Por Nick Ellis; da Redação


A escola Nave (Núcleo Avançado em Educação) foi escolhida como uma das 33 escolas mais inovadoras do mundo pela Microsoft. É a primeira vez que uma instituição brasileira é selecionada pela iniciativa “Microsoft Innovative Schools World Tour”, que reúne os colégios que mais se destacaram no Programa Escolas Inovadoras por terem conseguido unir com sucesso a tecnologia com a educação e a pedagogia. 

O reconhecimento foi anunciado pelo presidente da Microsoft Brasil, Michel Levy em uma solenidade na sede da escola na Tijuca, Rio de Janeiro, que entregou a placa comemorativa para José Augusto Figueira, presidente do Oi Futuro, que agradeceu o reconhecimento dizendo que “mais importante do que os equipamentos, são as idéias que eles geram.” 

A escola Nave é uma parceria do Oi Futuro com a Secretaria de Educação do Estado do Rio de Janeiro, e já tinha sido selecionada para a primeira fase do projeto Programa Escolas Inovadoras em 2009, na categoria “Pathfinder”. Em 2010, a escola foi escolhida como um das 25 escolas “mentoras”, compartilhando sua experiência com outras escolas na América Latina, Espanha e Portugal. Ao entrar no “Microsoft Innovative Schools World Tour”, a Nave passa a fazer parte de um grupo reduzido de escolas consideradas realmente inovadoras.

O evento foi apresentado de forma descontraída pelos próprios alunos da escola. O ponto alto foi a simulação de uma conversa entre um aluno com uma versão do passado de si mesmo, o que gerou risos e muitos aplausos da platéia.

Aliando tecnologia a uma metodologia moderna, a escola NAVE prepara os jovens para profissões em alta no mundo contemporâneo como roteiristas, programadores e designers especializados em produção de conteúdo para TV digital, internet, smartphones, tablets e jogos eletrônicos. Ao terminarem o curso que tem duração de três anos, os jovens saem da escola prontos para o mercado de trabalho, com diploma de ensino médio integrado ao profissional.

O presidente da Microsoft Brasil, Michel Levy, disse que a empresa sempre apostou na educação desde a sua concepção. Ele destaca que na NAVE se usa a tecnologia da informação não como um fim, mas sim como um meio. "Não é o fato de colocar um computador, um tablet, uma conexão de banda larga que faz a diferença, é preciso muito mais do que isto para que uma escola se torne uma referência como a NAVE. Agora é replicar este modelo para oferecer as mesmas oportunidades para outros jovens.” 

Mais do TechTudo