Por Teresa Furtado; Para O TechTudo


O grupo MateHacker, de Porto Alegre, iniciou o painel sobre hackerspaces no Fisl14 (Fórum Internacional de Software Livre) nesta quinta-feira (4). Representados pelos membros Iuri Martins, Lucas Zawaki, Guilherme Araujo e Joel Grigolo Júnior, o grupo ressaltou a importância de locais do tipo para reunir pessoas interessadas em tecnologia e cultura hacker.

mate — Foto: TechTudo

Talvez os hackerspaces não sejam muito conhecidos do público em geral. Também chamados de hackspaces, hacklabs ou creative spaces, são lugares para falar, estudar e criar tecnologias. Neles, pessoas com interesses em comum - não somente hackers - podem interagir, criar e desenvolver novos projetos.

Engana-se quem pensa que um hackerspace só gera tecnologia. Iuri Martins, membro do hackerspace MateHackers, conta que a ideia de um lugar do tipo é envolver a comunidade, desenvolver a cultura, fomentar a educação e interagir com a sociedade de uma forma geral.

Há cerca de um ano com espaço próprio em Porto Alegre, o grupo participa frequentemente de eventos como HackDay, Hardware Freedom Day e muitos outros. Também promovem às quartas-feiras o Matenês, que é uma sessão de filmes com a temática de tecnologia e cultura hacker. Além disso, com o intuito de promover o conhecimento em diversos assuntos, são realizadas oficinas periódicas para a comunidade em sua própria sede.

Os membros do coletivo convidam a comunidade a se juntar para a soma de conhecimentos, desenvolver projetos diversos e ainda colocam à disposição sua estrutura e material para ser utilizado por interessados.

Mais do TechTudo