Publicidade

Por Dário Coutinho; Para O TechTudo


Junto com a facilidade de instalação do Android vieram as modificações que fabricantes como Samsung, Sony, Motorola e LG começaram no sistema operacional para se diferenciar em relação aos concorrentes. Essas modificações geram debate entre os consumidores: há quem ame, há quem odeie. Para tirar algumas dúvidas dos usuários, o TechTudo preparou um artigo especial para sanar dúvidas e ver quais as vantagens e desvantagens do Android Puro e de suas versões modificadas.

Galaxy S4 Google Edition, com Android puro (Foto: Isadora Díaz/TechTudo) — Foto: TechTudo

Android Puro

O “Android Puro” é uma versão sem modificação, do jeito que foi concebida pelo Google. Sem necessidade de nenhuma alteração, a versão pura do Android pode realizar qualquer função pensada para os smartphones atuais. As vantagens em relação as versões modificadas vão desde uma menor necessidade de espaço de armazenamento, atualizações mais constantes e menos fome de memória RAM.

Telas do Android 'Puro' 4.1 Jelly Bean (Foto: Gsmarena) — Foto: TechTudo

Entretanto, para ter um Android Puro o usuário terá de comprar um dos aparelhos que venham com o sistema instalado de fábrica, como os da linha “Nexus” ou aparelhos como o Samsung Galaxy S4 e HTC One versão “Google”. Há ainda a opção de instalar ROMs customizadas, mas esse processo exige conhecimento técnico e não há garantias de que o aparelho funcionará normalmente.

Embora as modificações sejam criticadas por muitas pessoas, no entanto, elas trazem algumas melhorias, principalmente para usuários sem muito conhecimento de tecnologia. Conheça agora cada versão modificada e saiba quais as vantagens e desvantagens.

Prós e contras do smartphone com Android puro (Foto: Arte/TechTudo) — Foto: TechTudo

Samsung

A ROM customizada pela Samsung é uma das mais modificadas. A sul-coreana inclui diversas incrementações no sistema que vão desde mudanças na interface, aplicativos nativos até mesmo sua própria loja de aplicativos, que conta com programas e jogos que não estão na Play Store.

Galaxy S3 receberá diversas das novidades presentes no Galaxy S4 (Foto: Reprodução/SamMobile) (Foto: Galaxy S3 receberá diversas das novidades presentes no Galaxy S4 (Foto: Reprodução/SamMobile)) — Foto: TechTudo

Conhecida como Touchwiz, a interface criada pela Samsung tem suas vantagens. Painéis com widgets na Lockscreen, melhorias na câmera, novos efeitos de animação nos menus, um recurso especial que permite colocar dois aplicativos sendo executados ao mesmo tempo na tela do aparelho, recursos utilizando sensor de luminosidade são alguns dos extras.

Uma das principais desvantagens da ROM customizada da Samsung é o tamanho dela em relação ao Android “puro”. Um exemplo é o Samsung Galaxy S4, no qual quase 8 GB são ocupados exclusivamente pela ROM.

Prós e contras do smartphone com Android personalizado pela Samsung (Foto: Arte/TechTudo) — Foto: TechTudo

 Sony

A ROM customizada pela Sony também apresenta muitas diferenças em relação ao Android “puro”. Porém, ao longo dos anos, a Sony foi deixando a usabilidade da interface mais parecida com a versão original do Google.

A modificação da Sony altera bastante a interface do Android (Foto: Gsmarena) — Foto: TechTudo

As principais mudanças realizadas pela Sony estão na Sony Mobile Bravia Engine, uma mudança interna no modo como as imagens são exibidas na tela do seu smartphone ou tablet. Essas mudanças promovem imagens com menos ruídos, mais nitidez e cores mais vivas.

Alguns aplicativos desenvolvidos pela própria Sony também substituem apps padrões do Android como Walkman, Album e Movies. Focados em multimídia, esses apps oferecem uma experiência bastante diferente. Outra exclusividade da Sony é o suporte a controles do Playstation 3 e a Playstation Mobile, uma seção especial que traz clássicos da era do Playstation One.

Prós e contras do Android personalizado pela Sony (Foto: Arte/TechTudo) — Foto: TechTudo

Motorola

Antigamente, a Motorola era alvo de críticas constantes do usuário pelo “controverso” MotoBlur, uma camada de software com várias conectividades a redes sociais e que exigia que o usuário se cadastrasse. Mas, devido a muitas críticas e baixa aceitação dos consumidores, o MotoBlur foi descontinuado. Nos smartphones com Android 4.x, como os recentes Razr’s, a Motorola decidiu alterar pouca coisa da interface original do Android, deixando o sistema semelhante à versão original do Jelly Bean.

A Motorola instala um Android quase 'puro' em seus novos smartphones (Foto: Reprodução / Dario Coutinho) — Foto: TechTudo

Basicamente, as únicas modificações são a inclusão de alguns apps pagos e de demonstração que já vem instalados no aparelho. Há um menu lateral que é acessado ao tocar acessar a lateral da home screen principal que dá acesso às “Configurações Rápidas”.

Prós e contras do Android personalizado pela Motorola (Foto: Arte/TechTudo) — Foto: TechTudo

LG

A LG é outra empresa que modifica bastante o Android que vai instalado em seu smartphone. A interface chamada Optimus UI conta com efeitos de transição únicos e uma barra de notificações diferenciada, que já traz algumas configurações, chamadas de “Toggles”. O diferencial em relação a outras modificações, é a possibilidade de deslizar sobre os toggles, adicionando ainda mais configurações.

Optimus UI, a interface gráfica da LG para o Android (Foto: Gsmarena) — Foto: TechTudo

A modificação da LG inclui grandes alterações no software da câmera e suporte a multijanelas. Há um recurso presente em alguns aparelhos que permite desenhar notas em qualquer lugar da tela e salvá-las posteriormente.

Prós e contras do Android personalizado pela LG (Foto: Arte/TechTudo) — Foto: TechTudo

Conclusão

A demora para liberar atualizações é a grande queixa dos usuários com relação as versões do Android modificadas pela fabricantes. Além disso, alguns aparelhos mais antigos que claramente poderiam receber atualizações são deixados de lado pelas fabricantes. Ainda sim, as versões modificadas do Android tem suas vantagens, sejam elas melhorar recursos da câmera ou mesmo prover uma loja exclusiva de apps.

Mais do TechTudo