Por Edivaldo Brito; Para O TechTudo


Depois de antecipar em um ano a implantação da TV digital no país e o consequente desligamento da transmissão para TVs analógicas, o Ministério das Comunicações resolveu prorrogar o prazo, estendo-o para 2018. Segundo o ministro Paulo Bernardo, responsável pela área, a mudança se deve à necessidade de adaptação das famílias brasileiras, que em sua maioria ainda usam TVs analógicas.

Já seguiu o @TechTudo_oficial no Instagram?

Implatanção final da TV Digital foi adiada e 4G também (Foto: Divulgação) — Foto: TechTudo

A implantação da TV digital no país iria desativar as TVs analógicas e causaria um problema para o governo e para as emissoras que perderiam muita audiência. A medida era esperada, apesar da pressa do governo em manter o cronograma anterior.

O que estava fazendo o governo apressar o desligamento das TVs analógicas era a liberação da faixa de transmissão de 700 MHz, usada atualmente pelos radiodifusores. Com a liberação, o governo usaria a faixa para implantação da Internet 4G, mas depois dessa mudança, os planos foram adiados. Quando questionado sobre a instalação do sinal nas cidades-sede da Copa das Confederações, Paulo Bernardo apenas garantiu que “há tempo para instalar os equipamentos nos estádios".

O ministro comentou ainda que é preciso estimular a compra da televisão digital e do conversor digital. "É evidente que nós não podemos desligar o analógico com as pessoas recebendo televisão antiga, não vai dar certo”. Para isso, o governo planeja bancar a compra de conversores e até aparelhos de TV para a população de baixa renda, que deverá receber a chamada “bolsa novela”, um benefício para conseguir acesso aos equipamentos digitais.

Em ação conjunta ao Ministério das Comunicações, a Anatel montou um grupo de trabalho formado por representantes das duas instituições para trabalhar na elaboração de um cronograma para o desligamento dos canais. A mudança vai atingir um estado por vez e deve começar por São Paulo.

Mais do TechTudo