Por Arthur Figueiredo; Para O TechTudo


Dizem que aprender a andar de bicicleta é algo que você nunca esquece. Mesmo assim, as produtoras de games parecem ter esquecido como fazer bons jogos baseados no veículo, sejam jogos de corrida ou de esportes radicais. Esta geração, por exemplo, não teve um único título de destaque.

Anúncio do arcade original de Paperboy (Foto: Divulgação) — Foto: TechTudo

Muito mais do que um simples meio de transporte, a bicicleta se tornou um ótimo recurso de diversão e jogabilidade para inúmeros títulos no passado. O TechTudo montou uma lista dos games que melhor usaram bicicletas virtuais, seja para ficar famoso, trabalhar, roubar, se exercitar ou sensualizar. Confira:

5 – BMX XXX (2002, PS2 / Gamecube / Xbox)

Desenvolvido pela extinta Acclaim, este divertido título misturava ação frenética e manobras radicais, personagens caricatos, muito humor visual, mulheres seminuas e uma trilha sonora dinâmica. Pelos seus temas mais adultos, o jogo tinha uma classificação etária para maiores de 17 anos. Sua jogabilidade arcade podia não agradar quem procurava realismo físico, mas com mais de 2.000 manobras, muita customização para seu personagem e bicicleta, e ainda um editor de fases, era difícil reclamar. O jogo também oferecia mais de 50 desafios por fase e vários modos multiplayer.

BMX XXX (Foto: Divulgação) — Foto: TechTudo

4 – Dave Mirra Freestyle BMX (2000, PSone / Dreamcast / Gameboy Color / PC)

Lançado também pela Acclaim, dois anos antes, Dave Mirra Freestyle BMX tinha todo o realismo que foi perdido em BMX XXX, apesar de usar um motor de jogo ultrapassado e com gráficos inferiores. Assim, o jogo é muito mais técnico e exige mais atenção e precisão nos movimentos. Por outro lado, a recompensa é muito maior ao conseguir ligar diversas manobras em half-pipes, corrimãos, paredes e vários outros elementos dos cenários. Os vários modos de jogo single e multiplayer garantem diversos elementos de melhorias e customização para dezenas de horas de diversão.

Dave Mirra Freestyle BMX (Foto: Divulgação) — Foto: TechTudo

3 – Paperboy (1984, Vários)

Neste clássico dos fliperamas, os jogadores controlam um jovem entregador de jornais, que deve atravessar uma rua suburbana lançando jornais corretamente, da sua bicicleta, nas casas dos assinantes. A cabine do arcade apresentava um guidon para mover o Paperboy, em uma visão aérea e em perspectiva da rua. No jogo, era preciso entregar jornais durante os sete dias da semana, de segunda a domingo, somente para os assinantes. Assim, era preciso desviar de diversos obstáculos, mas era possível vandalizar a casa dos não assinantes! Ao final de cada “dia”, uma pontuação era dada.

Paperboy (Foto: Divulgação) — Foto: TechTudo

2 – GTA: San Andreas (2005, PS2 / Xbox / PC / Mac)
e
Bully (2006, PS2 / Xbox / Xbox 360 / Wii / PC)

Compartilhando o mesmo motor de jogo, estes dois games – que estão entre os melhores da Rockstar – tinham outra coisa muito interessante em comum: uma ótima física para andar de bicicleta. Se em San Andreas bicicletas eram um último recurso, em momentos de desespero para fugir da polícia, em Bully, as magrelas eram o veículo padrão do adolescente, que podiam até ser melhoradas nas aulas de artes manuais. Em ambos os jogos, de mundo aberto, é possível passear livremente pela cidade, acertar pedestres, usar armas, ser atingido por veículos e se machucar seriamente. Como na vida real.

Bully (Foto: Divulgação) — Foto: TechTudo

1 – Mat Hoffman’s Pro BMX (2001, PSone / Dreamcast / PC / Game Boy Advance)

No fim da geração do primeiro PlayStation, surgiu esta pérola dos games baseados em esportes radicais. Usando um motor derivado (e melhorado) do excelente Tony Hawk’s Pro Skater, Mat Hoffman’s Pro BMX se tornou o mais autêntico game de BMX estilo livre já feito. Centenas de combinações de manobras originais e personalizadas dos profissionais estão disponíveis, em cenários de rua, terra e verticais. Com recursos inovadores, física realista, gráficos detalhados, controles intuitivos, e um sistema de progressão inteligente, Pro BMX se tornou tão obrigatório quanto Pro Skater.

Mat Hoffman's Pro BMX (Foto: Divulgação) (Foto: Mat Hoffman's Pro BMX (Foto: Divulgação)) — Foto: TechTudo

Mais do TechTudo