Publicidade

Por Da Redação; Para O TechTudo


O Facebook pode lançar em breve um aplicativo de bate-papo anônimo. Segundo o jornal New York Times, a rede social está desenvolvendo um app de conversação no qual não é necessária uma identificação "verdadeira" dos usuários. O recurso móvel, que pode causar polêmica como outros apps anônimos ao estilo do Secret, ainda não tem detalhes sobre a política de privacidade.

Facebook pode lançar novo app em breve (Foto: Divulgação) — Foto: TechTudo

Josh Miller, gerente de produtos do Facebook, é o líder do novo projeto, segundo o jornal americano afirma que o projeto do "app secreto" já existe desde o ano passado. Porém não há detalhes de seu funcionamento.

A ideia seria oferecer uma plataforma aos usuários do Facebook com a opção de conversar livremente sobre diversos temas com os quais não estariam confortáveis em comentar com seus nomes reais. As principais dúvidas são sobre como isso poderia ser atrelado à rede social (e se vai ser), como seriam feitas as adições de amigos e o tipo de sistema de registros.

Após o vazamento das informações pelo New York Times, Josh Miller confirmou que a sua equipe no Facebook está desenvolvendo um novo produto. Mas, assim como seus superiores, afirmou não poder comentar sobre  rumores. De qualquer forma, falou um pouco e garantiu que o anonimato não é o principal foco do seu trabalho.

O que falta nos celulares modernos? Deixe seu comentário no Fórum do TechTudo

“A identidade não é um objetivo. O foco deve ser no que a pessoa quer mostrar, não no anonimato”, disse Miller, que lembrou ainda que a própria Internet “foi como o experimento de pseudônimos original”. Afinal, em fóruns, chats e até no IRC, por exemplo, não havia necessidade de se identificar com nomes reais.

Além disso, o desenvolvedor avisou: “Não posso comentar rumores, mas também já estou ansioso para mostrar-lhes o que fizemos”. Segundo o New York Times, não irá demorar muito para isso acontecer. A publicação diz que o Facebook deve lançar seu novo aplicativo “em algumas semanas”.

Mais do TechTudo