Placas

17/02/2017 06h00 - Atualizado em 17/02/2017 06h00

Veja prós e contras de comprar um computador com placa de vídeo onboard

André Luiz de Mello Pereira
por
Para o TechTudo

É muito comum, na compra de um novo computador ou notebook, que se pense no desempenho da máquina com jogos e programas mais "pesados". Muitas vezes, esses aparelhos não contam com uma placa de vídeo dedicada, mas uma placa onboard, ou seja, integrada ao processador do computador. Será que um computador com uma placa assim vale o investimento ou é melhor ir atrás de um PC com placa dedicada? Conheça alguns dos prós e contras abaixo.

PC gamer: veja os melhores lançamentos de placas de vídeo de 2016

Evitando os altos valores de placas gráficas separadas, surgiram mobos com placas de vídeo integradas, chamadas “onboard”. Essas placas compartilham o processamento gráfico com o chipset comum da placa mãe, o que gera vantagens e desvantagens ao usuário, dependendo do tipo de uso desejado.

Será que ter uma placa de vídeo junto do seu processador vale a pena? (Foto: Divulgação/AMD)Será que ter uma placa de vídeo junto do seu processador vale a pena? (Foto: Divulgação/AMD)

Computador mais barato

Na hora de comprar um novo computador, seja ele um desktop ou notebook, é possível dizer que um dos componentes mais caros é a placa de vídeo. Em alguns casos, um computador pode ganhar mais de mil reais no seu valor total apenas com a inclusão de um modelo em particular.

Com o uso de placas onboard, esse número cai drasticamente, já que ele utiliza o mesmo chipset de processamento do computador. Uma boa pedida para quem deseja um computador ou notebook por um valor mais em conta.

Menos uso de energia

Com a instalação de placas de vídeos dedicadas, o aumento do uso de energia pelo computador é considerável, já que esse tipo de componente tende a realizar grandes  processamentos para gerar gráficos mais complexos.

A Intel investe pesado também na criação de placas gráficas onboard (Foto: Divulgação/Intel)A Intel investe pesado também na criação de placas gráficas onboard (Foto: Divulgação/Intel)

Por utilizar do mesmo espaço de processamento do chipset, placas onboard acabam compartilhando do seu sistema de resfriamento e uso de energia, o que permite, no caso de notebooks, melhor uso de espaço interno e menor retenção de calor.

Baixo desempenho gráfico

Aqui mora o maior problema de placas de vídeo onboard. Apesar de muitos modelos mais recentes conseguirem realizar um trabalho aceitável em tarefas que demandam processamento gráfico, placas onboard tendem a apresentar um desempenho muito abaixo do alcançado por placas de vídeo comuns.

Aplicativo do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no seu celular

Por compartilhar o processamento com a máquina, a placa onboard abre mão do seu desempenho para não comprometer outras funções do computador. Por causa disso, jogos e outros programas que demandam gráficos mais potentes acabam rodando mal nesses computadores.

Por dividirem o processamento com o chipset da máquina, as placas onboard tem desempenho mais fraco (Foto: Divulgação/Intel)Por dividirem o processamento com o chipset da máquina, as placas onboard tem desempenho mais fraco (Foto: Divulgação/Intel)

Modelos mais recentes, criados pela NVIDIA, Intel e AMD melhoraram bastante nesse quesito, podendo rodar, de maneira bem modesta, jogos mais pesados, mas a qualidade apresentada quase não têm comparação frente a uma placa de vídeo dedicada.

No final das contas, as vantagens e desvantagens se resumem exatamente ao estilo de uso que você pretende ter com o seu computador ou notebook. Se você quer uma máquina para checar seus e-mais, acessar a internet, ouvir músicas, editar textos ou ver vídeos, uma placa onboard deve ser mais do que suficiente para você.

Caso você queira um PC para usar programas que demandam de poder gráfico, jogos de última geração ou assistir filmes em alta definição, é aconselhável procurar um computador com uma placa de vídeo dedicada.


Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Fabio Monteiro
    2020-02-10T18:19:59

    Uma duvida, se eu tiver uma placa mãe para desktop com vídeo onboard e comprar um processador sem gráfico integrado, eu teria imagem de vídeo?

  • Cláudio Silva
    2017-02-18T08:34:26  

    Eu prefiro montar minha máquina do que compra-la pronta. Pesquiso o preço de todas as peças e monto tendo em vista sempre o custo benefício. Sai, dependendo da configuração muito mais em conta do que montado por terceiros. Ou então, sugiro uma onboard de desempenho razoável lendo em conta uma quantidade de memória suficiente pros jogos atuais trocando apenas a fonte e acrescentando uma placa de vídeo dedicada já daria pra rodar muito bem muitos títulos de game.

    recentes

    populares

    • Cláudio Silva
      2017-02-18T08:34:26  

      pessen nas crianças elas iam gostar em ter bicicletas livre pra passia na beira mar cual quer ia pensem nelas e nao em beneficio

  • Bruno Cordeiro
    2017-02-20T09:14:59  

    achei que iam falar algo além do óbvio...

    recentes

    populares

    • Bruno Cordeiro
      2017-02-20T09:14:59  

      vdd mesmo to com tigo

  • Kelly Zeferino
    2018-12-05T11:49:20

    nosssa que filme legal numca imaginei isso parabens

  • Comentador Franco
    2017-02-20T23:18:35

    Pra assistir filmes em alta definição não precisa de placa de vídeo dedicada não. Pode corrigir esse texto aí, um PC ou Notebook com placa de vídeo integrada roda vídeos em Full HD sem o menor problema. Ah, e esqueceram de mencionar que se vc quiser uma placa de vídeo dedicada, terá que comprar uma fonte específica pra fornecer a potência dela, que custa no mínimo 250 reais.