Por Felipe Vinha; Para O TechTudo


O novo Medal of Honor Warfighter focará na equipe Tier-One United States Special Operations Command, uma das unidades especiais do exército norte-americano. A produtora Danger Close, no entanto, já confirmou que não pretende retratar todas as missões reais dentro do game. Um exemplo é a captura do terrorista Osama Bin Laden, que não entrará no título.

O novo Medal of Honor já está confirmado para outubro (Foto: Divulgação) — Foto: TechTudo

A intenção é evitar polêmica não somente entre jogadores e mídia, mas também dentro do exército e das forças que participaram da operação. Em entrevista à publicação Official Xbox Magazine, o produtor Greg Goodrich comentou que algumas missões “são muito pessoais” para a equipe militar, e que por isso a ideia é evitar retratá-las no jogo. “Essa não é a história que pretendemos contar. Isso é assunto de família para os Tier 1”, disse.

Greg comentou ainda que “tem sido uma experiência de tentativa e erro” ao tentar saber quais missões seriam adequadas ao título. “Tem sido uma fase de aprendizado interessante sobre o que é bom ou não para botar no game”, complementou o produtor.

Lembrando que o novo Medal of Honor possui colaboração de veteranos dos conflitos do Iraque, da mesma forma que ocorreu com o game anterior da série. Medal of Honor: Warfighter chega em outubro deste ano para PC, Xbox 360 e PlayStation 3. Uma versão para Nintendo Wii U não está descartada.

Via VG247

Mais do TechTudo