Por Allan Melo; de Nova York


Os testes com o Lumia 1020 provaram uma coisa aos presentes: se a Nokia pretendia aposentar as câmeras compactas no lançamento do 920, agora ela quer acabar com as semi-profissionais. Entenda o porquê disso nesta análise do Lumia 1020, o próximo top de linha da Nokia, com Windows Phone 8.

Lumia 1020, o 'cameraphone' da Nokia visto de frente (Foto: Allan Melo/TechTudo) — Foto: TechTudo

Os rumores espalhados antes do lançamento do Lumia 1020 tentaram ditar o rumo do segmento de "cameraphones". Resolvido o problema de tirar fotos escuras com o conjunto óptico do Lumia 920, a questão agora era o zoom - até então pixelado ou sem definição. Já se cogitava, inclusive, que o novo telefone faria como as semi-profissionais, trazendo um sistema inovador para troca de lentes. Mas a mudança foi mais amigável.

No novo Lumia, a promessa é basicamente "tire a foto antes, faça o zoom depois". Usando uma tecnologia bem semelhante ao do HTC One, a Nokia lançou no 1020 um conjunto de seis lentes Carl Zeiss com um sensor que tira fotos em grande resolução (41 MP) para produzir, então, fotos menores.

Dual-capture: o grande segredo deste Lumia

Graças ao recurso dual-capture, o Lumia 1020 registra duas fotos em resoluções diferentes: uma de 5 megapixels, com acesso direto para postar no Facebook, mandar por e-mail ou sincronizar no computador; e outra de 38 megapixels, usada para edições posteriores no telefone. Graças a essa combinação, a Nokia basicamente mudou o jogo no mercado de cameraphones.

Edição de fotos no Lumia 1020 (Foto: Allan Melo/TechTudo) — Foto: TechTudo

A primeira boa deste recurso é a capacidade de poder "des-ampliar" a imagem: mesmo que você tire uma foto ampliada com zoom, será possível editar ela posteriormente, mudando o ângulo ou o corte das bordas. É como se o telefone tirasse a foto inteira, sem zoom, ao mesmo tempo, sem você saber. Para refazer a cena, entretanto, não há mistério: ela usa a foto de 38 megapixels para gerar outra menor, de 5 MP. Nos testes, a funcionalidade atuou como prometido, sem nenhum entrave.

Para quem está preocupado com a quantidade de espaço desperdiçada com este "arquivo escondido", a Nokia avisa: "com o recurso ativado, dá pra tirar 2 mil fotos antes de lotar o telefone", disse um dos técnicos que demonstrava o aparelho. A imagem maior ocupa - em média - 12 MB, e a menor, 2 MB. Esta funcionalidade pode ser desligada no menu de configurações de fotos, mas "o grande lance aqui é que você não vai precisar tirar 3 ou 4 fotos de um mesmo momento para pegar uma foto boa. Você só vai tirar uma foto. Ela já estará boa", disse o técnico.

Resolução e taxa de FPS suportadas pelo Lumia 1020 (Foto: Allan Melo/TechTudo) — Foto: TechTudo

Câmera com ajustes profissionais para pessoas comuns

Além deste recurso do zoom, a câmera se destaca também por sua capacidade nativa de fazer ajustes nas configurações antes de se registrar uma foto, como nas câmeras semi-profissionais.

Aplicativo da câmera do Lumia 1020, com destaque para o menu de ajustes manuais (Foto: Allan Melo/TechTudo) — Foto: TechTudo

Combinado ao estabilizador mecânico, por exemplo, é possível alterar a velocidade de exposição e tirar aquelas fotos com rastros de luz, como faróis de carros desenhando avenidas ou criar light painitings. O máximo de tempo que o 1020 consegue fazer na abertura é de 4 segundos, e o mínimo é de 1/16.000 - o que é suficiente para pegar uma foto de um carro de Fórmula 1 em movimento, ou uma borboleta em pleno voo.

Com tantos ajustes disponíveis, a Nokia se antecipou ao criar três meios para auxiliar usuários que não entendam de fotografia. O primeiro é o modo automático, que entende as potencialidades do telefone e registra sempre a melhor foto na melhor configuração. O segundo é o pequeno aviso de cor, que mostra em amarelo quando o ajuste está ameaçando a qualidade da foto.

O terceiro são os tutoriais, que mostram exatamente o que cada recurso pode fazer, explicando exatamente a diferença que causa cada diferente ajuste. No tutorial de velocidade de exposição, por exemplo, a Nokia mostra uma sequência de fotos de uma avenida com a diferentes configurações, mostrando desde os carros parados (em grande velocidade) como os rastros de luz (em baixa velocidade de abertura).

Lumia 1020 e seu modo 'tutorial', que ensina a tirar melhores fotos com a câmera (Foto: Allan Melo/TechTudo) — Foto: TechTudo

Ainda no quesito fotografia, vale a pena citar o novo flash Xenon, que não distorce tanto as cores como outros modelos de flash, que costumam deixar, por exemplo, as pessoas pálidas.

Por outro lado, só a câmera foi novidade

Se por um lado o progresso da câmera foi notável, por outro, nas outras configurações, houve poucas mudanças notáveis. A tela é quase a mesma, com 720p - por mais que o mercado já tenha adotado o FullHD. A razão, segundo a vice-presidente de Marketing da Nokia em entrevista ao TechTudo, é que a Microsoft ainda não trouxe o update com suporte a tal resolução, e que somente por isso ele não tem tela em 1080p.

Especificações do Lumia 920: no fim das contas, só a câmera surpreendeu (Foto: Allan Melo/TechTudo) — Foto: TechTudo

O processador continua sendo um dual-core de 1,5 GHz, mas com um desempenho melhor, já que traz a nova geração Snapdragon S4. A memória RAM, além disso, foi duplicada para 2 GB, e o vidro de proteção da tela possui Gorilla Glass 3, assim como as lentes.

Já o corpo do Lumia 1020 segue o mesmo estilo do Lumia 920, em policarboneto e nas cores amarela, preta e branca. Tal decisão, entretanto, é no mínimo curiosa, considerando que há pouco lançaram o 928 e 925, com corpo em alumínio e algumas boas modificações em seu design. Por outro lado, isso talvez possa ser explicado pelo pequeno detalhe achado nesse protótipo colocado para testes, cujo nome interno é "Nokia Lumia 909". No mínimo, dá a entender que ele seria o sucessor do Lumia 900; posto que foi ocupado pelo 920.

Lumia 1020 vem nas versões preta, branca e amarela (Foto: Allan Melo/TechTudo) — Foto: TechTudo

Acessórios: suprindo decepções do novo Lumia

A grande "surpresa" negativa foi o abandono do wireless charging nativo - uma tecnologia que foi um dos grandes diferenciais do Lumia 920. O NFC continua embutido, mas quem gostou da tecnologia de carregamento sem fio terá que adotar um case externo, próprio para este telefone.

Case para carregamento sem fio do Lumia 1020 (Foto: Allan Melo/TechTudo) — Foto: TechTudo

O outro acessório foi mais bem-vindo. Na verdade, um dos quesitos mais comentados no evento: trata-se do Nokia Camera Grip - PD95G. O case traz ao Lumia 1020 à forma de uma câmera, com uma silhueta semelhante a das câmeras compactas, para segurar o telefone com umas das mãos e tirar fotos com o dedo indicador. E, ao contrário de ser apenas um calombo, a Nokia aproveitou para embutir nesse espaço uma bateria de 1.020 mAh (número proposital), ampliando a capacidade da bateria do smartphone, de 2.000 mAh. Afinal, haja bateria pra querer tirar tanta foto.

Camera Grip, o acessória que deixa o Lumia 1020 com cara de câmera compacta (Foto: Allan Melo/TechTudo) — Foto: TechTudo

Mais do TechTudo