Segurança
Publicidade

Por Raisa Monteiro Capela, para o TechTudo


As tentativas de aplicação de golpe do Auxílio Brasil, que circula por WhatsApp, SMS e e-mail, ultrapassam a marca de 20 mil por dia, o equivalente a 13 por minuto. As informações são de recente levantamento da PSafe, empresa de segurança digital. A fraude utiliza o nome do programa para induzir a vítima a acessar um link suspeito e realizar um cadastro, com a promessa de receber R$ 2.500 via Pix após conclusão. Na última semana foram bloqueadas mais de 140 mil tentativas de golpe e 17 sites falsos, que usam as cores do aplicativo para se passar pelo canal do governo. Veja, a seguir, como funciona o golpe do Auxílio Brasil e como se proteger.

Golpe do Auxílio Brasil tem mais de 20 mil tentativas diárias; saiba como funciona — Foto: Marcela Franco/TechTudo

Golpe no WhatsApp: o que fazer? Confira a discussão no Fórum do TechTudo

O que é o golpe do Auxílio Brasil e como funciona?

O golpe do Auxílio Brasil ocorre por meio de phishing, técnica que consiste na disseminação de links maliciosos via WhatsApp, SMS e e-mail, para roubar dados pessoais ou bancários. A vítima, então, recebe uma mensagem que usa como "isca" a possibilidade de consultar o direito ao benefício do governo após fazer um cadastro pelo site indicado, que é falso. Ainda é prometido que, após preenchimento dos dados, a quantia de R$2.500 já estará disponível para saque.

Em alguns casos, o texto do golpe também instrui a vítima a compartilhar o link com outros contatos, como condição para recebimento do falso benefício. Tal estratégia faz com que mais pessoas recebam a mensagem de phishing, ajudando a disseminar o golpe e angariar novas vítimas.

Para piorar, muitas vezes os dados coletados são utilizados posteriormente pelos cibercriminosos, de forma que as vítimas não percebem que caíram em um golpe imediatamente. Assim, elas acabam por não correlacionar roubos com o falso cadastro realizado.

Como posso evitar cair nesse golpe?

Para se proteger do golpe do Auxílio Brasil e outros crimes praticados no ambiente virtual, é recomendado ter um antivírus instalado no celular. O aplicativo de proteção pode bloquear links maliciosos de forma imediata, além de fazer varreduras periódicas no smartphone para identificar malwares e atividades suspeitas de apps.

Também é preciso desconfiar de propostas muito atrativas, como promoções, sorteios, ganhos rápidos e brindes, que chegam via WhatsApp e SMS acompanhada de links suspeitos. Por isso, ao receber mensagens do tipo, cheque a URL em um verificador antes de abrir. O analisador de links do dfndr lab (psafe.com/dfndr-lab/pt-br/), por exemplo, é capaz de informar se um site é seguro ou não.

Cibercriminosos aproveitam a situação de desemprego no país para aplicar golpes com o nome do app Auxílio Brasil — Foto: Divulgação/Pexels

Ainda, vale ressaltar que o acesso ao benefício do Auxílio Brasil é restrito aos usuários que fazem parte do Cadastro Único, cuja inscrição é realizada somente de forma presencial em postos de atendimento. Nesse sentido, esteja atento às propostas que indiquem o oposto, pois são falsas. Por fim, não forneça dados pessoais sob hipótese alguma.

Cliquei um desses links. E agora?

Caso o usuário tenha acessado links fraudulentos e realizado cadastros em sites falsos, o recomendado é mudar todas as senhas, sobretudo de aplicativos bancários. Para fazer isso, acesse o gerenciador de senhas do celular Android ou iPhone (iOS) e altere todos os códigos armazenados.

Além disso, é fundamental que os usuários ativem recursos nativos de proteção dos smartphones, como a autenticação de dois fatores. O procedimento impede que terceiros tenham acesso às suas contas, mesmo que estejam em posse do seu login e senha.

Se tiver fornecido documentos pessoais, como CPF e RG, faça um boletim de ocorrência e comunique seu banco a respeito do roubo. Entre também em contato com as instituições envolvidas, como a Caixa Federal, para buscar soluções efetivas.

Com informações de PSafe

Veja também: WhatsApp clonado: como recuperar conta e se proteger de golpe

WhatsApp clonado: como recuperar conta e se proteger de golpe

WhatsApp clonado: como recuperar conta e se proteger de golpe

Mais do TechTudo