Jogos de arcade

26/06/2016 06h00 - Atualizado em 26/06/2016 06h00

Relembre os piores jogos de Super Mario Bros.

Paulo Vasconcellos
por
Para o TechTudo

Mario é o mais famoso personagem da Nintendo. O encanador coleciona jogos que passa pelos consoles da empresa japonesa com o passar dos anos e de gerações. Entre os mais conhecidos, estão Super Mario World, Super Mario 64 e Super Mario Galaxy, mas o que você não sabe é que o bigodudo de chapéu vermelho também teve seus dias ruins.

Lista de Super Mario Bros traz sete melhores crossovers do game

Na lista de desprezo de Super Mario, há jogos que não atraíram o público, seja por uma temática diferente ou por falta de identidade. Títulos como Mario's Time Machine, Mario Hotel e Mario is Missing assombram o passado do bigodudo.

Mario Clash (Virtual Boy)

Mario Clash: jogo possuía uma grande limitação gráfica (Foto: reprodução/Youtube)Mario Clash: jogo possuía uma grande limitação gráfica (Foto: reprodução/Youtube)

O Virtual Boy, console da Nintendo que explorava a Realidade Virtual, foi um dos piores videogames já feitos pela empresa. Mario Clash colocava o personagem para enfrentar os inimigos enquanto percorre as fases da Clash Tower. O problema deste título era a limitação gráfica do console, cujos gráficos se resumiam a tons de vermelho e preto. O jogador ficava enjoado, entediado ou cansado se jogasse por muitas horas.

Mario Is Missing! (SNES, NES, PC)

Mario is Missing: jogo era protagonizado por Luigi, que deve resgatar o irmão (Foto: Reprodução/Youtube)Mario is Missing: jogo era protagonizado por Luigi, que deve resgatar o irmão (Foto: Reprodução/Youtube)

Em 1988, a Nintendo licenciou os personagens da franquia Mario para uma série de jogos educacionais. Mario Is Missing! foi um dos primeiros jogos a chegarem ao ocidente, o qual o protagonista era Luigi, o irmão de Mario. Junto com Yoshi, Luigi precisa salvar Mario das garras de Bowser. Para isso, ele terá de devolver artefatos roubados para o seu devido local.

O problema de Mario Is Missing! é que o jogo foi apresentado na forma de plataforma, mas sem qualquer característica do gênero. Com mecânica tediosa e estática, o game é repetitivo e não atraía o engajamento pela deficiência de desafios.

Mario’s Time Machine (SNES, NES, PC)

Marios Time Machine trazia personagens históricos interagindo com o bigodudo (Foto: Reprodução/Youtube)Mario's Time Machine trazia personagens históricos interagindo com o bigodudo (Foto: Reprodução/Youtube)

Mario’s Time Machine foi outro jogo educacional tendo o encanador como personagem principal. Aqui, Bowser tenta dominar o mundo roubando artefatos históricos utilizando uma máquina do tempo, enquanto Mario tenta salvar o planeta devolvendo tais itens ao seu devido espaço temporal.

O título mantinha o ritmo de Mario Is Missing!. Contudo, o jogador era bombardeado com textos para serem lidos enquanto os desafios eram resolvidos respondendo a testes reais de história. Mesmo que você já soubesse a resposta das perguntas, era preciso conversar com os cidadãos daquele período histórico para desbloquear as respostas, o jogador perdia, então, muitos minutos nessas linhas de conversação. Além da falta de atrativos e mecânica tediosa, o game trazia comandos difíceis de serem executados para a faixa etária que mirava.

Mario’s Early Years! (SNES, PC)


Mario1s Early Years foi uma série de três jogos lançados para Super Nintendo e PC através do MS-DOS. O jogo, ainda seguindo a linha educacional, trazia pequenas atividades com pouca interação humana, cujo objetivo era ensinar números, letras e cantigas infantis. O título possuía ritmo lento, o qual clicar em uma atividade demorava um longo tempo para carregar, um erro fatal de um game que mirava o público infantil, onde o dinamismo é um ponto crucial.

Mario's Early Years trazia muitas atividades para realizar, mas todas eram simples e rápidas. Com exceção dos personagens Mario, Peach e Luigi, e uma música de fundo da franquia, o game não possuía nenhuma identidade da Nintendo, transformando-o em uma opção pouco refinada.

Mario’s Game Gallery (PC)

Marios Game Galley era um game onde você podia jogar cinco diferentes jogos contra Mario (Foto: Reprodução/Youtube)Mario's Game Galley era um game onde você podia jogar cinco diferentes jogos contra Mario (Foto: Reprodução/Youtube)

Lançado para PC pela Interplay, Mario's Game Gallery foi um título o qual o usuário podia brincar com Mario em cinco jogos diferentes, como cartas, dados e dominós. Embora apresentasse mais elementos da franquia do que seus antecessores, o título não trazia nada de inovador em relação a outros jogos de tabuleiro já existentes no mercado, o que fez com que sua recepção não fosse alta.

Mario Teaches Typing 1-2 (PC)

Mario Teaches Typing trazia sons repetitivos e irritantes durante o gameplay (Foto: Reprodução/Youtube)Mario Teaches Typing trazia sons repetitivos e irritantes durante o gameplay (Foto: Reprodução/Youtube)

Mario Teaches Typing foi um game lançado em 1991, uma época em que computadores não eram populares. O título tinha o objetivo de ensinar o usuário a usar o teclado, e suas três únicas fases apresentavam uma série de teclas que deviam ser apertadas para que o encanador pudesse continuar a trajetória.

Mario Teaches Typing foi um jogo sem a identidade da franquia. O único elemento conhecido era o próprio Mario, pois os inimigos eram tartarugas genéricas e a mecânica do jogo era confusa e não atraía o jogador. Outro fator negativo do game se devia aos seus efeitos sonoros irritantes, que resumiam-se a apitos e sinos agudos tocando incessantemente. Algum tempo depois, Mario Teaches Typing recebeu uma continuação, que não trazia muitos elementos novos e continuou com fraca recepção.

Hotel Mario (Philips CD-i)

Hotel Mario é considerado um dos piores jogos da franquia (Foto: Reprodução/Youtube)Hotel Mario é considerado um dos piores jogos da franquia (Foto: Reprodução/Youtube)

Considerado por muitos como o pior jogo de Mario já criado, Hotel Mario finaliza nossa lista. Embora seja um dos títulos mais vendidos do Philips CD-i – console e dispositivo multimídia criado pela Philips, que utilizava CD e um Joystick pouco usual –, o game é decepcionante. Na história, a princesa Peach foi sequestrada por Bowser e foi aprisionada dentro de um dos seus hotéis. Cabe a Mario resgatá-la, aventurando-se pelas fases do título, cujo o objetivo é fechar todas as porta dos quartos, eliminar os inimigos e avançar ao próximo nível.

O problema de Mario Hotel era a jogabilidade confusa. O Joystick do Philips CD-i não era apenas um controle para os jogos, mas também servia como um controle remoto para executar músicas, aplicativos e jogos, fazendo com que a movimentação fosse confusa e estática. Embora há jogos de quebra-cabeças da franquia que tenham feito sucesso, Mario Hotel apresentava enigmas repetitivos, além de cutscenes desenhadas pobremente, dignos de esquecimento da Nintendo.

Você ainda joga games retrô nos consoles? Comente no Fórum do TechTudo!

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Raposão Campeão
    2017-04-04T16:51:13

    d

  • Raposão Campeão
    2017-04-04T16:51:08

    df

  • Raposão Campeão
    2017-04-04T16:51:02

    fd