Por Da Redação; Para O TechTudo


Ampliar a memória do celular é um desejo constante dos usuários, seja do Android, iPhone ou Windows Phone. A favor disso estão os pendrives para celular, que oferecem armazenamento extra por um preço mais baixo. Porém, será que só há vantagens na hora de usar um dispositivo desses? Confira prós e contras antes de se decidir.

Preço

Dual Drive, da SanDisk, custa R$ 40 na versão com 16 GB de espaço (Foto: Divulgação) — Foto: TechTudo

A primeira vantagem de pendrives para smartphones é seu preço baixo se comparado a smartphones com memórias internas maiores. Com o Moto G de terceira geração, por exemplo, a diferença de preço básica entre as versões de 8 GB e 16 GB é de R$ 40, o mesmo preço de um pendrive micro USB da SanDisk com o dobro de memória.

Vale lembrar que os valores podem variar de modelo para modelo de celular e pendrive, mas, em geral, sai mais barato comprar uma memória flash portátil do que pagar por um smart com armazenamento interno maior.

Plug & Play

Pendrives são tão fáceis de usar no celular quanto no computador: basta conectar um à porta micro USB do seu aparelho para poder abrir e transferir arquivos normalmente. Não é necessário baixar nenhum aplicativo para isso, a não ser um explorador de arquivos comum, que pode até já vir equipado no seu celular de fábrica.

Transferência rápida de arquivos

Pendrives transferem arquivos rapidamente entre smart e PC (Foto: Reprodução/Creative Commons) — Foto: TechTudo

Se você costuma transferir muitos arquivos entre o seu celular e o computador, nada mais prático do que fazê-lo usando um pendrive. A tarefa fica muito mais rápido se comparada à transferências por apps como Dropbox e Google Drive, e mais simples do que usar o cabo USB para ligar o celular direto ao PC ou Mac.

Versatilidade

Pendrives só precisam de suporte à conexão OTG para funcionar (Foto: Divulgação) — Foto: TechTudo

Ao viajar, você não se precisa se preocupar com a bateria do tablet se todos os seus filmes e músicas estiverem armazenados ali. Caso use um pendrive com micro USB, você pode armazenar tudo em um só lugar e aproveitar qualquer gadget que esteja à disposição, seja ele um tablet, celular ou computador.

No final das contas, pendrives são mais versáteis para guardar arquivos porque não dependem de energia para funcionar, estando sempre à disposição quando você precisar. É uma qualidade que se sobressai também frente a cartões microSD, que, apesar de serem ainda mais baratos, dão mais trabalho para serem removidos de um aparelho e instalados em outro.

Não é possível instalar apps

O primeiro problema é preocupante especialmente para quem gosta de instalar muitos aplicativos. O Android já limita muito a instalação de programas em memórias externas e o iPhone não permite de jeito nenhum. Portanto, se você quer expandir a memória do seu aparelho para baixar jogos pesados ou outros programas, esqueça de usar pendrives.

Nem todos os smarts são compatíveis

iXpand, da SanDisk, é um dos poucos pendrives compatíveis com iPhone disponíveis no Brasil (Foto: Lucas Mendes/TechTudo) — Foto: TechTudo

Para funcionar, é preciso que o seu smartphone tenha suporte à tecnologia USB OTG (On The Go). Ela está presente na maioria dos smarts Android, assim como no iPhone se você usar o pendrive correto – como o iXpand – mas ainda não pode ser usada em nenhum Windows Phone à venda no mercado.

Tamanho pode atrapalhar

Pendrives estão longe de ter o mesmo tamanho compacto de cartões microSD, e isso requer um cuidado a mais na hora de manusear o aparelho. Se o usuário não tiver atenção suficiente e, por exemplo, deixar cair o celular com o pendrive conectado, a porta USB poderá sofrer danos irreparáveis. Como resultado, pode não ser mais possível recarregar o aparelho ou transferir dados via cabo.

Pendrive protegido contra gravação? Veja o que fazer no Fórum do TechTudo.

Transmissão de vírus

Vilões históricos na transmissão e vírus entre computadores, as memórias flash são também perigosas de usar em celulares, especialmente se forem compartilhadas em ambiente de trabalho ou na escola. Isso porque, assim como em PCs, todo tipo de malware pode se espalhar por meio deles, deixando o seu smartphone – e todas as informações armazenadas ali – em risco.

Mais do TechTudo