Celular
Publicidade

Por Katarina Bandeira, para o TechTudo

Divulgação/BlackBerry

Os celulares com função de rádio viraram febre no início dos anos 2000. Na ocasião, empresas como Vivo e Nextel ofereciam o serviço em aparelhos de marcas como BlackBerry, Motorola e Nokia. O diferencial desse tipo de dispositivo era a tecnologia PTT – ou Push To Talk – que o transformava num verdadeiro walkie-talkie. Apesar da praticidade da função, os telefones faziam um memorável barulho que podia incomodar as pessoas próximas. Além disso, era comum o uso do acessório no viva-voz, rompendo o silêncio em ambientes fechados.

Nas linhas a seguir, confira a lista com 10 modelos do passado. Vale lembrar que a Nextel encerrou o serviço de rádio no Brasil em 2018. Referência no setor, a empresa foi comprada pela Claro em 2019 e atualmente chama-se Claro NXT.

BlackBerry Curve 8350i era um dos aparelhos com PTT que fez muito sucesso nos anos 2000 (Foto: Divulgação/BlackBerry) — Foto: Divulgação/BlackBerry

Entenda o PTT

A comunicação por rádio funcionava de forma atrativa para o consumidor. Bastava contratar um plano junto à alguma operadora de telefonia que oferecesse o serviço na época — como a Vivo ou a própria Nextel. Dessa forma, o cliente poderia fazer chamadas gratuitamente, mesmo que não estivesse em sua cidade de origem.

No caso da Nextel, por exemplo, a empresa habilitava uma rede chamada iDEN que permitia que os celulares compatíveis com a tecnologia efetuassem as ligações. Ela foi desligada há quatro anos.

Com a chegada do 3G no país e a falta de novos celulares habilitados com o recurso, o PTT foi perdendo espaço. Aplicativos como WhatsApp e FaceTime substituíram o serviço. A importação de aparelhos que dessem continuidade ao rádio também enfrentava um alto custo, o que acabou acelerando o seu fim nacional. Confira abaixo alguns aparelhos com a função de rádio.

Blackberry Curve 8350i — Foto: Divulgação

Um dos modelos comercializados no Brasil pela Nextel foi o BlackBerry Curve 8350i. O smartphone com teclado analógico, teve sua estreia em território tupiniquim há 14 anos, e possuía tela de 2 polegadas e resolução de 320 x 240 pixels. A capacidade de armazenamento do BlackBerry era um de seus pontos negativos, com apenas 128 MB.

A bateria de 1.400 mAh do aparelho resistia por quatro horas de ligação. Seu destaque ficava nos aplicativos de conversa que vinham instalados numa época que bater papo online estava começando a se tornar um hábito. Nas especificações, o dispositivo contava com câmera de 2 megapixels com flash e conectividade Wi-Fi e Bluetooth. Disponível nas cores preta e vermelha, o BlackBerry Curve 8350i chegou ao mercado custando R$ 1.279.

Blackberry Torch 9800 (Foto: Divulgação) — Foto: TechTudo

Mesmo possuindo um teclado QWERTY físico, o BlackBerry Torch 9800 chamava atenção por trazer uma tela sensível ao toque. O celular era considerado um dos mais modernos e desejados aparelhos do início dos anos de 2010, principalmente pelo design diferente, que trazia um teclado slider. Ele escondia as teclas analógicas, utilizando o movimento de deslizar para cima e para baixo.

O modelo tinha tela touch de 3,2 polegadas (resolução de 360 x 480 pixels) e câmera traseira de 5 megapixels com flash LED. Seu processador tinha 624 MHz e ele trazia 512 MB de RAM e 4 GB de espaço interno, expansível em até 32 GB com microSD. O BlackBerry Torch 9800 foi lançado no Brasil em novembro de 2010 e chegou no mercado nacional pelo preço de R$ 2.699.

BlackBerry Curve 3G 9300 — Foto: Divulgação

Um ano após o lançamento do modelo 9800, a BlackBerry trouxe para o mercado brasileiro o BlackBerry Curve 3G 9300. O modelo contava com o mesmo teclado físico QWERTY, mas sem tela deslizante. O display tinha apenas 2,46 polegadas (320 x 240 pixels), mas o celular tinha, entre seus pontos de destaque, a conectividade 3G e os botões de mídia na parte superior do telefone. Eles eram divididos entre botões de play, pause e passar/voltar a música. O botão play ainda servia como um atalho para o acervo de mídias.

O Curve 9300 era equipado com 256 MB de RAM e 256 MB de armazenamento, além de slot para microSD. Pouco tempo após ter sido lançado, um review feito pelo TechTudo apontou que entre os pontos negativos do aparelho estavam a bateria de 1.150 mAh e câmera de 2 megapixels. O modelo custava cerca de R$ 1 mil.

4. BlackBerry 7520

BlackBerry 7520 — Foto: Divulgação/BlackBerry

Para completar o trio da BlackBerry, o modelo 7520 impressionava pela tela larga, que dava uma maior visão dos aplicativos instalados no aparelho. Assim como os modelos da marca mencionados anteriormente, o celular oferecia aos usuários, e-mail, dados corporativos, internet, telefone e a tecnologia Push to Talk.

Nas suas especificações, o BlackBerry 7520 não trazia o tamanho da tela, mas sabemos que ele possuía uma resolução de 160 x 240 pixels, 32 MB de memória interna e um sistema operacional chamado Amora. O teclado QWERTY, famoso teclado que acompanha os modelos da marca, era disposto em formato de V. O dispositivo custava cerca de R$ 1.500.

5. Motorola i550 Plus

Celulares a rádio foram populares há cinco anos — Foto: Divulgação/Motorola

O Motorola i550 Plus tinha uma aparência que lembrava os clássicos aparelhos dos anos de 1990. Por se tratar de um modelo antigo, não trazia câmeras e seu display sequer possuía cores. No teclado analógico — que aqui vinha com teclas mais espaçadas — havia um botão específico para que o usuário pudesse ligar o alto-falante, imitando as funcionalidades de telefones fixos.

Vale ressaltar que a Motorola foi uma das grandes parceiras da Nextel durante o tempo de funcionamento do PTT no Brasil. A fabricante norte-americana era responsável por boa parte dos modelos comercializados pela operadora de telefonia que eram compatíveis com a tecnologia de rádio. O valor de lançamento foi de R$ 949.

6. Motorola i867

Motorola i867 (Foto: Divulgação) — Foto: TechTudo

O Motorola i867 merece destaque. Lançado no Brasil em 2012, trazia a tecnologia Push to Talk e o sistema Android (que engatinhava, na versão 2.1). O modelo tinha tela touch de 3,1 polegadas, câmera de 3 MP e dois microfones com tecnologia de cancelamento de ruído.

O celular foi comercializado nas lojas da Nextel por R$ 899 à vista ou por R$ 499 quando atrelado a um pacote de dados. O smartphone chegou a ganhar uma versão temática inspirada num famoso carro da montadora italiana Ferrari — o que deu uma encarecida no aparelho. O produto para fãs de Fórmula 1 custava até R$ 1.499.

Motorola i465 — Foto: Divulgação

Apesar de ser considerado um ótimo custo-benefício, o Motorola i465 tinha um design defasado até mesmo para o padrão de celulares da época. Quadrado e com teclado analógico, o telefone tinha uma tela de 1,8 polegadas com resolução de 128x160 pixels e antena é interna. Sua capacidade de armazenamento era de apenas 64 MB e não contava com entradas para cartões de memória.

Outra coisa que não agradou muito foi a presença da câmera VGA, bastante ultrapassada na época do lançamento do smartphone. Para chamar atenção do consumidor com esse aparelho, a Motorola apostou na duração da bateria. Se usasse o serviço da Nextel de voz, o celular suportava cerca de 3,4 horas de conversação contínua. O Motorola i465 foi lançado no Brasil em junho de 2009 por R$ 499.

Nokia E5 — Foto: Divulgação

Também chamado de E5-00, o celular Nokia com função PTT, era mais uma opção que tentava chegar ao consumidor pelo bolso. Mesmo sendo um modelo de teclado analógico, o aparelho surpreendeu pela usabilidade. O modelo da empresa finlandesa lembrava os comercializados pela BlackBerry, mas com alguns recursos a menos, como a trackball que servia como uma espécie de mouse para o cursor na tela.

O aparelho vinha com uma tela de 2,36 polegadas e resolução de 320 x 240 pixels, câmera traseira de 5 megapixel, zoom digital e ferramenta para fotos panorâmicas. Sua memória interna era de 256 MB, expansível até 32 GB.

A bateria do E5, também era boa, garantindo até 5 horas e 15 minutos de conversação. O celular era vendido nas cores preta, branca, azul, marrom e cinza, com o preço de lançamento fixado em R$ 799.

9. Nokia Navigator 2710

Nokia Navigator 2710 — Foto: Reprodução/GSMarena

Em comparação com modelo anterior, o Nokia Navigator 2710 era, antes de tudo, um celular simples. Suas especificações incluíam tela de 2,2 polegadas, com 240 x 320 pixel, câmera de 2 MP e 64 MB de memória interna, expansível até 16 GB via cartão microSD.

Mesmo tendo sido lançado em 2010, o aparelho não possuía Wi-Fi. Seu destaque ficava por conta do GPS, que funcionava através de um aplicativo da Nokia, além da compatibilidade com músicas em MP3. O celular funcionava tanto na rede habilitada pela Nextel, para conversas usando o PTT, quanto com com o serviço de rádio Vivo Direto.

10. LG GU285 popcorn

LG GU285 popcorn — Foto: Reprodução/GSMarena

Com o teclado slider, que aparecia quando o usuário deslizava a tela do aparelho para cima, o LG GU285 Popcorn não era dos mais tecnológicos, mas servia para o uso diário. Lançado em 2009, o telefone móvel, apostava em uma tela de 2 polegadas, com resolução de 176 x 220 pixel, câmera de 1,3 MP e bateria de 900 mAh - que aguentava 3 horas e meia de conversação contínua.

Um dos pontos positivos do aparelho era a extensa gama de cores com as quais ele foi comercializado. A LG apostou em variedade com preto, prata, branco e vermelho, branco e rosa e prata claro. O modelo também possuía botões adicionais para que o usuário conseguisse navegar de forma mais ágil pelo pequeno painel de menu.

Com informações de BlackBerry, GSMarena e Phone Arena

Confira no vídeo abaixo 7 funções escondidas no celular

7 funções que seu celular tem e você não conhece!

7 funções que seu celular tem e você não conhece!

Mais do TechTudo