Por Rafael Silva; do Tecnoblog


Que empresas de tecnologia estão se processando a todo momento, nós já sabemos. A briga muitas vezes gira em torno de patentes que uma registrou e a outra esqueceu de licenciar. O resultado dos processos em sua maioria é que uma acaba fazendo um acordo com a outra para licenciar as patentes por um valor provavelmente milionário. Mas no caso da Microsoft, a empresa canadense que começou o processo, a i4i, quer mais do que um simples acordo. A empresa demanda que a Microsoft retire do Word a funcionalidade e pague uma multa.

A última chance da gigante de Redmond conseguir uma vitória no caso é apelar para a Suprema Corte dos EUA. A corte decidiu aceitar ouvir a apelação da empresa, algo que deve acontecer apenas em meados de julho do ano que vem. Nesse ponto a Microsoft nem está mais contestando a patente da empresa canadense e sim o jeito como a justiça americana considera uma patente válida ou não.

Se a Microsoft perder novamente o caso, terá que pagar mais de US$ 290 milhões em danos e alterar o seu editor de textos. Mas o que a fabricante de software mais teme é a abertura de um precedente desse tipo, o que pode dar início a mais e mais processos contra outras empresas. Por isso diversas empresas concorrentes, como a Apple e o Google, até outras que não competem diretamente como a gigante de comércio WallMart e GM, estão apoiando a Microsoft no processo.

Mais do TechTudo