Publicidade

Por Paulo Higa; Para O TechTudo


O instituto de pesquisas AV-Test, especializado em segurança em TI, divulgou um comparativo preocupante para muitos usuários: o Microsoft Security Essentials, antivírus gratuito da Microsoft, ficou em penúltimo lugar no quesito proteção, perdendo apenas para a solução da Computer Associates.

Microsoft Security Essentials (Foto: Reprodução/Paulo Higa) — Foto: TechTudo

A pesquisa da AV-Test leva em conta três quesitos: proteção, remoção de malwares e usabilidade, com notas de 0 a 6. No quesito proteção, o antivírus passa por um teste de detecção de malwares novos, bloqueio de malware durante ou depois da execução, detecção de malwares descobertos nos últimos três meses e de grande distribuição. Em remoção, o antivírus é avaliado de acordo com o número de pragas que conseguir remover do sistema. Já no quesito usabilidade, a lentidão no uso do computador e o excesso de falsos positivos tiram pontos do software.

Ranking da AV-Test (Foto: Reprodução) — Foto: TechTudo

Em proteção, o Microsoft Security Essentials ficou em penúltimo lugar, com apenas 2,5 pontos. Segundo o AV-Test, o antivírus da Microsoft só conseguiu detectar 50% dos malwares novos no mês de março, enquanto que a média do mercado é de 84%. O campeão foi o BitDefender, que conseguiu os 6 pontos.

Para remover os malwares, o Security Essentials conseguiu apenas um desempenho mediano, conquistando 3,5 pontos. Nenhum dos 22 antivírus testados conseguiu atingir 6 pontos: a nota máxima foi 5, conquistada por Norton, Webroot e Sunbelt: Vipre Antivirus.

Mas se detecção e remoção não são os pontos fortes do antivírus gratuito da Microsoft, em usabilidade (lentidão no computador e falsos positivos) ele vai muito bem: atingiu 5,5 pontos, a maior do teste, junto com Avast, BitDefender, ESET, F-Secure e Trend Micro.

De qualquer forma, mesmo se o seu antivírus se saiu bem no teste, fique atento e continue tomando as medidas básicas de segurança: não clique em links suspeitos, principalmente os recebidos por e-mail, supostamente enviados por bancos, e evite a instalação de softwares que possam ser prejudiciais ao sistema operacional.

Via: Neowin

Mais do TechTudo