Por Da Redação; Para O TechTudo


Duas semanas após o Facebook comprar o maior mensageiro de dispositivos móveis do mundo, o canal de Twitter Brilliant Ads compartilhou uma postagem do criador do WhatsApp, Jan Koum, feita em 4 de março de 2009. O texto revelava o funcionamento do aplicativo, que tinha sido recém disponibilizado ao iPhone, pela AppStore, a loja oficial da Apple.

Vendido para o Facebook por US$ 19 bilhões, 45% das ações da empresa do WhatsApp ainda são de Jan Koum (Foto: Reprodução/ TechTudo) — Foto: TechTudo

Sem descrever o serviço de mensagens, Jan anuncia que “a ideia é que o aplicativo indique a sua disponibilidade através de um status para os outros, antes que eles liguem. Por exemplo, se você estiver saindo de férias, o seu status pode ser programado para dizer “sai de férias, não atenderei o celular, então, envie e-mails”, etc.”.

O tweet original de uma das primeiras divulgações do WhatsApp (Foto: Reprodução/ Brilliant Ads) — Foto: TechTudo

Na publicação, o desenvolvedor do WhatsApp ainda avisa que o app está disponível gratuitamente, brinca com o trocadilho formado pelo nome do aplicativo e pede para que os usuários enviem feedbacks com suas impressões.

Controlando mais 45% da companhia que administra o WhatsApp, comprada pela rede social de Mark Zuckerberg por US$ 19 bilhões, Jan ainda possui um patrimônio empresarial que vale em torno de US$ 6.8.

Mais do TechTudo