Publicidade

Por Róbson Martins, para o TechTudo


Os jogos de escolha, também conhecidos como games de narrativa interativa, se distinguem dos demais por desobrigar o jogador a seguir um único caminho predeterminado. Em outras palavras, eles permitem que seus passos alterem o percurso dos protagonistas e até mesmo o final da história, como em um “efeito borboleta”. É o caso de Detroit: Become Human, Until Dawn e o recente The Quarry, cujo foco está no desenvolvimento de personagens, cenários interativos e discussões morais. Se você é fã desse formato ou quer explorar o estilo, confira a seguir 10 jogos onde até suas menores decisões importam para o desenrolar da trama.

Em Detroit: Become Human, a liberdade de androides rebeldes está nas mãos do jogador — Foto: Reprodução/Steam

👉 Quais os games com melhor história? Comente no Fórum TechTudo

1. Telltale's The Walking Dead Series

Em Telltale's The Walking Dead Series, franquia baseada na HQ da Image Comics, o jogador vive como a jovem Clementine e outros personagens enquanto enfrenta as ameaças de um apocalipse zumbi. Além de gráficos cartunescos, o game tem um estilo point and click, ou seja, basta clicar para indicar o que cada personagem deve fazer. Essa mecânica pode parecer simples à primeira vista, mas demanda atenção redobrada, porque qualquer erro pode ser fatal.

Lançado em 2012, o primeiro título da série foi o mais premiado no Video Game Awards daquele ano — com cinco troféus ao todo, incluindo o prêmio de Jogo do Ano. Todas as quatro temporadas de The Walking Dead estão à disposição para download avulsas ou compiladas para Nintendo Switch, PS4, PS5, Xbox One, Xbox Series X/S, Android, iOS e PC.

Os eventos de The Walking Dead, da Telltale, acontecem no mesmo universo fictício dos quadrinhos — Foto: Reprodução/Steam

Esta aventura interativa é basicamente uma homenagem aos filmes de terror slasher dos anos 1980 e 1990 em que adolescentes são atormentados por um assassino em série. Embora muitas decisões em Until Dawn possam levar a desfechos semelhantes, é importante ressaltar que qualquer um dos oito personagens jogáveis pode morrer até o amanhecer. Então, caso você erre demais, sobretudo nos quicktime events, a noite terminará em uma chacina.

Until Dawn foi desenvolvido pela Supermassive Games e publicado pela Sony Computer Entertainment exclusivamente para PS4, mas também é compatível com o PS5. O título sai por R$ 99,50 na PS Store.

Uma simples escolha em Until Dawn pode significar o fim da linha para alguém — Foto: Reprodução/PlayStation

Vencedora do BAFTA Games Awards 2016, a trama de Life is Strange (Dontnod Entertainment/ Feral Interactive) acompanha a vida de Max Caulfield, uma estudante de fotografia com o poder de voltar ao passado. Contudo, ao investigar o desaparecimento de outra aluna, ela descobre que seus atos podem gerar graves consequências na vida de todos ao seu redor.

O diferencial do game está justamente na manipulação do tempo, que permite a jogadores arrependidos refazerem suas ações sem reiniciar a campanha. Vale ressaltar que o primeiro dos cinco episódios da obra está disponível gratuitamente para Nintendo Switch, PS4, PS5, Xbox One, Xbox Series X/S, Mac, Linux, PC, Android e iPhone (iOS).

Max pode rebobinar o tempo para corrigir erros do passado — Foto: Reprodução/Steam

The Stanley Parable é um suspense em primeira pessoa da Galactic Cafe que traz muitas reflexões sobre o livre arbítrio e oferece vários finais. Nos corredores desertos de um prédio comercial, todos os passos de Stanley, o protagonista do game, são narrados por uma voz desconhecida. O jogador pode aceitar as instruções ou explorar outras possibilidades. No game, é como se toda a narrativa já estivesse predefinida, então o jogo tenta impedir que o player tome rotas distintas que revelem os terríveis segredos do local.

The Stanley Parable foi lançado originalmente em 2013 para computadores (Windows, macOS e Linux) Em 2022, o título indie da Galactic Cafe recebeu uma edição de luxo para Nintendo Switch, PS4, PS5, Xbox One e Xbox Series X/S. A versão trouxe novos conteúdos, gráficos atualizados e recursos de acessibilidade.

A edição Ultra Deluxe de The Stanley Parable conta com mais de 20 finais inesperados — Foto: Reprodução/Steam

Ganhador da categoria “Excelência em Narrativa” no SXSW Gaming Awards 2019, Detroit: Become Human (Quantic Dreams) é um “filme jogável” que não pode faltar nesta lista. Este sucesso de críticas e público apresenta um mundo futurista onde máquinas já substituíram os humanos em muitas tarefas, e algumas invenções até adquiriram consciência. Nesse contexto, o jogador controla os androides rebeldes Connor, Kara e Markus, cujas personalidades e ações levam a uma revolução dos robôs.

Outro detalhe importante é que, ao final de cada capítulo, um diagrama mostra os caminhos escolhidos ou ignorados, instigando o usuário a rejogar para experimentar várias rotas. Detroit: Become Human está disponível para PS4, PS5 e PC (via Epic Games Store), e compõe o catálogo do PS Plus.

O final de Detroit: Become Human também depende do alinhamento de personagens durante a campanha — Foto: Reprodução/Steam

The Wolf Among Us adapta os quadrinhos Fábulas (Vertigo/DC Comics), baseados em contos infantis clássicos. Aqui o protagonista é Bigby, o “lobo mau”, que se disfarça como xerife no mundo real para resolver desentendimentos e crimes que envolvam seres como ele. O jogo funciona como um point and click e segue basicamente a fórmula de sucesso da Telltale, consistindo em exploração de ambientes, interação com objetos e outros personagens que afetam o desenrolar da trama. O game da Telltale está disponível por até R$ 62,50 em variadas plataformas, entre elas: PS4, PS5, Xbox One, Xbox Series X/S, PC, Android e iOS.

The Wolf Among Us dá um tom sombrio aos contos de fadas — Foto: Reprodução/Steam

Apesar de não ter uma jogabilidade tão frenética quanto as obras já mencionadas, Heavy Rain (Quantic Dream) se destaca graças ao seu enredo repleto de incógnitas. Nele, quatro protagonistas distintos investigam o “Assassino do Origami” — procurado por sequestros e homicídios de crianças em toda a cidade. Para capturar o criminoso, o jogador deve averiguar pistas e, em alguns casos, pressionar sequências rápidas de botões. Heavy Rain está acessível em consoles PlayStation por R$ 99,99 e PC por pelo menos R$ 47,99 (via Steam e Epic Games Store).

O jogador deve movimentar o controle ou mouse para interagir com os cenários de Heavy Rain — Foto: Reprodução/Steam

8. The Dark Pictures Anthology: Man of Medan

Dos mesmos criadores de Until Dawn e The Quarry, The Dark Pictures Anthology: Man of Medan é mais um capítulo da antologia de terror para consoles PlayStation e Xbox, além de PC. Na história, cinco amigos encontram um navio da Segunda Guerra durante um mergulho e se deparam com a maldição que assolou o barco no passado. Já o gameplay possui o tradicional sistema de escolhas da Supermassive Games, exigindo que se siga os caminhos adequados para salvar a vida do máximo de personagens possíveis.

Man of Medan está disponível para as seguintes plataformas: PS4, PS5, Xbox One, Xbox Series X/S e PC. Os preços variam entre R$ 129,90 e R$ 168,21, mas assinantes do PS Plus têm acesso gratuito.

Em Man of Medan, você precisa agir cuidadosamente salvar todo mundo — Foto: Reprodução/Steam

Antecessor de Detroit: Become Human, Beyond: Two Souls foi lançado pela Sony exclusivamente para PS3, PS4, PS5 e PC. A história é protagonizada pela agente da CIA Jodie Holmes, interpretada por Elliot Page, que cresceu misteriosamente ligada a uma criatura sobrenatural chamada Aiden. Portanto, descobrir segredos do passado é a chave para derrotar espíritos que ameaçam o mundo e salvar as pessoas que você conheceu ao longo da jornada.

É possível se divertir sozinho ou com amigos no modo multiplayer local de Beyond: Two Souls, que custa R$ 149,50 na PS Store, R$ 64,99 no Steam e R$ 47,99 através da Epic Games Store. O título ainda está no catálogo do serviço por assinatura PS Plus.

Beyond: Two Souls exige agilidade para controlar dois personagens ao mesmo tempo — Foto: Repodução/Steam

No terceiro capítulo da aclamada saga de Geralt de Rivia, o bruxo deve procurar por Ciri enquanto são perseguidos pela Caçada Selvagem, uma ordem de cavaleiros espectros que fará de tudo para matá-lo. Embora a jogabilidade de The Witcher 3: Wild Hunt (CD Projekt) seja centrada no combate, o RPG oferece uma gama de possibilidades para que o jogador tenha liberdade sobre qual direção progredir durante a aventura.

Para resolver conflitos, por exemplo, Geralt pode recorrer à violência ou lábia. Também é possível fazer escolhas que desenvolvam ou não o relacionamento com os demais personagens, mas falhar em determinadas missões secundárias (ou ignorá-las) tem consequências diretas no desfecho da trama. Isso torna o enredo mais complexo e o conduz a 36 finais variantes conforme seus atos.

Os diálogos são fundamentais para o andamento e conclusão da trama de The Witcher 3: Wild Hunt — Foto: Reprodução/Steam

The Witcher 3: Wild Hunt, baseado nos livros do escritor polonês Andrzej Sapkowski, foi o jogo mais premiado de todos os tempos até 2020, quando perdeu o posto para The Last of Us Part II. O game pode ser baixado para Nintendo Switch, PS4, PS5, Xbox One, Xbox Series X/S e PC por meio do Steam, Epic Games Store, GOG e Origin.

Com informações de Steam (1 e 2), PS Store (1 e 2), Microsoft Store, Square Enix, The Stanley Parable, Quantic Dream (1, 2 e 3), Telltale, The Dark Pictures, Bandai Namco e The Witcher

Mais do TechTudo