Redes sociais
Publicidade

Por Júlio César Gonsalves, para o TechTudo


Apps de namoro exclusivos para o público LGBTQIA+ são boas opções para quem deseja procurar parceiros e/ou fazer amigos sem precisar habitar espaços voltados para todas as orientações sexuais. Desse modo, é possível sentir mais conforto e segurança por estar em um ambiente mais segmentado, além de ser mais fácil encontrar pessoas com a mesma sexualidade que você. Aplicativos como Grindr e Her, por exemplo, são duas opções que podem facilitar na hora da paquera. Para comemorar o dia do orgulho LGBTQIA+, confira a seguir cinco apps de relacionamento que estão disponíveis para Android e iPhone (iOS) e você deveria conhecer.

Grindr é um dos aplicativos voltados para o público LGBTQIA+ mais conhecidos — Foto: Rodrigo Fernandes/TechTudo

1. Zoe

Zoe é um aplicativo voltado para mulheres lésbicas, bissexuais e queer. Seu funcionamento é totalmente intuitivo: primeiro, basta fazer um cadastro e adicionar fotos de perfil e privadas. Depois, defina a faixa etária com a qual você gostaria de ter contato. Em seguida, é hora de visualizar outros perfis: deslize para a direita se tiver interesse em alguém, e para a esquerda se quiser passar. Caso haja compatibilidade, as duas mulheres podem começar a conversar de maneira gratuita.

No chat do aplicativo também é possível enviar fotos e vídeos, e há ainda a opção snap, em que o conteúdo enviado desaparece após alguns segundos. No Zoe, as usuárias conseguem ver quais fotos foram verificadas e, se quiser mais privacidade, é possível ativar o modo privado e ficar visível apenas para as pessoas com quem combinou.

Para quem deseja ter uma experiência completa no app, há ainda a opção de plano premium, que conta com algumas funções exclusivas - como, por exemplo, o modo privado e a possibilidade de mudar de ideia sobre gostar ou não gostar de um perfil. A mensalidade é de R$ 14,90. Vale mencionar que, para fazer o cadastro no Zoe, é preciso ter pelo menos 18 anos.

Página inicial do app Zoe — Foto: Júlio César Gonsalves/TechTudo

2. Her

O Her tem como público-alvo mulheres lésbicas, bissexuais, não-binárias, trans e ainda pessoas não conformistas com o gênero. Além de ser uma opção para quem busca encontros e relacionamentos íntimos, o Her também permite fazer amizades e marcar eventos. Após fazer o cadastro, a usuária terá acesso a um espaço similar ao Facebook, em que é possível postar atualizações, fotos e mais. É também possível participar de comunidades para conhecer pessoas com interesses em comum.

O app também tem versão Premium, que custa a partir de US$ 14.99 (cerca de R$ 78) mensais e libera novas funções, como o modo invisível para que as pessoas só possam te encontrar se você se interessar primeiro, mais filtros para localizar exatamente o que você procura e exclusão de todos os anúncios. O Her também só pode ser utilizado por maiores de 18 anos.

Aplicativo Her para mulheres lésbicas — Foto: Bruno Soares/TechTudo

3. Surge

Usuários de Android e iOS também podem ter acesso ao Surge, aplicativo voltado para homens gays. Nele, o usuário define se está em busca de amizade, encontros casuais ou ainda relacionamento. Suas funções principais são muito similares ao Tinder: basta fazer cadastro e, então, deslizar para a direita quando gostar de algum perfil. Se ambos se interessarem, a conversa pode ser iniciada imediatamente.

Você pode completar sua conta com fotos de sua galeria, do Facebook ou Instagram, mas não é permitido nudez nas imagens direcionadas ao público em geral. Além disso, a função de enviar conteúdo que desaparece após alguns segundos também está disponível, assim como filtrar os perfis por idade. O app é voltado para usuários maiores de 18 anos.

Página inicial do app Surge — Foto: Júlio César Gonsalves/TechTudo

O Grindr é um dos aplicativos mais famosos voltados para o público LGBTQIA+, disponível para Android e iOS. Usuários que sejam gays, bissexuais, trans e queer em geral podem encontrar um parceiro para um encontro casual ou até mesmo para iniciar um relacionamento. É possível criar seu perfil com um nome fictício e até sem fotos que revelem sua identidade, mas informações completas aumentam as chances de dar match com alguém.

Ao buscar pretendentes, o aplicativo vai indicar aqueles que estão próximos a você, e há a possibilidade de adicionar outros filtros - como o que a pessoa busca no app, idade e até mesmo se usa fotos de rosto no perfil. Quando acessar uma página, o usuário pode favoritar, iniciar uma conversa ou ainda dar estrelas.

A versão Premium custa R$ 36,90 mensais e, além de não precisar ver anúncios, permite visualizar mais perfis, bloquear mais pessoas, ver apenas perfis com fotos, descobrir usuários verificados, enviar diversas fotos ao mesmo tempo e mais. O Grindr é recomendado para maiores de 18 anos.

Grindr é o aplicativo de relacionamentos para LGBTQI+ com maior número de usuários internacionalmente — Foto: Reprodução/Grindr

O Scruff é outro app voltado para homens gays, bissexuais, trans e queer , disponível para iOS e Android. Na hora de criar sua conta, você deve fornecer a sua localização para o aplicativo sugerir usuários próximos a você. Porém, é possível definir outros filtros para uma busca mais específica. Quando encontrar um perfil interessante, basta deslizar para dar match. Você também pode iniciar conversas com quem ache mais interessante e até colocar alguns perfis em sua lista de favoritos.

Também é possível compartilhar fotos privadas. No entanto, vale o alerta: conteúdos com nudez são proibidos no app. Assim como nos outros apps, é preciso ter pelo menos 18 anos de idade para usar o Scruff.

Com informações de Oprah Daily, TechTudo e App Store (1, 2, 3, 4, 5)

Veja ainda: 7 funções que seu celular tem e você não conhece

7 funções que seu celular tem e você não conhece!

7 funções que seu celular tem e você não conhece!

Mais do TechTudo