Por Eduardo Moreira; Para O TechTudo


O renomado criptógrafo e investigador de segurança Bruce Schneier afirma que os dispositivos móveis da Apple ainda são suscetíveis a ataques de malware, mesmo com a empresa adotando um rígido sistema de aprovação de aplicativos na App Store.

Siri, no iPhone 4S (Foto: Divulgação) — Foto: TechTudo

Schneier é um dos pioneiros no mundo da segurança mobile, e um dos nomes mais reconhecidos no segmento.

O especialista declarou recentemente que os dispositivos com o sistema móvel iOS, assim como os telefones Android e Windows Phones, oferecem cada vez mais aplicativos e recursos que necessitam de conexão com a internet para funcionar. Desse modo, os desenvolvedores de malwares são capazes de realizar ataques através de aplicativos maliciosos, clientes de e-mails, navegadores web e serviços de mensagens instantâneas.

O especialista completa dizendo que a Apple é capaz de restringir o nível de malwares disfarçados de aplicativos na App Store, mas não possui nenhum controle sobre a interação dos usuários com serviços independentes, como o Cydia e Installous. Logo, usuários de dispositivos iOS com Jailbreak estão naturalmente mais expostos às ameaças virtuais.

Essa exposição às ameaças é resultado da própria iniciativa da Apple em permitir que o usuário realize mais tarefas com o seu smartphone, através das novas funcionalidades oferecidas pelas atualizações do iOS. Além disso, hackers e modders estão cada vez mais habilidosos na capacidade de criar soluções e alternativas aos recursos do iOS.

Por fim, Schneier alerta que a Apple precisa adotar estratégias alternativas para proteger os usuários das ameaças mobile. "Eu não acredito que o iPhone é mais seguro apenas por causa das políticas rígidas que a Apple adota na sua App Store", diz o criptógrafo. Ele alertou que a empresa precisa adaptar sua plataforma para que ela seja mais consciente desses ataques, no futuro.

Mais do TechTudo