Por Da Redação; Para O TechTudo


A Robtec apresentou a primeira guitarra com estrutura totalmente criada por impressoras 3D durante o 11º Seminário de Tecnologias, que acontece nesta quarta-feira (20), em São Paulo. De autoria totalmente brasileira, o projeto levou dois meses para ficar pronto, entre design, prototipagem e produção do instrumento, e contou com uma demonstração ao vivo no palco do evento.

Primeira guitarra totalmente impressa em 3D é brasileira (Foto: Paulo Alves/TechTudo) — Foto: TechTudo

A Robtec, empresa brasileira adquirida pela americana 3D Systems, idealizou o projeto como prova conceitual do que impressoras 3D atuais já são capazes de executar. Para fazer o corpo e o braço foi usada uma máquina SLS, que cria um material flexível e resistente o suficiente para ser moldado e então receber os acessórios metálicos da guitarra – ponte, captadores, tarraxas, trastes e cordas foram tiradas de um modelo da Les Paul.

“Já dá para sentir que é uma guitarra de verdade. É o primeiro protótipo, mas ela funciona e se parece muito com um modelo tradicional”, disse Paulo Chiara, luthier responsável pela montagem do produto e pela demonstração ao vivo tocando um solo da banda System of a Down. A assinatura do design é da Questto Nó, empresa que fez pesquisas com músicos para encontrar o formato ideal para o instrumento.

Partes metálicas foram obtidas de um modelo Les Paul (Foto: Paulo Alves/TechTudo) — Foto: TechTudo

Profissionais nos EUA já haviam criado uma guitarra utilizando impressão 3D, mas não haviam conseguido construir um braço suficientemente resistente para substituir a madeira. Portanto, o instrumento brasileiro é o primeiro do gênero a ter corpo e braço totalmente personalizados e impressos em três dimensões.

O projeto ainda não está finalizado, mas a ideia é que, em algum momento no futuro, ele seja disponibilizado para download – possivelmente pago – para que entusiastas personalizem com pinturas e encomendem a fabricação para empresas como a Robtec. Também ainda não há definição de preço, mas matéria-prima, metais, cordas e mão-de-obra partem de cerca de R$ 1 mil, podendo ser maior dependendo do tipo e qualidade das peças a serem adquiridas.

Guitarra impressa foi demonstrada ao vivo (Foto: Paulo Alves/TechTudo) — Foto: TechTudo

Diminuição de preços e nova Cube

O mercado de impressão 3D doméstica vem crescendo muito no Brasil, o que leva a uma redução de preços de modelos como a Cube, disponível por cerca de R$ 5 mil. Porém, durante a feira, a Robtec prometeu, já para o final do ano, uma nova versão melhor e mais barata, na casa dos R$ 4,3 mil.

“Não aconteceu nos últimos 18 anos no mundo da impressão 3D o que vem acontecendo nos últimos dois anos. A cada ano há uma redução de 15% a 20%, então eu não tenho dúvida que dentro de alguns anos vamos ter uma impressora abaixo de R$ 1 mil”, revelou Luiz Fernando Dompieri, diretor geral da Robtec.

Qual a utilidade de uma impressora 3D? Veja no Fórum do TechTudo

Cube vai ganhar modelo mais barato até o final do ano (Foto: Paulo Alves/TechTudo) — Foto: TechTudo

Para o executivo, a impressão 3D está dando neste momento um grande salto de qualidade. Enquanto em 2014 elas são mais usadas para que profissionais e empresas façam prototipagem, nos próximos anos, ela será responsável pela fabricação de produtos finais, como peças para a indústria de automóveis.

“Isso muda toda a lógica de estoques e inovação. Hoje, é muito caro inovar, mas, com a impressão 3D, mudanças de design poderão ser feitas a todo momento para melhorar os produtos”, diz Dompieri.

Mais do TechTudo