Por Ticiana Porto; Para O TechTudo


Qual o alcance de uma mídia social? Continuamos sensibilizados com a mobilização de uma grande massa reunida em torno de uma causa, seja em protesto ou torcida. No entanto, hoje a ideia de lugar ganha cada vez mais virtualidade, uma vez que acompanhamos diariamente depoimentos políticos e declarações pessoais pelo Twitter, Facebook… E a grande mobilização pode vir da Internet.

Foi pensando nisso que Ido Simyoni, um produtor de TV israelense, teve a ideia de usar o Instagram como veículo de protesto, em resposta ao conflito entre Israel e os militantes de Gaza. Ido criou o hastag #stoptheterror e postou uma foto sua estampando na palma da mão sua postura e pedido de paz. “Eu poderia ter usado a hashtag 'pare os palestinos' ou 'pare o Hamas', mas não queria que a campanha fosse política", contou ao jornal "The Huffington Post".

84970e902ffa11e29c031231381b64b2_7-1 — Foto: TechTudo

O que gerou? Cerca de 5 mil fotos de diversos lugares do mundo, compartilhadas com #stoptheterror. “O terror está em todos os lugares e não importa se você é de Tel Aviv ou Nova York - você pode ser atacado", afirmou Ido em entrevista à rede "CNN". “Eu trago paz para este projeto com a esperança de aumentar a consciência de como é importante derrotar o terrorismo.”

a11d1c2a30af11e2a9d522000a1fb17d_7 — Foto: TechTudo

Ido também contou ao "The Huffington Post" que o número de acessos na sua página revelou a proporção do protesto: “Quando eu comecei a campanha, a primeira foto alcançou quase 6 mil curtidas, o que fez meus amigos mais próximos postarem fotos também”, no entanto, quando viu que sua segunda foto com #stoptheterror chegou a 11 mil curtidas, percebeu que tinha chamado atenção de outras mídias: “Em certo ponto, as maiores celebridades de Israel publicaram suas fotos, o que despertou interesse da mídia local.”

4a45dce0318911e2a04e1231380f8a12_7 — Foto: TechTudo

O movimento gerado por Ido é representativo, uma vez que mostra um espelho do mundo e uma tendência atual: hoje o espaço das mídias sociais é também um campo de batalha virtual. Se por um lado o exército israelense posta atualizações regulares no YouTube, por outro responde à força armada do Hamas no Twitter.

017ea57c325211e2a57122000a1fbe0e_7 — Foto: TechTudo

Apesar de impressionar a quantidade de imagens marcadas com #stopthetherror em todo mundo, Ido observou que a maioria tem sido de israelenses, condenando ataques com foguetes contra seu território.

Veja mais fotos no Instagram @ticianaporto

Mais do TechTudo