Por Da Redação; Para O TechTudo


As televisões 4K estão cada vez mais presentes no mercado nacional. Na hora da compra, porém, é preciso levar em consideração se a TV realmente tem ultra definição. Isso porque vários modelos que desembarcam por aqui têm os 3840 x 2160 pixels, mas não seguem todas as normas para receber o título “4K Ultra HD”. Veja aqui como diferenciar os aparelhos e garantir que você está adquirindo uma TV 4K certificada.

A grande questão que envolve a ultra definição “verdadeira” gira em torno da estrutura dos pixels. O pixel padrão é formado por subpixels nas cores vermelho, verde e azul, o famoso padrão RGB. Contudo, algumas companhias modificaram este esquema e criaram padrões como o RGBW (incluindo o branco) e o RGBY (adiciona o amarelo), que trariam como vantagem uma maior variedade de tonalidades.

O problema dessa alteração é que ela retira partes do RGB para adicionar a quarta cor. Ao fazer isso, há uma distorção na estrutura do pixel que torna mais difícil a definição das linhas. O fenômeno gera uma perda de 25% da claridade com a resolução horizontal, de acordo com testes feitos pela VDE, associação europeia destinada a testes e certificações em eletrônicos.

A Consumer Electronics Association (CEA) determina que as três cores primárias precisam estar incluídas e íntegras para que o pixel seja considerado real. O descumprimento de alguma de suas normas impede que o modelo ostente o logo “4K Ultra HD”, certificado e concedido pela instituição. Assim, nos termos da CEA, aparelhos sem a marca não têm ultra definição.

Logo 4K Ultra HD para mercado americano (Foto: Divulgação/CEA) — Foto: TechTudo

Samsung e LG vêm entrando em conflito justamente por causa do título concedido pela CEA. A Samsung faz questão de enaltecer que possui o certificado, diferentemente da concorrente, que adota o pixel RGBW. A LG se defende alegando que não há perda de qualidade ao adotar esse tipo de painel. A motivação para incluir o RGBW, no entanto, está em seu custo de produção mais baixo, o que torna os aparelhos mais facilmente comercializáveis em mercados emergentes.

E quais TVs são realmente 4K?

Toda TV com 3840 x 2160 pixels é 4K, mas nem toda 4K é UHD. Isso significa que a resolução é apenas um dos aspectos que fazem com que uma televisão seja considerada com ultra definição. A integridade do pixel, juntamente com proporção de tela, profundidade dos bits, colorimetria, capacidade de converter a resolução HD em 4K e ter entrada HDMI são os outros fatores que fazem com que a CEA certifique uma televisão como “4K Ultra HD”.

Certificado 4K Ultra HD é concedido pela CEA (Foto: Marcelo Paiva/TechTudo) — Foto: TechTudo

Mas as regras da associação europeia não são obrigatórias. Ela detém o controle sobre o logo em questão, o que não impede que outras instituições estabeleçam suas próprias normas para a ultra definição. Na verdade isso já aconteceu: em janeiro, durante a CES 2015, estúdios de Hollywood, fabricantes de televisões e outras empresas do setor anunciaram a UHD Alliance.

TVs OLED valem mais a pena do que as Ultra HDs (4K)? Dê sua opinião no Fórum do TechTudo.

Por essa aliança, os parâmetros para ser uma UHD são a resolução 4K, capacidade HDR, ampla gama de cores (WCG), alta taxa de quadros, profundidade dos bits e áudio imersivo. Um fato curioso é que na UHD Alliance estão justamente Samsung e LG. O novo aglomerado, que pretende chegar a um consenso sobre critérios de qualidade, talvez ponha fim no impasse travado entre as fabricantes sul-coreanas.

Taxa de quadros por segundo é um dos critérios da UHD Alliance (Foto: Divulgação) — Foto: TechTudo

Que TV comprar?

Se para você a resolução 4K é o mais importante, qualquer aparelho serve. Mas se você está pensando em todas especificações apresentadas aqui, considere escolher as que possuem certificado “4K Ultra HD”.

Mais do TechTudo