servindo de inspiração para o movimento CryptoArt moderno. Criados por Matt Hall e John Watkinson, do estúdio de jogos Larva Labs, eles consistem em 10 mil personagens colecionáveis únicos com diferentes atributos, armazenados no blockchain Ethereum.

Atualmente, o mais valioso deles é o "CryptoPunk 7523" , vendido por US$ 11,8 milhões (cerca de R$ 65,8) no leilão Natives Digital, promovido pela Sotheby's em junho de 2021. A pixel art representa um punk alien de máscara, característica que o tornou particularmente interessante nesses tempos de pandemia de Covid-19.

CryptoPunk 7523, personagem alien com máscara, foi vendido por US$ 11,8 milhões — Foto: Reprodução/Larva Labs

O comprador é Shalom Meckenzie, acionista majoritário da empresa americana de apostas esportivas DraftKings. "Eu realmente queria esse CryptoPunk em particular. Faz parte da coleção alien, que é a mais rara dos punks, e é o único alienígena que tem máscara. Achei que fosse um símbolo da Covid e da popularização dos NFTs", disse o comprador, em entrevista à Decrypt.

5. CryptoPunk 4156

Mais de um CryptoPunk figura na lista dos itens NFT mais valorizados do mundo. O "CryptoPunk 4156" foi leiloado por US$ 10,35 milhões (R$ 57,8 milhões) no início de dezembro de 2021. Uma característica que o torna atraente aos colecionadores é ser um dos 24 CryptoPunks símios. A compra foi realizada pela usuário "thereal4156.eth", que está anunciando a figura por US$ 15,5 milhões (R$ 86,5 milhões).

CryptoPunk 4156, raro CryptoPunk símio, foi comercializado por US$ 10,35 milhões em dezembro de 2021 — Foto: Reprodução/Larva Labs

6. CryptoPunk 3100

O "CryptoPunk 3100" também está entre os NFTs vendidos por preços absurdos. Em 11 de março, o avatar foi comprado por 4.200 ETH, o que configurava US$ 7,58 milhões (R$ 42,3 milhões) na época. Pela cotação atual do Ethereum, a venda atingiria US$ 15,4 mi (cerca de R$ 85,8 milhões).

Pixel art CryptoPunk 3100 custou US$ 7,58 milhões ao comprador — Foto: Reprodução/Larva Labs

A imagem de 24x24 pixels segue o estilo 8-bit e exibe um alienígena com bandana azul e branca na cabeça. O CryptoPunk foi adquirido pelo usuário "0x7b8961f6", de identidade não revelada, e está à venda por 35.000 ETH (US$ 129,6 milhões ou R$ 719,2 milhões).

7. CryptoPunk 7804

O "CryptoPunk 7804" foi vendido no mesmo dia e pelo mesmo valor, em Ethereum, que o "CryptoPunk 3100". A obra custou 4.200 ETH. Por conta da alta volatilidade da criptomoeda, o valor total acumulou US$ 7,57 milhões (R$ 42,2 milhões). Ornamentado com boina, óculos e cachimbo, o CryptoPunk alien foi vendido por Dylan Field, CEO da Figma, a um comprador anônimo. O NFT não está à venda no momento.

Raro, CryptoPunk 7804 teve seu valor arrematado por US$ 7,57 milhões no ano de 2021 — Foto: Reprodução/Larva Labs

8. Right-click and Save As guy

A obra "Right-click and Save As guy" foi vendida em novembro por US$ 7,09 milhões (R$ 39,5 milhões). Criado pelo artista Xcopy, o NFT consiste em um GIF animado de uma pessoa representada por uma forma não-realista. No SuperRare, local onde foi leiloado, há uma provocação: "Why would I buy it when I can right click and save as?" ("Por que eu compraria quando posso clicar com o botão direito e salvar como?", em tradução livre).

Right-click and Save As guy foi vendida por US$ 7,09 milhões a um comprador anônimo — Foto: Reprodução/SuperRare

O fato mais instigante sobre a arte, no entanto, está no comprador. Quem arrematou a obra foi "Cozomo de' Medici", usuário do Twitter bastante influente no universo dos tokens não-fungíveis. A verdadeira identidade era secreta até o mês de setembro, quando o rapper Snoop Dogg afirmou ser a pessoa por trás do arroba. Apesar de vários sinais indicarem que a afirmação é verdadeira, não se sabe se o cantor estava apenas brincando.

9. Ringers 109

Em 4 de outubro, a imagem "Ringers 109" foi comercializada por 2.100 ETH, equivalente a US$ 6,9 milhões (R$ 38,5 milhões) na época . Ela integra o projeto Art Blocks, que reúne peças de arte generativa — em que as criações são feitas por algoritmos escritos pelos artistas. A plataforma reúne vários artistas diferentes, e a coleção Ringers é de autoria de Dmitri Cherniak.

O grande diferencial do Art Blocks é que os compradores não sabem exatamente qual imagem estão comprando. Eles vão à página do projeto e cunham tokens disponíveis. Após a transação ser efetivada, o conteúdo é revelado. A Ringers 109 é a Art Block mais cara vendida, destacando-se por conter a cor vermelha, presente em apenas 0,3% das peças da coleção.

Vendido por US$ 6,9 milhões, Ringers 109 é o Art Block mais caro até o momento — Foto: Reprodução/OpenSea/Art Blocks

Quem realizou a compra, por US$ 6,9 milhões (cerca de R$ 39, 3 milhões), permanece no anonimato. O vendedor é Akira, co-fundador da galeria de arte digital NarcissusGLRY, que adquiriu o NFT seis meses antes pelo valor de US$ 230 (R$ 1.280). No total, o retorno financeiro foi de 3,2 milhões percentuais. Vale ressaltar que a transação foi realizada por meio do OpenSea, o maior mercado NFT do mundo.

10. Crossroad

Para provar que Bleep está dominando o campo da CryptoArt, o artista fecha a lista em sua terceira aparição com o item "Crossroad", um NFT vendido por US$ 6,6 milhões (R$ 36,8 milhões). No vídeo, pessoas passam caminhando na frente de um corpo deitado, o qual se assemelha ao ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump. A figura ostenta vários dizeres carimbados na pele, como "Loser" (perdedor, em tradução livre), "Trump", "Maga" e "STFU 4Ever" (cale a boca para sempre, em inglês).

Vídeo NFT Crossroad, de Bleep, foi vendido por US$ 6,6 milhões — Foto: Reprodução/Nifty Gateway

O clipe de 10 segundos foi comprado pela designer Delphina Leucas, que possui 107 NFTs no Nifty Gateway, plataforma onde a venda foi realizada. Uma curiosidade é que, somente de Mike Winkelmann, a colecionadora tem 10 obras.

Com informações de Business Insider (1, 2, 3, 4, 5), Nifty Gateway (1, 2, 3), Christie's (1, 2), CNBC, LarvaLabs (1, 2, 3, 4), Decrypt, SuperRare, Cryptotimes, One37PM, OpenSea

Veja também: o que é BOMB CRYPTO? Explicando o game NFT que mais cresce no momento

o que é BOMB CRYPTO? Explicando o game NFT que mais cresce no momento!

o que é BOMB CRYPTO? Explicando o game NFT que mais cresce no momento!

Mais do TechTudo