Por Da Redação; Para O TechTudo


Para amenizar os elevados índices de roubo de celulares no Brasil, o Governo assinou um acordo com a GSMA (associação que reúne as operadoras de telefonia do mundo) que visa impedir o repasse e exportação de aparelhos furtados. A parceria foi firmada durante o MWC 2014, em Barcelona. Graças a um banco de dados compartilhado, operadoras de telefonia brasileiras poderão realizar um rastreio ininterrupto do IMEI, um código particular de cada gadget, e inutilizar o celular após denúncia de usuário.

Operadores vão passar a compartilhar IMEI de celulares roubados para evitar reutilização (Foto: Elson de Souza/TechTudo) — Foto: TechTudo

Hoje, números de IMEI bloqueados após reporte de roubo pelo dono só são identificados pela própria operadora, o que torna fácil a sua reutilização posterior em outra empresa de telefonia. Segundo dados da GSMA, mais um milhão de celulares são furtados por ano no Brasil, um dos maiores mercados de telecomunicações do mundo.

Qual será a maior inovação do MWC 2014? Comente no Fórum do TechTudo

“Com cerca de 115 milhões de assinantes únicos e 277 milhões de conexões móveis, o Brasil é o maior mercado de telefonia móvel na América Latina”, disse a diretora geral da GSMA, Anne Bouverot.

SPAM e Disque 100

Outro problema também abordado pelo acordo entre o Ministério das Comunicações e GSMA é o spam via SMS. Por meio de um serviço de anti-spam, usuários poderão deixar de receber mensagens indesejadas em seus celulares – bastará encaminhar o SMS para *SPAM (*7726).

Além disso, as operadoras Algar Telecom, Claro, Nextel, Oi, Sercomtel, TIM Brasil e Vivo, parte de todo o acordo, também se comprometeram a contribuir com a SaferNet Brazil, cujo objetivo é combater violações ao direito da criança. O serviço de denúncias Disque 100 e outras informações sobre o tema serão divulgados via mensagens de texto para os usuários brasileiros.

* Colaborou Allan Melo, do MWC 2014

Mais do TechTudo