Por Isadora Díaz; da Redação


LINUX_001 (Foto: Divulgação) — Foto: TechTudo

Ao que parece, o tempo em que a empresa de Bill Gates andava cautelosa em relação aos avanços do Linux, passou. Em um relatório apresentado esta semana, a Microsoft excluiu o Linux como um de seus principais concorrentes. Continuam listados, no entanto, empresas como o Google e a Apple.

O crescimento do sistema do Google e o aumento de número de vendas de produtos Apple talvez expliquem esta transição. Os massivos investimentos da Apple em novos e cada vez mais potentes computadores e a inovação presente em gadgets como o iPhone e o Ipad viraram motivo de dor de cabeça, especialmente nos últimos anos. Da mesma forma, o Google expandiu sua área atuação e o sucesso de investidas como a do seu sistema operacional Android não pode, de forma alguma, ser ignorado por outras gigantes da tecnologia.

Já o uso do Linux, que durante muito tempo foi um grande competidor da Microsoft e chegou a ser considerado como seu principal rival, não parece ter ganhado tantos adeptos como o esperado. Com sistemas operacionais que alacançaram ganharam adesão, tais como o Windows XP e, agora, o Windows 7, a Microsoft parece ter parado de se preocupar com uma possível migração de seus usuários para o sistema Linux.

No último ano, porém, o Linux figurava na lista. Para a Microsoft, aparentemente, as coisas mudaram bastante nos últimos meses.

Mais do TechTudo