Publicidade

Por Janderson Oliveira, para o TechTudo

Reprodução/Steam

O Xbox Game Pass, serviço de assinatura da Microsoft, se tornou uma plataforma que cada vez mais permite jogar sem ter um console. Com o Xbox Cloud Gaming, também chamado de xCloud, o Xbox deu mais um passo nessa direção. Disponível celulares Android e iPhone (iOS), PCs, tablets e nos próprios consoles, o recurso permite que os players joguem títulos selecionados do Game Pass via streaming, necessitando apenas de uma boa conexão de Internet.

Entre os mais de 300 títulos disponíveis no catálogo da assinatura, o TechTudo reuniu 10 jogos para você aproveitar o Xbox Cloud Gaming em celulares e tablets, com destaque para aqueles possuem sessões rápidas, multiplayer envolvente e controles na tela. Confira, a seguir.

Xbox Cloud Gaming usufrui dos servidores da Microsoft para entregar gameplay estável em jogos do primeiro Xbox até os exclusivos da nova geração — Foto: Divulgação/Microsoft Gaming

👉 PS Plus: como funciona o download de jogos grátis? Confira no Fórum do TechTudo

Aposta da Rare, Sea of Thieves gerou controvérsia entre a mídia especializada e fãs da tradicional desenvolvedora, mas é um dos maiores trunfos no catálogo do Xbox Game Pass. O jogo coloca o player sob a pele de um pirata para navegar em um vasto mar de mundo aberto com outros jogadores. A tarefa é tão simples quanto a jogabilidade: cumpra missões em ilhas com uma tripulação de até quatro pessoas, enquanto porta apenas itens essenciais: espada e arma, pá, bússola, luneta e instrumentos para tocar música.

A diversão fica por conta da gameplay aberta e inesperada. O mar é repleto de perigos, desde embarcações inimigas querendo roubar seus tesouros, até aparição surpresa de lula kraken e outros seres para destruir seu barco. As atualizações mensais da Rare sempre renovam as experiências e garantiram a Sea of Thieves o prêmio de Jogo em Evolução no BAFTA 2021, contra fortes concorrentes como Destiny 2 e Fortnite.

Sea of Thieves tem modo em experiência multiplayer que é completamente inesperada, tanto PvE quanto PvP — Foto: Divulgação/Microsoft Gaming

Hades é um jogo lançado em 2020 que surpreendeu mesmo na clássica fórmula roguelike. A Supergiant Games descreve Hades como uma união de características de sucesso de seus jogos anteriores – a desafiadora jogabilidade rápida de Bastion, a rica atmosfera de Transistor, além da história cativante de Pyre. Esses elementos se encontram em um game que fez muita gente questionar até onde ia a resistência dos botões do controle e da paciência humana.

No game, o jogador é o imortal Príncipe do Submundo buscando escapar do Inferno, mas que, para isso, precisa superar vários desafios e cruzar caminho com deuses que podem ser amigáveis ou hostis. A morte é inevitável e a consequência é o retorno para o início do jogo, com a oportunidade de reliazar upgrades no combate para explorar mais a rica história. Este vencedor de mais de 50 prêmios de Jogo do Ano está disponível apenas para PC e consoles, mas graças ao Xbox Cloud Gaming ele chega aos dispositivos móveis, com controles na tela muito bem adaptados, ideal para as sessões rápidas ou mais longas com checkpoint.

Cruelmente desafiador, Hades testa a todo momento as habilidades do jogador — Foto: Divulgação/Supergiant Games

Luta intensas, golpes brutais e fatalities sangrentos – Mortal Kombat dispensa apresentações. A franquia de sucesso conta com um jogo próprio para dispositivos móveis, mas de jogabilidade simples e formato free-to-play. Já com o Xbox Cloud Gaming, smartphones Android e iOS têm acesso ao Mortal Kombat 11 de consoles, com disputas online e imersão na campanha cinematográfica.

Em Mortal Kombat 11, o jogador encontra até 37 personagens, entre os famosos Baraka, Raiden, Scorpion, e os introduzidos na nova campanha. Os gráficos estão ainda mais realistas, o que pode causar animação ou agonia diante o que é exibido na tela. A campanha principal garante horas de diversão em um enredo envolvente, além de fornecer um bom treino para disputas online. No entanto, para esse game, é importante destacar a necessidade de um controle de Xbox com Bluetooth conectado ao dispositivo móvel, ou algum outro compatível com o serviço da Microsoft – pois não há controles na tela.

Mortal Kombat continua brutal e cada vez mais explícito, com as melhorias gráficas entre gerações — Foto: Divulgação/Warner Bros. Games

Imagine explorar o mundo carismático e, ao mesmo tempo, sombrio de Minecraft através de masmorras. Este é Minecraft Dungeons, um RPG feito para jogar em grupo de até quatro pessoas, enfrentando fases repletas de desafios que só podem ser vencidos com muita habilidade e cooperação.

A história de Minecraft Dungeons é simples e acessível para todos os públicos: derrotar um vilão que quer acabar com o mundo. O brilho fica por conta da jogabilidade intensa para enfrentar hordas de inimigos e chefes, em um visual muito caprichado. É diversão garantida para reunir amigos com a facilidade do Xbox Cloud Gaming e o recuso de controles na tela, além das sessões de jogos em diversas durações.

Com dois anos de lançamento, o jogo está sempre apresentando novos conteúdos, eventos e expansões. — Foto: Divulgação/Microsoft Gaming

TUNIC

Quando TUNIC foi anunciado, logo se notou semelhanças com The Legend of Zelda: A Link to the Past. Mas o jogo vai muito além desta inspiração, criando uma identidade própria através de seu rico minimalismo. TUNIC constrói uma narrativa protagonizada por uma pequena raposa guerreira e curiosa, que está em um mundo devastado e repleto de inimigos. Todo o jogo é um trabalho primoroso, desde a ambientação dos cenários, até a gameplay, ensinada na construção de um manual ao longo do gameplay.

Este indie tem a acessibilidade como foco, escolha retratada na narrativa, que é contada com recursos visuais e poucas palavras. A jogabilidade evolui em ritmo ideal, assim como na escolha em adaptar os controles para tela em celulares para Xbox Cloud Gaming.

A raposa carismática de TUNIC é um atrativo para quem quer começar a jogar — Foto: Divulgação/Finji

Quando Psychonauts foi lançado em 2005, ninguém entendeu muito bem o jogo. No entanto, com o passar dos tempos, o game passou a ser muito mais compreendido dentro de sua proposta. A narrativa é profunda e ousada no gênero de plataforma para época. Após muitos anos, a saga do acrobata Razputin “Raz” Aquato teve sequência em Psychonauts 2.

Não iremos comentar a sinopse da história para que não haja spoilers da aventura que aguarda os jogadores, mas o enredo de Psychonauts 2 envolveu o público ao ponto de receber diversas indicações e prêmios pelo roteiro, música e ambientação. É um jogo 3D de plataforma com controles fáceis para enfrentar missões estranhamente desafiadoras, mas acessível para touchscreen no Xbox Cloud Gaming. Essencial na jogatina!

Em Psychonauts 2, o jogador é convidado a refletir sobre questões da vida enquanto em um game de plataforma — Foto: Divulgação/Microsoft Gaming

Quando parecia que Gears of War já tinha dado seu máximo, a série sofreu um soft reboot no quarto título da saga. Gears 5 dá sequência a uma história bem sucedida, continuando com a ação desenfreada e pensada para cooperação. O título ousa na campanha ao tirar a família Fenix do protagonismo e explorar os traumas de Kait, ao lado de Del, ambos apresentados em Gears of War 4. A história ganha um enfoque mais humano ao adentrar no psicológico de Kait, o que é enriquecido por uma gameplay aprimorada para exploração em mundo semiaberto, uma novidade nos jogos de capítulos lineares da franquia.

O multiplayer continua intenso, pegando emprestado toda a violência bruta presente na campanha. Atualizações e eventos são constantes, um trabalho que deve durar mais um bom tempo, diante da fiel comunidade do jogo. Gears 5 inova ao levar a complexa jogabilidade de um game moderno de tiro para controle touchscreen no Xbox Cloud Gaming. Apesar disso, é recomendado jogar com um gamepad, para ter uma experiência de movimentação e combate fluída.

Cooperação é chave para concluir a campanha de Gears 5 — Foto: Divulgação/Microsoft Gaming

Forza Horizon 5 leva toda a ousadia da franquia alternativa para o México. O jogo quebrou recorde assim que lançado, com 10 milhões de jogadores na primeira semana, um marco inédito na história do Xbox. O game tem um enorme mundo aberto – 50% maior que o antecessor, e vivo, com outros jogadores online para disputas e cooperação em partidas e eventos ao vivo.

Falando em partidas, o número de corridas disponíveis é praticamente infinito, somado também a desafios e tarefas de campanha. A atenção da Playground Games para trazer novos conteúdo é louvável, algo próprio da estrutura do jogo: a cada mudança de estação no game, são disponibilizados novos campeonatos, desafios e proezas que recompensam carros exclusivos. Forza Horizon 5 é um ótimo jogo para se gastar desde minutos até horas, mas para aproveitar no Xbox Cloud Gaming, é necessário um controle Bluetooth compatível com o serviço.

Mapa de Forza Horizon 5 explora vários biomas do México — Foto: Divulgação/Microsoft Gaming

What Remains of Edith Finch é um jogo independente que prova, como as grandes obras de arte, como os jogos têm muita capacidade criativa para envolver as pessoas. Este é um game narrativo, em que a protagonista Edith explora a mansão da família Finch para descobrir porque é a única viva que carrega este sobrenome.

Enquanto se aventura pela casa, o jogador vive flashbacks de familiares, como contos, em que cada história tem sua própria jogabilidade. Ao final, tudo se une como uma grande jornada para Edith Finch, garantindo uma narrativa envolvente e emocionante. Risadas e lágrimas são garantidas com What Remains of Edith Finch, disponível com controles na tela para Xbox Cloud Gaming.

Sem medo de ousar, What Remains of Edith Finch inova em mesclar histórias envolventes e jogabilidade diferenciada — Foto: Divulgação/Annapurna Interactive

O Xbox Game Pass tem como um dos seus trunfos as várias parcerias que entregam ainda mais jogos ao cliente, como a inclusão de todos os títulos do EA Access no catálogo do serviço da Microsoft. Boa parte destes são jogáveis também no Xbox Cloud Gaming, mas em nossa lista destacamos um que é responsável por prender por horas todos os públicos: The Sims 4.

O simulador da vida chega a seu máximo esplendor, apesar de abrir mão do mundo aberto do The Sims 3. Os sims estão mais inteligentes que nunca, fazendo com que a gameplay tome rumos inesperados, tal como nossas vidas (ou um pouco mais exagerado que isso). Há um jogo mobile de The Sims, mas é um free-to-play repleto de limitações. Com o Xbox Cloud Gaming, os usuários de Android e iOS podem se envolver com The Sims 4, mas necessitam de um controle com Bluetooth para a jogatina.

Com um trabalho sempre próximo dos jogadores, The Sims 4 lançou neste ano um pacote com Pabllo Vittar para comemorar o Carnaval do Brasil — Foto: Divulgação/EA Games

Um serviço em constante expansão

Para além do catálogo do Xbox Game Pass, recentemente o Cloud Gaming recebeu Fortnite – sem necessitar da assinatura, tornando novamente possível a jogatina nos dispositivos iOS, mas sem a necessidade de instalar o jogo. A Microsoft segue expandindo o serviço, e anunciou recentemente o lançamento do aplicativo Xbox Cloud Gaming para TVs Samsung 2022. Futuramente, será possível jogar na plataforma streaming toda a biblioteca de títulos comprados na conta Xbox do cliente.

É importante destacar que o Xbox Cloud Gaming só está disponível no plano no Xbox Game Pass Ultimate. Além disso, para aproveitar, é necessário ter um dispositivo móvel compatível a internet 5GHz de 20 MB de velocidade, além de um controle Bluetooth – requisito para alguns jogos.

Mais do TechTudo