Por Rafael Moco; da Contém Conteúdo


A Gina é indelicada, mas está na moda. A página, criada recentemente, destacou-se em diversas reportagens, e seu autor deu até mesmo entrevistas sobre o sucesso repentino da personagem. A receita na verdade é simples: responder da forma mais indelicada, seja com tiradas sagazes ou apenas “foras”, as perguntas feitas em seu perfil fictício. Mas na verdade, tudo pode não passar de uma sucessão de plágios.

pagina (Foto: pagina) — Foto: TechTudo

Na noite desta quarta-feira (29), surgiu uma outra página relacionada à personagem, mas com um nome digamos… Peculiar. Gina, Kibadora Indelicada apareceu não com o intuito de promover ainda mais a personagem da caixa de palitos de dentes, mas para provar que grande parte das hilárias respostas era na verdade, cópia de posts retirados principalmente do Twitter.

“Algumas pessoas levam a Internet muito a sério. Não devem, mas copiar a ideia dos outros e dizer que é sua, já é demais”, disse o autor da página em contato com o TechTudo. Sem querer se identificar, ele ainda disse que gostaria que as pessoas valorizassem mais sua capacidade de criar. “Algumas pessoas chamam isso de inveja. Eu chamo de injusto”.

Aparentemente, os flagras ocorreram após o autor observar que muitas pessoas estavam reclamando no Twitter de terem tido suas piadas roubadas pela página da Gina Indelicada. Após uma pesquisa, ficou claro que, realmente, vários posts feitos por usuários diversos foram praticamente replicados pelo perfil.

Segundo o autor da denúncia, o autor de Gina Indelicada ainda fez uso de um site chamado favstar.fm, que agrega alguns dos tweets mais populares, recolhendo ali algumas das piadas usadas na página. Porém, basta fazer uma busca simples no próprio Twitter para descobrir a origem de algumas das respostas publicadas na página original. Na verdade, esta foi uma das maiores armas durante a denúncia de plágio.

Gina-1 — Foto: TechTudo

Várias imagens mostrando as respostas dadas por Gina, ao lado das mensagens originais do Twitter, estão disponíveis na página “Gina, Kibadora Indelicada”. Na verdade, isso deu início a uma verdadeira caça às bruxas. Após a denúncia, inúmeros outros usuários passaram a também procurar pela fonte das piadas publicadas pelo perfil original da Gina Indelicada. Com isso, as provas só foram aumentando, deixando o autor da brincadeira contra a parede. Mas qual seria a justificativa para todo este roubo de ideias?

Segundo o estudante de publicidade Ricck Lopes, responsável pela “Gina Indelicada”, a culpa na verdade é de outra pessoa. Recentemente ele afirmou ter pago um funcionário para postar no Facebook as piadas, e não sabia que na verdade elas eram cópias de posts feitos por outras pessoas no Twitter. A revelação foi feita na própria rede de microblogs, em resposta a um de seus fãs, dizendo que ele apenas cuidou da parte de criação e estratégia da página. Porém, não foi isso que o próprio Ricck disse recentemente.

twitter_gina — Foto: TechTudo

Ao ser questionado durante uma recente entrevista sobre sua intenção de recompilar piadas disponíveis na Internet, a resposta foi negativa. “Não é uma questão de compilar. Acho que tudo hoje em dia se reinventa, e não acho nada demais a piada tomar uma forma diferente do que ela tinha e bombar nas redes sociais”. A declaração deixa ainda mais dúvidas. Afinal, a intenção desde sempre era realmente “adaptar” piadas alheias, ou isso foi ou não culpa de um funcionário contratado?

Independente da resposta, a página “Gina, Kibadora Indelicada” vem angariando um número cada vez maior de fãs, desde a sua criação. Até o fechamento desta matéria, a página contava com pelo menos 17.300 participantes, número que não para de crescer. Enquanto isso, resta saber se a imagem de “kibadora”, termo usado na Internet para alguém que costuma roubas ideias alheias, irá ou não prejudicar o reinado de Gina no Facebook. Mas uma coisa é certa: roubar a ideia alheia é algo, no mínimo, indelicado.

Já fizeram até um vídeo compilando as piadas que foram plagiadas, confira a partir do 1'40'':

Mais do TechTudo