Bancos digitais
Publicidade

Por Mariana Tralback, para o TechTudo


O Nubank anunciou nesta segunda-feira (11) que a maneira como seu dinheiro rende no banco digital vai mudar. Com a novidade, o valor de novos depósitos continuará rendendo 100% do CDI, mas somente depois de 30 dias da entrada do dinheiro na conta - ou seja, quando você depositar uma quantia, ela demorará cerca de um mês para de fato começar a render. A medida será implementada aos poucos e, após o prazo estipulado pela fintech, o banco digital fará o pagamento retroativo do rendimento. As novas regras chegam junto com as "Caixinhas", um novo sistema de investimento que permite aplicações personalizadas com diferentes objetivos - como para viagens ou reservas de emergências, por exemplo.

Dentro das "Caixinhas", ainda haverá a possibilidade de obter a rentabilidade diária da conta. Nas aplicações gerais, por sua vez, será necessário ter atenção, já que para alcançar o máximo rendimento os valores não poderão ser movimentados no período de tempo pré-determinado (30 dias). A seguir, entenda como o novo sistema de rendimentos do Nubank vai funcionar.

Nubank anuncia mudanças no rendimento das contas digitais, válidas para novos depósitos — Foto: Gabriela Andrade/TechTudo

Como é o sistema de rendimentos atual e como vai passar a funcionar?

As aplicações na conta do Nubank têm, hoje, um rendimento diário automático de 100% do CDI (Certificado de Depósito Interbancário) - taxa que, atualmente, rende 13,15% ao ano. Assim, se você investir seu dinheiro durante 12 meses, caso não haja alterações nas taxas, ao final do período você terá recebido o valor correspondente a 13,15% de juros - ou seja, caso invista R$ 1 mil, você receberá de volta R$ 131,50.

Contudo, com as mudanças anunciadas pela fintech, os novos depósitos só passarão a render depois do 30º dia na conta - ou seja, o dinheiro deve permanecer “parado” durante aproximadamente um mês. Segundo o Nubank, no 31º dia o cliente receberá uma quantia retroativa referente aos período, como se o dinheiro estivesse rendendo desde o início; a partir daí, os valores passarão a ter rendimento diário.

A regra é válida apenas para os novos depósitos. Desse modo, as aplicações feitas na conta digital antes da mudança continuarão correspondendo a 100% do CDI em todos os dias úteis, da forma habitual.

O meu dinheiro vai render menos com a mudança?

O dinheiro não renderá menos com a mudança, já que o cliente receberá o valor retroativo depois dos primeiros 30 dias do depósito. A diferença aqui é que, para chegar ao rendimento máximo, a quantia precisará ficar “parada” durante todo esse período. Assim, se você deposita R$ 1,5 mil, por exemplo, e precisa utilizar R$ 500 no 15º dia após o depósito, o rendimento retroativo recebido no 31º será correspondente apenas aos R$ 1 mil que sobrarão na conta, e não ao valor total. Depois desse período, o dinheiro restante passará a ter o rendimento diário normal, disponibilizado em todos os dias úteis.

A regra será válida para todos os novos depósitos - ou seja, cada valor aplicado deverá passar pelos 30 dias na conta antes de começar a ter um rendimento diário. Assim, de uma forma geral, o dinheiro não rende menos, mas os depósitos deverão permanecer sem movimentações durante o período pré-determinado para garantir os mesmos ganhos.

Clientes do Nubank receberão rendimento retroativo de depósitos que permanecerem na conta por 30 dias — Foto: Divulgação/Nubank

Quando essa mudança será aplicada a todas as contas?

A princípio, a mudança será disponibilizada apenas para uma pequena base de clientes, com início no dia 25 de julho. A liberação ocorrerá de forma gradual aos correntistas do Brasil e deve chegar em todas as contas digitais do Nubank ao longo do ano. A quantidade de etapas da implementação e o número de usuários em cada uma delas ainda não foram informados pela fintech.

Com informações de Fala, Nubank

Veja ainda: Nubank, Inter, Neon e mais: saiba tudo sobre bancos digitais

Nubank, Inter, Neon e mais: saiba tudo sobre bancos digitais

Nubank, Inter, Neon e mais: saiba tudo sobre bancos digitais

Mais do TechTudo