Publicidade

Por Da Redação; Para O TechTudo


Piratear celular top de linha é uma prática comum e o Galaxy S6 não sai ileso. O lançamento de 2015 da Samsung tem sido muito procurado e, naturalmente, está na mira dos falsificadores.

Quem quer comprar o modelo precisa tomar certos cuidados para não ser enganado. Preço muito abaixo do mercado costuma sem um forte indício de falsificação, mas não é o único. Confira algumas dicas que ajudam a prevenir golpes e garanta que você tem um Galaxy S6 original nas mãos.

Especificações

Se a loja online omite as especificações do aparelho, não é um bom sinal. Até porque o Galaxy S6 é um dos aparelhos com melhor hardware do mercado, o que sempre é motivo para exibir sua ficha técnica.

As características do smartphone verdadeiro incluem tela super AMOLED de 5,1 polegadas com 1440 x 2560 pixels de resolução; câmera principal de 16 megapixels com gravação de vídeo em 4K e frontal de 5 MP (1440p); redes 3G e 4G, além de conectividades Wi-Fi (a/b/g/n/ac), Bluetooth 4.1, NFC, infravermelho e microUSB 2.0.

Internamente, o dispositivo carrega processador de oito núcleos Exynos 7420, 3 GB de RAM e bateria de 2.550 mAh. Existem versões de 32, 64 e 128 GB de armazenamento interno, nenhuma com entrada para microSD.

Outro aspecto importante é a presença do leitor de impressão digital no botão home e o sensor de batimentos cardíacos na traseira. Caso o estabelecimento descreva um aparelho com dados técnicos diferentes dos descritos acima, certamente não é um Galaxy S6 original.

Sensor de batimentos cardíacos na traseira identifica S6 original (Foto: Divulgação) — Foto: TechTudo

Qual é o melhor smartphone em custo-benefício? Comente no Fórum do TechTudo 

Corpo do aparelho

O Galaxy S6 pesa 138 g. Precisar o peso de um objeto qualquer é difícil, mas se o aparelho parecer muito mais pesado que isso, desconfie. Há quatro opções de cor para o modelo: azul, dourado, preto e branco.

Galaxy S6 é encontrados nas cores azul, dourado, branco e preto (Foto: Divulgação) — Foto: TechTudo

As bordas mais largas também denunciam falsificação, mas se você estiver na dúvida, abra a tampa traseira. O celular verdadeiro carrega uma bateria com a marca da Samsung e a inscrição “Cell Made in Korea, assembled in China”. Ele também precisa trazer o código do modelo G920I, conforme comercializado no Brasil.

Sistema

A análise também precisa contemplar o software. O S6 sai de fábrica com Android 5.0.2 (Lollipop) – inclusive ele já recebeu atualização para a versão 5.1.1. Ou seja, se o aparelho tiver qualquer sistema anterior, é falso.

A interface TouchWiz também precisa estar lá. A personalização, empregada em todos os smartphones da companhia, conta com apps como o S Health e o S Voice, assim como integração aos vestíveis Samsung Gear Fit, Gear e Gear Circle.

Para quem não está familiarizado com a aparência da interface, uma dica para perceber a diferença é comparando com um aparelho da loja da fabricante. Ícones e a aparência geral diferentes querem dizer que você tem um S6 pirata em mãos, assim como menus escritos em chinês ou mesmo em inglês após definição do idioma como português.

Acessórios

Além do smartphone, a caixa da Samsung inclui fone de ouvido, borrachas extras para o fone, cabo USB-A/USB-C, adaptador para carregamento e pino de ejeção para inserir o chip. Caso falte algum desses acessórios ou venha um item diferente, seu aparelho não é original.

Carregador e outros acessórios vêm na caixa do S6 original (Foto: Divulgação) — Foto: TechTudo

Mais do TechTudo