Por Giordano Tronco; do Fisl14


O especialista em modelagem 3D, Cicero Moraes, exibiu no 14º Fórum Internacional Software Livre, em Porto Alegre, o seu trabalho em reconstrução facial forense. Através de uma parceria com museus e universidades, Moraes reconstrói faces de hominídeos e múmias a partir de fotografias de seus crânios, tudo com o uso de softwares livres.

Processo de construção de um modelo forense (Foto: Divulgação) — Foto: TechTudo

O processo de “escanear” um objeto para o computador é mais fácil do que parece: basta tirar fotos de diversos ângulos de um objeto – de 30 a 80, recomenda Moraes – e usar o software PPTGui para convertê-las em um único modelo 3D. Dispondo de um computador e uma máquina fotográfica, qualquer um pode fazer isso.

Cicero exibe seu trabalho no 14º Fisl (Foto: Giordano Tronco/Techtudo) — Foto: TechTudo

A partir do modelo 3D do crânio, Cicero adiciona as camadas de pele e músculo em um programa de modelagem e animação chamado Blender 3D (também livre). "É muito mais gostoso fazer tudo com software livre" brinca.

Reconstituição 3D de um hominídeo (Foto: Cicero Moraes) — Foto: TechTudo

Os trabalhos de Cicero deram origem à exposição Faces da Evolução, uma série de 13 painéis com modelos de rostos de hominídeos. Originalmente feita para o Museu Egípcio e Rosa Cruz de Curitiba, a exposição segue agora para a Itália e, posteriormente, Peru. Enquanto isso, Cicero embarca em um novo projeto: fazer modelos 3D da megafauna brasileira, animais gigantescos do passado como o tigre dentes-de-sabre.

Mais do TechTudo