Por Gustavo Ats; Para O TechTudo


Símbolo de Wi-Fi (Foto: Divulgação) — Foto: TechTudo

É comum encontrar shoppings, cafés, aeroportos e restaurantes que disponibilizam Internet sem fio gratuita para seus clientes, mas essas facilidades trazem efeitos colaterais perigosos para a privacidade dos usuários das redes Wi-Fi públicas. Acontece que nem sempre os estabelecimentos se preocupam com a segurança dos dados das pessoas que acessam. É justamente esta falta de preocupação que se torna um prato cheio para pessoas mal intencionadas.

Isso porque existem várias formas de ataques através das redes sem fio, e a maior parte delas pode ser executada até por pessoas com pouco conhecimento de Informática. Então, cabe ao usuário conhecer e saber como se proteger desses ataques.

Rede Fantasma

A forma mais comum de se conseguir dados de usuários desavisados é criar uma rede Wi-Fi falsa com um servidor de nomes (DNS).  Ao se conectar nesses servidores e acessar um site importante (e-mail, redes sociais e transações financeiras), o DNS “engana” o computador fazendo com que ele acesse uma página clonada para que o usuário deposite suas informações em um banco de dados particular.

Com essas informações, o dono do servidor pode acessar seu e-mail, suas redes sociais e até mesmo fazer transações bancárias em seu nome.

Sniffer

Sniffer é um programa ou um dispositivo dedicado especializado em interceptar pacotes de dados numa rede. Esses dispositivos conseguem capturar dados como conversas de mensagens instantâneas, senhas não criptografadas e arquivos enviados e baixados do seu computador.

Os Sniffers são praticamente indetectáveis para quem utiliza o Windows, e mesmo os usuários Linux tem certa dificuldade para encontrar ferramentas de detecção.

Ataques de Xploits

Todo sistema possui falhas, e são justamente essas falhas que podem ser exploradas por hackers antes mesmo da empresa responsável pelo software lançar um patch de correção. Dependendo da gravidade das falhas de segurança, o hacker pode ter acesso completo ao seu computador.

Cuidados

Conhecendo os ataques é bem mais fácil saber quais são os cuidados a se tomar para não cair nas armadilhas de redes sem fio desprotegidas. Além das dicas de sempre, como manter antivírus, firewall, sistema operacional e demais softwares atualizados, é importante:

. Verificar se a rede sem fio é mesmo a rede oferecida pelo estabelecimento. Em locais como shoppings e aeroportos, qualquer um com um laptop pode simular uma rede sem fio e criar uma rede duplicada. Vale a pena perguntar ao atendente qual é o nome da rede e conferir com aquele que você está tentando acessar.

. Desabilitar os compartilhamentos de arquivos e impressoras, pois eles aumentam as portas abertas em seu computador.

. Verificar se o site realmente é o que parece.

. Digitar a senha errada de propósito na primeira vez. Se o site não der o erro que você está acostumado a ver, desconfie.

. Evitar fazer transações financeiras nesse tipo de ambiente.

Em alguns casos, a melhor saída é optar por não usar as redes Wi-Fi públicas com frequência. Se você realmente precisa utilizar a Internet fora de casa, é recomendável a compra de um Modem 3G.

O TechTudo apoia o Brasil Sem Vírus, movimento que dissemina práticas de segurança e distribui antivírus gratuitamente. Estima-se que 80% dos brasileiros já estiveram com os computadores ameaçados por vírus e ataques de hackers. Você pode ajudar sua rede de amigos enviando uma vacina para eles. Seja voluntário!

Mais do TechTudo