Computadores
Publicidade

Por Fernando Sousa, para o TechTudo


Quem está acostumado ao universo dos PCs conhece bem a importância de cada peça dentro da máquina. Apesar de cada componente ter a sua própria função, alguns em específico, inevitavelmente, são mais cruciais para o funcionamento do computador do que outros. Na hora de montar o próprio PC, por exemplo, peças como a placa-mãe, o processador ou a placa de vídeo merecem atenção especial para o usuário

A seguir, o TechTudo separou os seis componentes de hardware mais importantes para seu PC. Vale lembrar que as peças citadas não estão listadas em ordem de importância.

MSI H510M-A PRO é uma placa-mãe para processadores Intel de soquete LGA 1200 — Foto: Divulgação/MSI

1. Placa-mãe

A placa-mãe é uma das bases para a montagem do PC, uma vez que ela define muitas das características que o equipamento vai ter. Entre essas características, está, por exemplo, qual processador será utilizado de acordo com seu socket. De modo geral existem dois tipos de placas mais comuns, tendo modelos para processadores AMD ou para os processadores Intel (identificadas pelo seu chipset). Cada placa-mãe oferece suporte a um tipo ou geração de processador, de modo que uma placa AMD não suporta processadores Intel e vice-versa.

As placas-mãe podem ter formatos bem distintos, com modelos mais compactos para gabinetes Micro ATX e com placas mais robustas que visam a atender sistemas para entusiastas. A peça também define o volume máximo de RAM suportado, assim como conectividade e outras características importantíssimas como armazenamento e suporte a soluções de áudio e vídeo. Além disso, a placa-mãe também está ligada a soluções de arrefecimento e ao overclock,

2. CPU

Ryzen 7 3700X é um modelo de CPU com alto desempenho — Foto: Reprodução/Amazon

CPU ou processador é o que podemos definir como coração do PC, sendo o componente responsável por realizar todos os cálculos necessários para execução das aplicações. A escolha do processador tende a ser feita em paralelo com a escolha da placa-mãe, uma vez que uma depende da outra. A CPU é um dos componentes que mais impacta na performance do PC e, por isso, ela deve ser escolhida de acordo com a proposta de uso do equipamento.

O mercado conta com basicamente duas fabricantes principais de processadores para desktops, sendo elas AMD e Intel. Por parte da AMD, a linha Athlon é a opção para computadores de entrada, sendo processadores mais simples, que prometem performance para tarefas menos complexas. Já os processadores Ryzen aparecem em versões para usuários de entrada com os Ryzen 3, para o público intermediário com os Ryzen 5 e para os entusiastas com os processadores Ryzen 7 e Threadripper.

Pelo lado da Intel, os processadores de entrada são os Pentium e Intel Core i3. Já os Intel Core i5 são chips mais avançados , tornando-se modelos mais concorridos no mercado. Para o público avançado, as soluções são os Intel Core i7 e Intel Core i9. Quanto melhor for o processador, melhor será o seu clock, número de núcleos e threads, além de suporte a mais recursos, como multi-threading, overclock e outros.

3. GPU (ou vídeo integrado)

RTX 3080 Ti tem 10.240 núcleos de processamento gráfico — Foto: Divulgação/Nvidia

GPU ou placa de vídeo, como o nome sugere, é o componente responsável por calcular os gráficos gerados pelo PC. As soluções mais simples de GPU são integradas ao processador — ou seja, estão dentro do componente, encapsuladas em um mesmo chip. Por ser um componente que compartilha recursos com o processador, as GPUs integradas tendem a oferecer menos desempenho que as GPUs dedicadas. Isso acontece porque uma GPU integrada usa parte da memória RAM do PC como memória de vídeo, o que acaba comprometendo seu desempenho.

Uma GPU dedicada é uma placa de vídeo à parte do processador, que inclusive conta com um processador gráfico próprio, assim como memória dedicada que não compromete o volume de RAM do PC. As placas de vídeo dedicadas oferecem mais desempenho pois são otimizadas para o processamento gráfico, sendo essenciais para quem vai jogar ou realizar operações gráficas complexas com o PC.

Atualmente as principais fabricantes de chips de placas de vídeo dedicadas são AMD e Nvidia, mas a Intel já está preparando seus primeiros modelos de placas dedicadas que devem chegar ao mercado nos próximos anos. As características a se observar em uma placa de vídeo são seu clock, quantidade de VRAM (memória dedicada), conexões e suporte a recursos.

4. Memória RAM

HyperX Predator RGB é mais uma memória RAM para quem privilegia o design — Foto: Divulgação/HyperX

A memória RAM é uma memória de acesso rápido que é responsável por encaminhar os dados do armazenamento para o processador, sendo assim um componente muito importante para mais performance. Atualmente, os sistemas operacionais mais modernos exigem ao menos 4 GB de memória, o que é um valor comum até mesmo em computadores de entrada.

As memórias são um componente disposto em módulos, e o padrão mais utilizado atualmente é o DDR4. A expectativa do segmento, no entanto, é que em breve o novo padrão seja o DDR5, que ainda é comum apenas em placas-mãe de alto desempenho. A principal característica das memórias são suas frequências, que, em módulos mais avançados, passam dos 4.000 MHz para o padrão DDR4.

5. HD ou SSD

SSD de 1TB Gammix S70 Blade da XPG é compatível com PC, notebook e até mesmo consoles — Foto: Reprodução/Amazon

Os HDs e SSDs permitem que os usuários guardem os dados em seus computadores. Dessa forma, quanto maior o armazenamento, mais arquivos, fotos, programas podem ser guardados na máquina. O tipo mais comum é feito em HDs ou discos rígidos, que são uma tecnologia mais antiga que oferece mais espaço por um custo menor, mas tem um desempenho limitado.

Já os SSDs são uma solução de armazenamento mais recente. Por utilizar uma tecnologia muito mais moderna, tende a ser muitas vezes mais veloz que os HDs, mas tem um custo mais elevado que os discos rígidos.

Para quem precisa armazenar muitos arquivos, talvez seja interessante considerar os HDs, uma vez que um HD com maior capacidade tende a ter um preço mais acessível que um SSD de mesmo volume. Já para quem prioriza desempenho, sem dúvida vale considerar os SSDs, que, por oferecerem mais velocidade, vão permitir que o sistema, programas e arquivos sejam executados de uma maneira muito mais rápida.

Atualmente, é muito comum encontrar computadores nos quais o sistema operacional e softwares mais utilizados são instalados em um SSD; enquanto, no mesmo sistema, existe um HD com maior capacidade para armazenar dados e arquivos que não demandam de muita velocidade para execução.

6. Fonte de alimentação

Uma boa fonte de alimentação é essencial para a proteção do PC — Foto: Divulgação/Corsair

A fonte de alimentação é o que dá energia para que o sistema funcione, sendo conectada diretamente à placa-mãe. Em alguns casos, ela tem conexão direta com a placa de vídeo dedicada para oferecer energia complementar quando necessário.

As fontes aparecem no mercado sendo caracterizadas basicamente por sua potencia medida em Watts. As fontes mais comuns no mercado ficam entre 400 W e 500 W, sendo modelos que podem atender a grande maioria dos computadores. Mas existem ainda soluções que vão muito além, passando dos 1.000 W, o que é necessário apenas em sistemas mais complexos que realmente demandam muita energia.

No vídeo abaixo, veja como descobrir o modelo da sua placa-mãe

Como descobrir o modelo de sua placa-mãe

Como descobrir o modelo de sua placa-mãe

Mais do TechTudo