Sistemas Operacionais
Publicidade

Por Filipe Garrett, para o TechTudo


Algumas ações executadas com frequência por usuários de computadores consomem recursos de processador e memória e, assim, contribuem para deixar o PC mais lento. Adicionar muitos programas à inicialização do sistema, exagerar na customização e rodar aplicativos em segundo plano são alguns exemplos de práticas que podem piorar a experiência do usuário. A boa notícia é que corrigir esses problemas é fácil: ao aplicar certas configurações, é possível tornar seu PC mais eficiente e rápido. Pensando nisso, o TechTudo listou cinco ações negativas que você deve evitar e como corrigi-las.

Lista reúne cinco comuns ações que deixam o PC mais lento; confira — Foto: Divulgação/Windows

Como melhorar o sinal da rede Wi-Fi? Descubra no Fórum do TechTudo

1. Não encerrar aplicativos que rodam em segundo plano

Por padrão, alguns serviços e aplicativos do PC podem ficar em execução mesmo sem serem utilizados. Isso exige recursos do hardware, consome mais energia e contribui para deixar o Windows mais devagar. A solução é restringir essa capacidade. Para isso, abra as configurações do computador e, usando a busca, procure por “Aplicativos em segundo plano”. Lá é possível desativar o recurso globalmente e escolher quais apps terão ou não o direito de executar tarefas em segundo plano.

É possível desativar apps em segundo plano no geral como também individualmente — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

2. Desative apps pesados carregados na inicialização

É comum que aplicativos instalados no computador sejam carregados automaticamente ao ligar o dispositivo. A ideia é ganhar tempo na execução do programa e mantê-lo sempre atualizado. No entanto, se há uma grande quantidade de apps sendo inicializados automaticamente, o sistema pode ficar sobrecarregado.

Ação para desativar aplicativos carregados na inicialização do Windows — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

Ver o que está sendo carregado na inicialização – e desativar o que não for tão importante – é fácil. Abra o Gerenciador de Tarefas (você pode usar o atalho Ctrl + Alt + Del) e clique na aba “Inicialização”. Para desabilitar algum dos softwares, clique com o botão direito sobre ele e escolha “Desabilitar”.

3. Customizar excessivamente os gráficos e sons do computador

É comum que os usuários customizem o Windows para dar um toque pessoal à interface do sistema operacional. Acontece que exageros na personalização podem tornar o PC mais lento, sobretudo quando aplicativos externos são utilizados para isso.

Além de abandonar as opções de customização intermediadas por programas independentes, você também pode deixar o Windows mais básico em suas configurações gráficas. Para fazer isso, abra as configurações de gráficos do computador e escolha “Configurações de elementos gráficos”.

É possível encarregar o Windows de escolher as melhores opções gráficas ao rodar algum app pesado — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

Na porção inferior da tela você poderá escolher apps instalados no seu computador e determinar o comportamento do sistema ao gerenciar aspectos gráficos. No geral, você terá melhor desempenho usando uma placa de vídeo dedicada – se disponível. Na dúvida, escolha “Permita que o Windows decida”.

4. Conectar muitos periféricos ao mesmo tempo

Outra ação que ocasiona lentidão no computador, mas muitos não desconfiam, é usar vários acessórios simultaneamente. Itens como teclado e mouse no laptop, monitores extras e pen drives dependem de ciclos do processador e espaço na memória para funcionar. Logo, quando usados em excesso, podem sobrecarregar o computador.

Uso de muitos periféricos ao mesmo tempo pode gerar perdas de performance — Foto: Filipe Garret/TechTudo

Alguns desses recursos podem afetar também a autonomia de bateria do laptop, como é o caso do bluetooth para mouses e teclados ou a conexão com um segundo monitor. Uma boa opção é deixar os periféricos conectados apenas durante o uso: sempre que não estiver usando algum acessório, procure removê-lo do computador.

5. Rodar um segundo antivírus com firewall ao lado do Windows Defender

Antivírus são softwares pesados porque monitoram ativamente boa parte das operações que você realiza no computador. O ideal é que, se possível, você procure usar apenas o antivírus nativo do Windows. O Defender tem boa reputação em análises de qualidade de software de segurança e, como é integrado ao sistema operacional, representa perdas menores de performance. Além disso, ele é completamente gratuito.

Lembre de checar se o Windows Defender está desativado quando instalar um antivírus de terceiros — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

Mas, se ainda assim você prefere ou precisa usar um app de terceiros, é bom checar se as configurações de segurança do Windows estão desativadas e reconhecem corretamente a presença de um antivírus especializado. Para fazer isso, acesse o painel de configurações do Windows e, em “Configurações de proteção contra vírus e ameaças”, desative as opções para garantir que seu PC não está rodando dois antivírus ao mesmo tempo.

Com informações de Make Use Of (1 e 2) e PCMag

Veja também: cinco truques secretos para WhatsApp

5 TRUQUES 'SECRETOS' PARA WHATSAPP

5 TRUQUES 'SECRETOS' PARA WHATSAPP

Mais do TechTudo