Publicidade

Por Dori Prata; Para O TechTudo


Ultimamente tem ficado cada vez mais difícil um estúdio se tornar exclusivo de determinada plataforma, principalmente porque devido ao alto custo para se produzir um jogo, quanto mais pessoas tiverem a oportunidade de adquirí-lo, maiores as chances de retorno, porém ainda existam alguns casos de exclusividade na indústria. 

Crysis (Foto: Divulgação) — Foto: TechTudo

O que poucos sabia é que se a Sony pode se orgulhar de ter sob suas asas empresas como a Guerrilla Games e a Naughty Dog, responsáveis por sucessos como as séries Killzone e Uncharted, por pouco a Microsoft não fechou um contrato para que os jogos da Crytek fossem exclusivos para a sua plataforma. 

A revelação foi feita por Phil Spencer, vice-presidente corporativo da companhia, quando este falava sobre o relacionamento da gigante de Redmond com a produtora alemã. 

“Acho que se trata da qualidade e o relacionamento com a Crytek é um exemplo perfeito. A primeira vez que nos encontramos com o CEO da Crytek, Cevat Yerli e a sua equipe foi há sete ou oito anos e começamos a conversar sobre o que significaria para eles se tornarem uma desenvolvedora exclusiva.” 

No entanto, a negociação que teve início logo após a Crytek terminar o Far Cry e começar a trabalhar no Crysis não foi adiante porque segundo Spencer, o Xbox 360 já estava bem servido de jogos futuristas de tiro em primeira pessoa, mas “então a Crytek veio com a idéia sobre o Ryse e agora eles estão realmente apaixonados pelo Kinect,” o que acabou funcionando como um “casamento perfeito” para ambas as partes. 

Via Eurogamer

Mais do TechTudo