Sistemas Operacionais
Publicidade

Por Raquel Freire, para o TechTudo


É comum modificar certas configurações do Windows para melhorar o desempenho do computador, reforçar a segurança e personalizar o sistema. Entretanto, existem ações que não devem ser tomadas de jeito nenhum — pelo menos não sem bastante estudo e cautela antes. Isso porque certas alterações fazem o sistema parar de funcionar completamente, exigindo a formatação e reinstalação do Windows, o que resulta em perda de dados. Na lista abaixo, o TechTudo elenca cinco coisas que você nunca deveria fazer no seu computador. Conheça os problemas envolvidos em cada uma dessas ações.

Ações erradas podem prejudicar funcionamento do Windows; entenda — Foto: Luana Marfim/TechTudo

Qual o melhor Windows de todos os tempos? Opine no Fórum do TechTUDO

1. Mexer no registro do Windows

O registro do Windows é um banco de dados onde são gravadas todas as configurações relativas ao funcionamento do sistema operacional. É possível mexer nele por meio do Editor do Registro, mas este procedimento deve ser evitado. Isso porque alterações incorretas podem deixar o sistema lento, tornar o computador vulnerável a ataques e até fazer o Windows parar de funcionar, forçando uma formatação.

Não faça alterações no Editor do Registro do Windows — Foto: Reprodução/Raquel Freire

Para não cair em tentação, vale desativar o acesso ao registro do Windows. Mas, se o PC apresentar algum problema e você realmente precisar fazer alterações no registro, crie um ponto de restauração no Windows antes. Também é mais seguro seguir edições baseadas na documentação oficial da Microsoft.

2. Instalar programas de fontes suspeitas

Baixar e instalar programas de fontes não oficiais é uma ação de alto risco. O principal perigo é a possibilidade de o arquivo estar infectado com algum tipo de malware, seja ele vírus, ransomware, trojan ou qualquer outro.

Confirme se um site é seguro antes de baixar arquivos e programas dele — Foto: Reprodução/Raquel Freire

Muitos usuários instalam software suspeito confiando no Windows Defender ou outro antivírus que esteja protegendo o PC. O problema é que nenhuma defesa é 100% segura, e o malware pode acabar passando pelo filtro. Por isso, o ideal é só baixar arquivos e programas de fontes confiáveis, confirmando antes se o site é seguro.

3. Desativar atualizações automáticas do Windows

Muitos usuários desativam o Windows Update para evitar ter que ficar reiniciando o sistema a toda hora. Além disso, o download e instalação da atualização deixam o PC mais lento no momento, o que pode tornar a execução de certas tarefas difícil.

Desativar Windows Update compromete bom funcionamento do sistema operacional — Foto: Reprodução/Raquel Freire

Acontece que desabilitar as atualizações automáticas piora o desempenho do sistema no longo prazo. Isso porque os updates trazem, principalmente, correções de falhas e vulnerabilidades; sem elas, o Windows fica progressivamente mais instável e desprotegido. Se o Windows Update estiver atrapalhando alguma tarefa em particular, clique em "Parar", termine o que está fazendo e depois retome a atualização.

4. Rodar comandos de fontes suspeitas

O prompt de comando do Windows permite que usuários executem diversos comandos a partir de uma interface leve e objetiva. Ele pode ser usado para descobrir o IP de um site, comparar arquivos do PC, formatar o sistema, e mais uma infinidade de outras ações úteis no dia a dia.

Certifique-se de só executar comandos de fontes confiáveis no prompt de comando do Windows — Foto: Reprodução/Raquel Freire

Por ser tão poderoso, é fundamental ter muito cuidado ao mexer no prompt de comando. A regra de ouro é ter certeza da idoneidade da fonte que está sugerindo o comando. Não saia digitando linhas de comando divulgadas em sites não confiáveis, pois eles podem abrir brechas de segurança no Windows. Além disso, é importante saber o que o comando faz antes de executá-lo.

5. Desabilitar processos importantes e deletar arquivos do Windows

Nunca desabilite ou apague qualquer arquivo ou pasta presente em "C:\Windows" (escrevemos "C" porque é a letra usada como padrão, mas ela pode mudar conforme as preferências do sistema). O diretório contém arquivos e programas cruciais para o funcionamento do Windows, e apagar qualquer item ali presente pode significar ter que reinstalar o sistema operacional.

Alguns conteúdos, porém, são ainda mais importantes e nunca devem ser deletados. As pastas System32 e Arquivos de Programas são bons exemplos: ao excluí-las, o Windows é comprometido imediatamente.

System32 e outras pastas de C:\Windows são críticas para funcionamento do sistema — Foto: Reprodução/Raquel Freire

O gerenciador de tarefas é um aplicativo menos crítico, mas isso não significa que ele dispensa cautela. Encerrar alguns processos, como o Aplicativo de Inicialização do Windows e o Aplicativo de Logon do Windows, trava o sistema, sendo necessário reiniciá-lo.

Com informações de Make Use Of (1 e 2)

Veja também: 4 lugares onde hackers podem encontrar informações sobre você

4 lugares onde hackers podem encontrar informações sobre você

4 lugares onde hackers podem encontrar informações sobre você

Mais do TechTudo