Publicidade

Por Da Redação; Para O TechTudo


Os notebooks touchscreen já são uma realidade no mercado. Mas, afinal de contas, vale  mesmo comprar um produto com a tela sensível ao toque? A exemplo de outros gadgets, ele possui uma série de aspectos positivos e outros negativos. O TechTudo coloca tudo isso na balança e mostra o que se deve levar em consideração na hora da compra.

Notebook touch: quais são os prós e contras? (Foto: Divulgação / Dell) — Foto: TechTudo

Prós: praticidade, Windows 8 e resistência

A grande vantagem do touchscreen nos laptops é a praticidade que ele oferece a seus usuários. Você pode, por exemplo, parar de usar o mouse, navegando pelo sistema e por aplicativos compatíveis passando apenas os dedos na tela. Ajustar o zoom e editar imagens  são outras possibilidades oeferecidas pela tecnologia tocuh nos notebooks.

Windows 8 foi feito para o touch (Foto: Thiago Barros/TechTudo) — Foto: TechTudo

É como se você tivesse um híbrido entre laptop e notebook em um único gadget. Tudo fica bem mais prático sem o uso do mouse ou touchpad, especialmente em uma máquina com Windows 8. Afinal, o sistema operacional da Microsoft foi pensado para funcionar em harmonia com o touchscreen.

O sistema flui, de fato, muito melhor com o sistema operacional da Microsoft. Navegar pelos live tiles no menu Iniciar do Windows 8 fica bem mais intuitivo em produtos com telas sensíveis ao toque. Office, Excel, PowerPoint e OneNote também são alguns dos programas disponíveis para o sistema e que rodam com comandos por toque.

Para quem trabalha com gráficos, há uma versão do Photoshop otimizada para estes produtos, e um Illustrator completo, além de uma série de programas de edição, voltados para o trabalho tanto com vídeos como com fotos. Basta uma busca rápida na Windows Store para descobrir as opções.

A grande maioria dos notebooks top de linha com telas sensíveis ao toque contam agora com o revestimento Gorilla Glass, que os tornam mais resistentes do que seus equivalentes sem a tecnologia. Sendo assim, o notebook touchscreen mostra que os seus atrativos são reais.

Contras: preço, manutenção e compatibilidade

Os preços vêm caindo a cada ano que passa, porém, nem tudo são flores. Os notebooks com telas sensíveis ao toque costumam ter um preço mais alto do que os “comuns”. Além disso, a manutenção deles também fica mais cara, pois os painéis touch não são tão baratos quanto os regulares e o risco de ocorrer um problema também é maior, já que você mexe muito mais na tela.

Gadgets ainda são um pouco mais caros (Foto: Divulgação/Asus) — Foto: TechTudo

Aliás, encostar em telas touch a todo momento têm outros dois pontos negativos: excesso de manchas de dedo no display e movimentação do mesmo. Conforme você vai tocando na tela, sente que ela se move. Se você utilizar muito o teclado virtual então, o problema se agrava ainda mais.

Além disso, apesar de o touchscreen estar sendo mais difundido, ainda não é uma realidade no mercado de softwares. Há alguns programas importantes que não são compatíveis com esta tecnologia e os principais jogos top de linha também não suportam os comandos de toque nos computadores.

Vale a pena ou não?

O ponto crucial desta questão está na utilização. Para quem apenas navega na Internet e possui um uso básico do notebook, a tela touch não faz tanta diferença. Caso o preço de um produto dessa categoria seja muito mais alto do que seu equivalente com o display comum, o mais indicado é fazer a opção mais econômica.

Para quem realmente vai utilizar o touchscreen, seja para o trabalho, estudo ou entretenimento, o investimento vale a pena. A compatibilidade está aumentando cada vez mais, os novos Windows têm suporte total à tecnologia e ele oferece uma praticidade em uma grande variedade de tarefas.

Sendo assim, pense nos recursos que você mais utiliza e na quantia que você está disposto a gastar antes de decidir pela compra ou não de um notebook touch.

Mais do TechTudo