Por Da Redação; Para O TechTudo


Um projeto do governo japonês pretende implementar mapas feitos com impressora 3D para ajudar para ajudar deficientes visuais a se localizarem. A iniciativa utiliza um material especial para produzir os mapas, nos quais pontos de interesse, como estradas, são destacados em alto-relevo para que os endereços sejam sentidos a toque. Todos os modelos de impressão são disponibilizados gratuitamente na Internet.

Mapas impressos em 3D realçam estradas para facilidar uso por deficientes visuais (foto: Reprodução/Asahi Shimbun) — Foto: TechTudo

O recurso foi desenvolvido pela GSI — órgão responsável pelo mapeamento geoespacial do Japão — e consiste em criar um software de impressão que possa converter os mapas e, em seguida, lançá-los na web. O projeto é uma evolução de um sistema que já era adotado pelo governo do Japão, que usava papel e equipamentos especiais para criar as cartas.

Qual a utilidade de comprar uma impressora 3D? Comente no Fórum do TechTudo.

Por enquanto, o projeto indica apenas estradas, aumentadas em 1 mm, mas a ideia é adicionar outros detalhes. Os mapas impressos apresentam uma escala de 1:2500 para áreas urbanas e 1:25000 para outros locais.

“Se outras informações, como rampas e colinas, forem demonstradas em três dimensões, os mapas podem ser usados em aulas especiais para que as pessoas aprendam o que fazer se um tsunami ou outros desastres ocorrerem”, apontou o professor de engenharia da Universidade de Niigata, Tetsuya Watanabe.

Apesar de a iniciativa buscar acessibilidade e oferecer os projetos gratuitamente, as impressoras 3D usadas pelo projeto ainda custam caro, entre 60 e 70 mil ienes (valores entre R$ 1.380 e R$ 1.610 em conversão direta). Já os materiais para a impressão, com 15 cm², custam 150 ienes (R$ 3,40).

Mais do TechTudo