Por Fonte; Para O TechTudo


O novo MacBook chamou tanta atenção por suas dimensões e peso reduzidos quanto para um pequeno detalhe na sua lateral: um novo conector, chamado de USB-C. O novo padrão substituiu portas Thunderbolt, USB convencional e até a MagSage para recarregar a bateria. Veja a seguir todas as características dessa conexão tão especial e saiba porque a Apple escolheu utilizá-la como única forma de ligar periféricos no Mac.

Saiba tudo sobre o USB-C, uma das grandes novidades do novo MacBook (Foto: Reprodução/Apple) — Foto: TechTudo

O que significa

Ao contrário de conectores Lightning ou Thunderbolt, o USB é um padrão universal que não é detido por nenhuma fabricante, e a sigla que dá o seu nome significa Universal Serial Bus. É por isso que essas entradas estão em dispositivos tão diferentes no mercado, de celulares e câmeras a adaptadores bluetooth e pendrives. O USB-C é uma evolução do USB 3.0, que se diferencia esteticamente do 2.0 pela cor azul, sendo, portanto, um USB 3.1 com um conector Tipo C.

Tamanho

Uma das principais características que fizeram a Apple adotar o USB-C é seu tamanho compacto. O conector Tipo C é muito menor do que os Tipo A e Tipo B, medindo somente 2,5 mm de altura e 8,3 mm de largura, permitindo que o novo MacBook tenha a espessura mínima de 1,3 cm.

Além de pequeno, o novo padrão ainda se tornou reversível, ou seja, pode ser plugado de qualquer lado na entrada de um computador. E ele é também perfeitamente compatível com as versões anteriores, bastando que o cabo correto seja utilizado – de USB-C para USB 3.0 ou USB 2.0 ou vice-versa.

Mais dados e energia

Uma das vantagens do USB-C é a substituição de cabos de dados, vídeo e energia (Foto: Reprodução/Apple) — Foto: TechTudo

O USB-C traz consigo um aumento de desempenho considerável que o torna o substituto ideal para todas as conexões. Isso porque ele transfere dados a até 10 Gbps, o suficiente para transmitir vídeos em 4K para monitores externos ou rodar discos SSD com eficiência máxima – o USB 3.0 só é capaz de alcançar cerca de 80% a capacidade dos discos de estado sólido.

O novo USB também é sinônimo de potência, já que é capaz de transferir até 100 W para recarregar baterias de equipamentos mais robustos, como um computador inteiro, e não somente celulares e tablets.

Conexão do futuro

O uso do USB-C depende de suporte do hardware dos aparelhos, que deve englobar o USB 3.1 e a entrada Tipo C lado a lado para proporcionar a versatilidade e desempenho juntos. Caso só haja USB 3.1, por exemplo, será necessário usar adaptadores. De outro lado, se só houver a conexão Tipo C sem suporte ao USB 3.1, haverá versatilidade e discrição sem velocidade de transferência de dados.

Mas, tudo indica mesmo que o USB-C será o padrão reinante da nova geração de dispositivos que poderão ser recarregados e trocar dados com mais eficiência. O novo MacBook e o Chromebook Pixel, fabricado pelo Google, são somente o começo de uma era de gadgets com conectores universais e poderosos, e, finalmente, carregadores universais, sejam eles computadores, smartphones, tablets ou praticamente todo tipo de eletrônico.

Mais do TechTudo