Por Vivian Fiorio; Para O TechTudo


Vírus e malwares, em geral, estão entre as maiores ameaças para computadores modernos, especialmente em países emergentes, com uma parcela grande de usuários descuidados ao navegar na web, como o Brasil.

Caso o PC do usuário esteja se comportando de maneira estranha, abrindo páginas sozinho, por exemplo, há chances de que o dispositivo esteja infectado. Com isso, resta apenas a opção de remover o vírus do computador. Confira dicas de como proceder nesses casos, com sugestões de bons programas antivírus gratuitos para ajudar na proteção.

Escolhendo um bom antivírus

Apesar de não haver garantia de 100% de proteção contra infecções, é importante ter um bom antivírus instalado no computador, como uma primeira camada de proteção. Quem está insatisfeito com o programa que usa pode dar uma chance para soluções gratuitas, como Avast e AVG, assim como serviços menos conhecidos, como FortiClient, Qihoo 360 e Comodo Antivirus.

Em geral, esse programas têm um número razoável de laboratórios testando novos vírus e atualizando a base de dados, que contam com ferramentas importantes como rastreamento de link maliciosos, detecção com base em comportamento e o usual escaneamento ativado pelo próprio usuário.

Caso você não esteja interessado em baixar programas para o computador, é possível também fazer uma varredura com antivírus online, como o ESET Online Scanner e o Safety Scanner, da Microsoft. O uso, porém, vale mais como segunda opção, para efeito comparativo com um antivírus instalado localmente.

Removendo vírus e malwares

O design de aplicativos antivírus evoluiu muito, o que significa que são mais fáceis de usar atualmente. Quando você notar comportamento estranho no PC, basta executar um escaneamento profundo em busca de ameaças. Se o antivírus encontrar algo, avisará você com um alerta bem chamativo, e pedirá para que você tome uma providência: excluir o arquivo infectado ou movê-lo para quarentena.

O que é quarentena do antivírus

Quando um antivírus detecta a presença de infecção no computador, o usuário deve, geralmente, optar por excluir a ameaça completamente. No entanto, há casos em que o arquivo corrompido por malware é importante e não pode ser apagado, situação em que é possível movê-lo para quarentena. O antivírus mantém o arquivo isolado do sistema, de modo que não apresente perigo e, ao mesmo tempo, dê chances para que o vírus seja removido sem prejuízo a um documento do trabalho, por exemplo.

A quarentena serve também como uma precaução. Muitas vezes, antivírus podem identificar erroneamente arquivos sadios como vírus, tornando a quarentena uma zona segura para mantê-lo longe do Windows, enquanto o usuário investiga se isso representa realmente uma ameaça. Se for um alarme falso, o arquivo poderá ser restaurado para o computador, algo impossível de fazer se você escolher deletá-lo do sistema.

Mantenha o antivírus sempre atualizado

Programas de proteção são iniciados junto com o Windows por uma razão: além de precisarem estar sempre alertas em busca de infecções, precisam ser atualizados o tempo todo. Por isso, nunca desative a atualização automática do antivírus, por mais lento que possa estar deixando o seu computador – para melhorar a performance da máquina, escolha um antivírus mais leve ou ferramentas de otimização.

Segundo a Symantec, desenvolvedora Norton, somente cerca de 45% dos vírus são detectados por antivírus com sistema de assinatura, então a falta de atualizações constantes pode deixar esse percentual ainda mais baixo, potencialmente deixando a máquina em risco.

Não confie somente no antivírus

Os antivírus estão longe de protegê-lo contra todos os tipos de ameaça, especialmente na web. Muitas soluções já trazem escaneador de URL para evitar que o usuário acesse sites suspeitos, ou até de e-mail, para impedir a abertura de anexos infectados. Se você quiser ajuda adicional, vale também baixar um firewall alternativo como o Comodo Firewall, ou um programa para remover adware, como o Bitdefender Adware Removal Tool.

Qual é o melhor antivírus? Comente no Fórum do TechTudo.

Por fim, no entanto, o papel do usuário na hora de identificar perigo online é cada vez mais importante. Por isso, não clique em propagandas em janelas pop-ups suspeitas, principalmente quando disserem que o PC já está infectado. O papel dessa detecção é do antivírus, e não pode ser feito instantaneamente por um site recém-visitado. A mesma regra vale para links enviados por mensagens ou programas piratas.

Mais do TechTudo