Por Helito Bijora; Para O TechTudo


O HD pode ser considerado a peça mais importante de qualquer computador, dada a quantidade de informações, como documentos, fotos, músicas e vídeos que ele pode armazenar. Com discos rígidos cada vez maiores e mais em conta, é comum guardarmos tudo em um único dispositivo. Mas e se ele parar de funcionar? Acredite, um dia isto vai acontecer e o usuário deve sempre estar preparado para o pior.

Para prolongar ao máximo a vida útil deste hardware, o TechTudo preparou este artigo especial com dicas simples, mas que são fundamentais para mantê-lo funcionando bem. Também comentamos sobre alguns dos problemas mais comuns e como identificá-los.

Cuidado com o superaquecimento

Elevadas temperaturas podem danificar o HD, assim como os demais componentes de um computador. A temperatura máxima suportada varia de acordo com a marca e o modelo, mas essa informação deve vir especificada no manual ou no site do fabricante. Na maioria dos casos, o valor é da ordem de 60 ºC.

Speccy registra a temperatura do computador (Foto: Reprodução/Helito Bijora) — Foto: TechTudo

Para saber o máximo atingida pela peça, o ideal é rodar um jogo ou programa pesado em um dia de muito calor e monitorar a temperatura da máquina com aplicativos como o Everest ou o Speccy. Caso aqueça demais, pode ser que o sistema de refrigeração do PC seja insuficiente ou algum cooler esteja com defeito.

Evite quedas e impactos

Parte interna de um HD (Foto: Reprodução/Helito Bijora) — Foto: TechTudo

Por dentro, o HD possui um disco óptico, onde os dados são armazenados, e um cabeçote, que é responsável por fazer a a leitura/gravação. Para que isso aconteça, o disco é rotacionado a uma velocidade de até 7200 RPM (rotações por minuto) e o cabeçote se desloca do centro até a borda. Resumindo, este hardware possui partes móveis, o que faz dele uma peça extremamente sensível.

Uma queda ou impacto pode fazer com que o disco se desloque do seu eixo de rotação e raspe na agulha, causando danos irreversíveis. Para evitar problemas do tipo, tenha muito cuidado ao transportá-lo. No caso de notebooks, sempre o use em uma base estável e evite andar com ele ligado.

Desfragmente o HD

A lógica é simples: se os dados gravados estiverem fragmentados, o disco rígido precisará trabalhar mais do que se estivessem agrupados. Portanto, desfragmentar o HD regularmente faz com que ele tenha menos trabalho, diminuindo a fadiga e, consequentemente, aumentando sua vida útil. Outro ponto positivo da desfragmentação é o aumento na velocidade do computador, pelo fato do hardware responder mais rápido aos comandos de leitura.

Desfragmentador de disco do Windows (Foto: Reprodução/Paulo Higa) — Foto: TechTudo

Por outro lado, vale ressaltar que esta regra não vale para quem possui um disco SSD, que tem a vida útil limitada pelo número de ciclos de leitura e gravação. Ao desframentar um SSD, a melhora de desempenho é insignificante e o usuário estará “gastando” desnecessariamente o número de ciclos, ou seja, abreviando sua vida útil (saiba mais).

Evite tocar na placa lógica

Se você possui um computador do tipo desktop e costuma desmontá-lo para limpar a poeira acumulada, ao retirar o disco rígido, não toque na placa lógica – aquela região verde com circuitos e chips. Caso contrário, a energia estática acumulada em seu corpo pode ser descarregada ao encostar em metais e danificar algum circuito do HD. A recomendação é sempre utilizar pulseira antiestática para manter-se em contato direto com o solo, descarregando toda a energia acumulada.

Nunca desmonte um HD

Se seu HD está apresentando problemas, não seja curioso a ponto de desmontá-lo. Para que tudo funcione como esperado, ele é selado para que nenhuma partícula de poeira entre em contato com o disco. Portanto, ao desmembrá-lo sem o aparato técnico necessário, o risco de danificá-lo ainda mais ao invés de arrumá-lo é muito maior. Neste caso, faça backup em outro HD ou serviço de armazenamento online (como Dropbox ou SkyDrive) e considere a possibilidade de substituí-lo.

Substitua seu HD velho

HD antigo (Foto: Reprodução) — Foto: TechTudo

O HD não foi feito para durar para sempre. Ele possui uma vida útil estipulada pelo fabricante – geralmente de cinco anos, podendo ser estendida tomando os cuidados acima. Embora seja comum resistir bem mais do que meia década, é bom não abusar.

Como dito anteriormente, o disco rígido possui partes móveis, mas barulhos não devem ser vistos como algo normal. Se seu hardware passou a apresentar sons estranhos, como se algo estivesse esfregando ou estalos, erros de leitura e gravação, arquivos corrompidos ou lentidão excessiva para acessar os dados, pode ser um sinal de que está na hora de substituí-lo por um novo.

Seguindo as dicas acima, você protege seu HD e, em último caso, identifica um problema a tempo e evita perder seus arquivos pessoais. No entanto, mesmo que tenha comprado um disco rígido novo ontem e seja a pessoa mais cuidadosa do mundo, manter um backup sempre atualizado ainda é única forma de evitar imprevistos.

Ainda tem dúvidas sobre armazenamento? Pergunte no Fórum do TechTudo!

Mais do TechTudo