Publicidade

Por João Kurtz; Para O TechTudo


Cientistas norte-americanos descobriram uma forma de criar cartilagens artificiais para auxiliar no tratamento de doenças nas articulações e feridas de esportes. A técnica consiste em imprimir as novas peças através de uma impressora 3D e o material resultante é mais robusto e resistente que as tecnologias existentes.

wake_forest_cartilage_printer — Foto: TechTudo

O método foi desenvolvido no Instituto Wake Forest de Medicina Regenerativa, localizado na Carolina do Norte, e utiliza uma impressora de tinta comum em conjunto com uma máquina rotativa especializada para criar as novas peças. Elas são impressas em polímero especial revestido com cartilagem da orelha de um coelho.

A impressora é capaz de emitir fibras finas do composto, o que permite maior controle no formato final da peça. As cartilagens artificiais são construídas com poros, o que permite que a cartilagem original se integre no tecido. O material artificial foi testado em ratos e, depois de oito meses, já começou a desenvolver propriedades de cartilagem original, o que indica a possibilidade dela ser testada em humanos.

O estudo foi publicado no jornal de Biofabricação do The Institute of Physics. “Isto é um estudo conceitual que ilustra que a combinação de materiais e métodos de fabricação gera construtos implantáveis e duráveis”, afirma um de seus autores, o professor James Yoo.

Como a tecnologia pode criar peças únicas, específicas para cada paciente, a proposta dos cientistas é que os aparelhos de ressonância magnética possam criar um diagrama de uma parte do corpo, que depois será reconstruído na impressora 3D.

 Via BBC

Mais do TechTudo