Bitcoin e moedas virtuais
Publicidade

Por Guilherme Ramos, para o TechTudo


O interesse em criar NFTs têm crescido cada vez mais, acompanhando o aumento da popularidade da tecnologia. Os tokens não fungíveis são uma espécie de certificado de autenticidade, estabelecido via blockchain, que atesta a exclusividade de determinado bem digital. Eles têm feito sucesso principalmente na área da arte digital: imagens, vídeos e músicas foram transformados em NFT e postos à venda por altas quantias.

Após verem famosos desembolsando milhões para comprar NFTs, os usuários passaram a ter ainda mais curiosidade sobre o funcionamento da tecnologia e o processo para criar tokens, também conhecido como "mintar". Isso porque, da mesma forma que é possível "minerar" criptomoedas, também há plataformas e métodos para emitir criar NFTs, ou seja, converter arquivos em ativos digitais. A seguir, o TechTudo listou cinco plataformas para desenvolver tokens na Internet.

Lista reúne cinco sites para criar NFTs — Foto: Picture Alliance/Getty Images

CryptoBlades: como jogar o game de NFT? Veja dicas no Fórum do TechTudo

1. Binance Smart Chain

A Binance Smart Chain (https://www.bnbchain.world/en/smartChain) é renomada no mercado de compra e venda de criptomoedas, movimentando quantias de milhões de dólares diariamente. Recentemente, a plataforma se expandiu e passou a fornecer aos usuários a possibilidade de criar NFTs. Além do blockchain original da Binance, a empresa também tem o Smart Chain, em que os usuários podem criar e comercializar seus próprios tokens.

Binance tem seu próprio blockchain para criar NFTs — Foto: Reprodução/Guilherme Ramos

Vale ressaltar, porém, que o desenvolvimento de NFTs não é gratuito. Existe uma taxa de 0,005 Binance Coin (BNB), que é a criptmoeda da plataforma, para cada NFT "mintado", o equivalente a aproximadamente R$ 10,32 na cotação atual. Além disso, caso o token seja vendido, haverá a cobrança de uma taxa de serviço de 2,5% sobre o valor comercializado. Para utilizar a Binance Smart Chain, o usuário precisará de uma carteira de criptos como a Metamask ou a Trustwallet.

2. OpenSea

A plataforma OpenSea (https://opensea.io/) atua em diversas áreas no mercado de tokens, incluindo compra, venda e criação de NFTs próprios. Graças à popularidade que desenvolveu nos últimos anos, a OpenSea constitui uma opção interessante para "mintar" e comercializar NFTs. Entretanto, é preciso ressaltar que este também não é um site totalmente gratuito.

Por mais que não possua taxas para criar NFTs, a OpenSea cobra 2,5% sobre o valor da venda do token. Além disso, a plataforma também cobra a chamada "gas fee", espécie de taxa de manutenção para preservar o site no ar.

OpenSea abriga grande catálogo de NFTs — Foto: Reprodução/Guilherme Ramos

Vale ressaltar que a OpenSea também fornece a opção de "lazy minting" (expressão que pode ser traduzida livremente como "criação preguiçosa"). Nesta modalidade, o usuário só detém o domínio do token quando outra pessoa decide comprá-lo. Assim, é possível criar NFTs gratuitamente, uma vez que o arquivo estará, inicialmente, fora do blockchain.

3. Rarible

A Rarible (https://rarible.com/) é uma plataforma para criar NFTs grátis semelhante à OpenSea. Por mais que não tenha um mercado tão grande quanto a concorrente, o site proporciona uma boa conectividade entre interessados na tecnologia para fazer seus próprios tokens. Na Rarible, esse processo ocorre por meio de "lazy minting", o que permite "mintar" NFTs sem custo.

Rarible exibe NFTs únicos e coleções completas em alta — Foto: Reprodução/Guilherme Ramos

Outra vantagem do "lazy minting" é que o usuário não precisa se preocupar com a parte "burocrática" que envolve ter a posse de um token, como contrato e taxas como a "gas fee". Estas só serão descontadas no ato da compra, quando alguém decidir adquirir o NFT. O montante a ser recebido tende a ser menor, mas, dessa forma, o criador não terá gastado dinheiro em etapas anteriores.

4. Enjin

Enjin (https://enjin.io/) é uma plataforma que usa o blockchain JumpNet, uma espécie de versão privada do Ethereum. Além disso, a ferramenta tem seu próprio token, o ENJ. Logo, usuários que quiserem criar NFTs usando a Enjin podem precisar, inicialmente, de uma pequena reserva de ENJ em uma carteira digital. Cada unidade da moeda custa aproximadamente R$ 9,11, na cotação atual.

Enjin tem sua própria moeda para o mercado de NFTs — Foto: Reprodução/Guilherme Ramos

Também é possível migrar o saldo de ENJ entre o JumpNet e o Ethereum, caso seja conveniente, na hora de comprar ou vender NFTs. A plataforma é mais voltada aos tokens que envolvem games e se distancia do ramo da arte digital. Vale ressaltar que a Enjin não cobra "gas fee".

5. Foundation

A plataforma Foundation (https://foundation.app/) trabalha, essencialmente, com arte digital. O site para criar NFTs usa Ethereum e tem como diferencial a possibilidade de criar leilões virtuais em vez de simplesmente colocar os tokens à venda a partir de certo preço. Para comprar algum bem, o usuário deve apenas se registrar no site. Interessados em vender tokens, por sua vez, precisarão ser aceitos previamente pela comunidade.

Foundation permite fazer leilões de arte digital em NFT — Foto: Reprodução/Guilherme Ramos

Para criar NFTs próprios ou adquirir o direito de um token a partir da Foundation, o usuário precisa ter a carteira Metamask. Além disso, é cobrada a "gas fee". Na plataforma, é possível fazer upload de imagens, vídeos e arquivos de áudio. Um dos pontos negativos da Foundation é que ela exige o pagamento de uma taxa de 15%, valor superior aos 2,5% cobrados por outras plataformas.

Com informações de Trend Online e MakeUseOf

Veja também: O que é BOMB CRYPTO? Explicando o game NFT

o que é BOMB CRYPTO? Explicando o game NFT que mais cresce no momento!

o que é BOMB CRYPTO? Explicando o game NFT que mais cresce no momento!

Mais do TechTudo