Publicidade

Por Da Redação; da CES 2015


S UHDTV: esse é o padrão de imagem de cair o queixo na CES 2015. Nada de 3D, 4K, curva, dobrável... Tudo isso já era se compararmos com a superpoderosa resolução, brilho e contraste. E se a guerra antes era por polegadas, agora a Samsung leva a disputa para os nanômetros da "TV Quântica".

SUHD TV (Foto: Fabrício Vitorino/TechTudo) — Foto: TechTudo

A tecnologia S UHDTV poderia se chamar "TV Quântica", mas que graça teria? Em linhas gerais, os painéis QD (quantum displays) são mais brilhantes e mais precisos que os LED, embora não tenham o contraste dos OLED. A explicação está nos nanocristais semicondutores (de até 2 nanômetros!), que dão uma precisão incrível às imagens - cerca de 30% a mais -, além de 64 vezes mais cores do que as telas de LED.

Confira, abaixo, o vídeo da SUHD TV, da Samsung

A S UHDTV foi apresentada durante a coletiva da Samsung mas, de longe, não dava para perceber muita coisa além dos OLED, por exemplo. Mas no estande da coreana tivemos a chance de conferir de perto as TVs. E sim, a diferença é considerável. Os vermelhos, verdes, azuis e, sobretudo a cor preta impressionam pela solidez ou pela gradação. É simplesmente perfeito - ou o mais próximo da imagem perfeita que há.

Tudo isso vem em uma moldura de aço escovado, discreta, e praticamente sem borda. A TV curva, em padrão 21:9 - um pouco maior que aquele utilizado hoje em dia, o 16:9 - o que deve gerar tarjas pretas enquanto o conteúdo específico não for massificado. Aliás, mesmo o conteúdo 4K ainda está longe de ser considerado popular e disponível.

SUHD TV (Foto: Fabrício Vitorino/TechTudo) — Foto: TechTudo

Quais são os melhores lançamentos da CES 2015? Comente no Fórum do TechTudo.

Outro aspecto da linha S UHDTV da Samsung é o sistema operacional Tizen, criado pela fabricante coreana. Além das funções tradicionais das SmarTVs, o SO promete operar com Bluetooth e emparelhar com até cinco dispositivos (Samsung) simultaneamente. 

SUHD TV (Foto: Fabrício Vitorino/TechTudo) — Foto: TechTudo

Preço na casa das centenas de dólares

O preço? Bom, os maiores modelos lançados na CES sempre custam algumas centenas de milhares de dólares no início, sofrendo uma queda vertiginosa com o passar dos meses (ou anos). O problema é que a sobreposição de tecnologias (3D, 4K, 8K, TVs curvas), está dificultando a massificação do conteúdo. Afinal, os produtores precisam não só do monitor/TV, mas de toda uma gama de equipamentos caríssimos.

Deste modo, sim, a S UHDTV da Samsung é impressionante - e faz a TV de casa parecer uma velha CRT. Ainda não vai revolucionar a tecnologia, como o 4K, por exemplo, mas é uma evolução. Resta saber se o mercado ainda tem fôlego para as pequenas fortunas que essas maravilhas custam.

Mais do TechTudo