Jogos de luta

30/06/2016 07h00 - Atualizado em 30/06/2016 14h14

De Counter-Strike a GTA: relembre os jogos mais polêmicos já lançados

Paulo Vasconcellos
por
Para o TechTudo

Jogos como a franquia GTA, Counter-Strike e Mortal Kombat têm propostas e características peculiares que os tornam únicos e alvos de controvérsias. Seja pelo enredo, forma de jogar ou simplesmente pelo momento social em que foi lançado, estes e outros títulos já causaram muita polêmica no Brasil e no mundo. Relembre abaixo alguns dos títulos que mais deram o que falar.

Confira lista com as curiosidades e polêmicas sobre Watch Dogs 

Franquia GTA

A franquia de jogos criados pela Rockstar Games é repleta de polêmicas desde o lançamento. Intitulado apenas de Grand Theft Auto, o primeiro game colocava o jogador no papel de um violento ladrão de carros, o que já chamou a atenção do público e da crítica. 

GTA 5 na Xbox Live (Foto: Divulgação/Rockstar) (Foto: GTA 5 na Xbox Live (Foto: Divulgação/Rockstar))GTA 5 na Xbox Live (Foto: Divulgação/Rockstar)


Conforme o tempo passou, novas polêmicas acerca do game surgiram, como GTA 3 – primeiro tridimensional da desenvolvedora –, que permitia que jogadores batessem em prostitutas e roubassem o dinheiro delas. Já em GTA San Andreas, o episódio “Hot Coffee” tinha um oculto minigame em que era possível participar de uma cena de sexo explícito.

Manhunt

Manhunt: jogador controlava um condenado a morte em busca de liberdade (Foto: Divulgação)Manhunt: jogador controlava um condenado a morte em busca de liberdade (Foto: Divulgação)

O controverso jogo, lançado em 2003 para PlayStation 2, apresentava uma espécie de reality show em que James Earl Cash – um condenado a morte – devia caçar e matar inimigos pelo mapa. Com cenas de violência fortes para a época, o jogador precisava executar os adversários com diversas armas, que iam desde saco plástico e cacos de vidro até pé-de-cabra e facão. A sequência, Manhunt 2, foi banida de vários países, e a produtora também foi processada.

Mortal Kombat

Antes do game de luta lançado em 1992 chegar, games como Street Fighter dominavam o gênero. Com Mortal Kombat, tudo mudou. O jogo apresentava gráficos avançados, já que os personagens eram feitos a partir da digitalização de atores reais, além da inclusão de sangue – elemento ausente na grande maioria dos jogos da época. Como se não bastasse, foi adicionado o que é considerado até hoje a marca registrada da franquia: os Fatalities, golpes brutais e de violência extrema que denotam grande habilidade do jogador.

fatality-mortal-kombat-home1 (Foto: Os Fatalities se tornaram cada vez mais brutais através dos anos na série Mortal Kombat (Foto: Reprodução/Movie Pilot))Os Fatalities se tornaram cada vez mais brutais através dos anos na série Mortal Kombat (Foto: Reprodução/Movie Pilot)


O impacto de Mortal Kombat na sociedade foi tão grande que o game foi citado em sessões do congresso americano e contribuiu para que fosse criada a ESBR, a classificação de faixa etária indicativa para jogos. Por fim, em Mortal Kombat X, lançado em 2015, a grande polêmica que girou em torno do game foi a dublagem da personagem Cassie Cage, feita pela cantora Pitty.

Hatred

O polêmico Hatred chega ao PC (Foto: Divulgação) (Foto: O polêmico Hatred chega ao PC (Foto: Divulgação))Em Hatred, jogador controla um sociopata que deseja “purificar” o mundo matando pessoas (Foto: Divulgação)

Hatred foi um jogo polêmico lançado em 2015. O jogador controla um sociopata cujo o único objetivo é sair armado pela vizinhança e matar a maior quantidade de pessoas que puder. Bônus de pontuação é dado pelo cumprimento de determinadas sub-tarefas, como invadir uma festa adolescente, matar pessoas em um funeral ou atacar a polícia. O personagem, inclusive, se cura caso finalize algum ferido.

Custer’s Revenge

Nem mesmo o antigo Atari escapou de jogos controversos. Custer’s Revenge é um jogo em que o único objetivo é, na pele de um militar americano, desviar das flechas de índios e estuprar a índia amarrada no final do cenário. O título, criado pela Mystique e lançado em 1983, era uma tentativa de contar a história do general George Armstrong Custer, que morreu em 1876.

Counter-Strike

Motivo de lotação das lan houses nos anos 2000, Counter-Strike foi um título que conquistou os jogadores pela proposta simples e viciante. No melhor estilo “Polícia e Ladrão”, os usuários eram divididos em times. Terroristas e Contra Terroristas deviam derrotar a equipe adversária cumprindo objetivos, como salvar ou manter reféns e armar ou desarmar bombas – e, claro, matar os inimigos.

Counter Strike Home (Foto: Reprodução / TechTudo)Counter-Strike chegou a ser banido no Brasil (Foto: Reprodução / TechTudo)

No Brasil, a maior polêmica do game envolveu o mapa cs_rio, fase criada por um jogador que simulava uma favela no Rio de Janeiro. Embora não fosse um mapa oficial do jogo, o fato motivou a justiça brasileira a banir Counter-Strike das lojas.

Night Trap

Night Trap foi lançado em 1992, inicialmente para SEGA CD e em seguida para outros consoles. O jogo era feito em FMV, tecnologia que utilizava vídeos previamente gravados COM atores reais, nos quais o jogador podia interagir. Na pele de um agente SEGA Control Attack Team, o usuário deveria proteger as cinco garotas que passavam a noite na casa de uma família aparentemente normal. Ao interagir com o sistema de segurança, era possível ativar armadilhas para capturar e neutralizar os Augers, inimigos que tentavam atacar as garotas para coletar seu sangue.

Night Trap: jogo contribuiu para a criação da ESBR (Foto: Reprodução/Youtube)Night Trap: jogo contribuiu para a criação da ESBR (Foto: Reprodução/Youtube)

Junto com Mortal Kombat e Doom, Night Trap estava entre os jogos que motivaram a criação da ESBR. A principal polêmica era pela incitação à violência contra a mulher, e a cena mais horripilante para a época era uma das jovens, vestida com uma camisola, sendo atacada pelos inimigos.

Carmageddon

Carmageddon foi um jogo frenético de corrida lançado em 1997 para PC. O game era baseado no filme Corrida da Morte, lançado em 1975 e que tinha Sylvester Stallone no elenco. Diferentemente da maioria dos jogos de corrida, não era preciso chegar em primeiro no final da pista para vencer. O jogador podia aumentar os pontos ao destruir carros adversários e atropelando pedestres.

Carmageddon: título pontuava jogador por atropelar pessoas e destruir o carro adversário (Foto: Reprodução/Youtube)Carmageddon: título pontuava jogador por atropelar pessoas e destruir o carro adversário (Foto: Reprodução/Youtube)




A venda foi banida do Brasil, sob a alegação de que era nocivo e de induzir ao comportamento violento. Até então, Carmageddon era o quarto jogo mais vendido no território nacional.

Bully

E a Rockstar mais uma vez marca presença na lista. Chamado de “GTA na escola”, Bully é um jogo de mundo aberto em que o enredo gira em torno de um ambiente escolar. Policiais corruptos são trocados por professores deteriorados, enquanto bandidos são apresentados na forma de violentos estudantes.

Bully (Foto: Divulgação/Rockstar)Bully era conhecido como o "GTA na escola" (Foto: Divulgação/Rockstar)

O objetivo do jogo era lidar e acabar com o Bullying, mas o título fez com que muitos grupos de apoio ao adolescente interpretassem como incitação à violência, já que a tratava de forma trivial no ambiente escolar. Em 2008, o juiz Flavio Mendes Rabello proibiu a venda de Bully no Brasil, passível de multa para quem desobedecesse a ordem judicial.

Resident Evil 5

A famosa franquia de jogos de zumbi da Capcom também teve seu momento controverso. Resident Evil 5 foi alvo das criticas muito antes do lançamento. O game leva o jogador para uma cidade na África, onde o protagonista Chris Redfield deve capturar um contrabandista de armas biológicas. 

Resident Evil 5: game levava jogador a cidade na África (Foto: Reprodução/Softpedia)Resident Evil 5: game levava jogador a cidade na África (Foto: Reprodução/Softpedia)




A polêmica girou em torno de Chris ser um protagonista branco e de aptidão militar, que eliminava zumbis negros. Apesar disso, o jogo não foi censurado pela classificação oficial britânica, a British Board of Film Classification.

Resident Evil 0 HD, vale a pena baixar para PC? Opine no Fórum do TechTudo!

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Pedro Teixeira
    2016-07-03T23:37:53  

    Sobre a cena de sexo explicita em GTA: eu jogava só pra ver aquilo, não me julguem

    recentes

    populares

    • Pedro Teixeira
      2016-07-03T23:37:53  

      kkkkkkkkk

  • Alexandre Cunha
    2016-06-30T13:32:04  

    "A polêmica girou em torno de Chris ser um protagonista branco e de aptidão militar, que eliminava zumbis negros. Apesar disso, o jogo não foi censurado pela classificação oficial britânica, a British Board of Film Classification." NUNCA OUVI FALAR NESSA POLÊMICA, COISA DE ESQUERDISTA DOENTE QUE INVENTOU ISSO AGORA

    recentes

    populares

    • Alexandre Cunha
      2016-06-30T13:32:04  

      Tem uma fase CoD MW3 q se passa na africa e vc tem q atirar nos negros rebeldes, isso não é racismo dai kkkkkk convenhamos muito mimimi nesse assunto de racismo!

    recentes

    populares

    • Alexandre Cunha
      2016-06-30T13:32:04  

      Tanto houve que depois colocaram uma nativa para atuar junto ao protagonista para "amenizar" as coisas.

  • Cleiton Ramiro
    2016-10-23T22:09:59

    Saudades do Manhunt.

  • Felipe Dulz
    2016-07-01T09:27:37

    Cade o Postal 2 da lista ...

  • Wilian Brito
    2016-07-01T08:19:38

    EU AMO GTA!!!

  • Felipe Moraes
    2016-06-30T17:43:07

    PALMEIRAS NÃO TEM MUNDIAL.

  • Haroldo Sampaio
    2016-06-30T15:53:55  

    Acho que o Hatred consegue ser mais doentio do que o Postal. Postal é escrachado, o Hatred tem visual dark e violencia gratuita da pior espécie. Quem criou deveria ser investigado pela policia...

    recentes

    populares

    • Haroldo Sampaio
      2016-06-30T15:53:55  

      GTA também tem violência gratuita da pior espécie.

  • Johnny K
    2016-06-30T15:02:42

    Se jogo influenciasse alguém a fazer algo, eu iria criar um jogo onde você tem que matar políticos.

  • Matheus Castro
    2016-06-30T15:01:29

    Saudades de chegar na lan house lotada e jogar um cszinho... bons tempos que não voltam !

  • Renan Lima
    2016-06-30T14:24:56

    As pessoas fazem as coisas porque querem, ninguém é influenciado a nada.

  • Jefferson Silva
    2016-06-30T14:24:30

    Apesar de ter o Xbox one,sinto falta do meu super nintendo,comprei um tem uns 3 anos,um dia cheguei em casa e minha mulher deu para o Meu irmão o Nintendo, ele em menos de 1 mês quebrou o vídeo gamer.

  • Michele Zandoná
    2016-06-30T14:17:51

    Esqueceram do jogo POSTAL 2 que faz GTA parecer jogo infantil

  • William Passos
    2016-06-30T13:54:54

    No Resident evil 5 o companheiro do chris seria o BARRY e não a SHIVA. Por questão de racismo tiveram que tirar o barry , já pensou que show seria um COOP de Chris e Barry ? E Bully está a venda na PSN brasileira já do PS4.

  • Renan Jesus
    2016-06-30T13:45:20

    Hatred...... "Matar matando..."

  • João Neto
    2016-06-30T13:40:54

    Juízes acham que são deuses, patético o que deveria proibir não proíbem.

  • Machete Cortez
    2016-06-30T13:39:58

    no caso de resident evil 5 seria racismo se os moradores fossem brancos, bando de hipócritas que se fazem de vitima

  • Manolo
    2016-06-30T13:34:19

    Deviam proibir umas novelas que passam por aí!

  • Eduardo Guimaraes
    2016-06-30T13:12:04

    É um jogo mais bizarro que o outro!

  • Adrian Ferrari
    2016-06-30T13:04:45

    Jogos polêmicos, bizarros, baratinhos e de bateria infinita.